Home Page > Raças & Espécies > Pássaros > chamariz

chamariz

chamariz
O chamariz, milheirinha, serrazina ou grasina (Serinus serinus) é um pequeno pássaro da família Fringillidae. É comum em toda a Europa, encontrado em parques, jardins e matas de coníferas. Plumagem malhada de castanho escuro e amarelo. No verão, o amarelo intensifica-se, e a cabeça fica quase completamente amarela. O juvenil não possui amarelo, apenas riscas de castanho e branco. Mede cerca de 11 a 12 cm de comprimento,1 2 e pesa de 8,5 a 14g2 . O bico é curto e de cor clara, a cabeça é grande, o dorso, o manto e os flancos são listrados de escuro; o uropígio é amarelo vivo no macho e amarelo-esverdeado na fêmea; no macho a testa, os lados do pescoço, e o peito são amarelo-limão enquanto na fêmea são branco-amarelados.1 3 Distribuição Outrora um pássaro tipicamente mediterrânico, tem-se expandido por toda a Europa, chegando à Suécia e Inglaterra, a norte, à Ucrânia, Balcãs e Ásia Menor, a leste, e a Marrocos, a sul. Na Península Ibérica é comum em todas as estações do ano.4 Reproduz-se por toda a Europa ( com excepção das Ilhas Britânicas e da maior parte da Fino-Escandinávia), para leste até ao Báltico, oeste da Rússia e Bielorrússia, para sul até às ilhas do Mediterrâneo, à Turquia (norte, oeste, e centro-sul), à Geórgia central, às Canárias, ao norte de África, ao Líbano e a Israel; passa o inverno no sul e sudoeste da Europa, no norte de África e no Iraque.5 Taxonomia Descrito por Linnaeus, em 1766, na Suíça, com o nome de Fringilla Serinus. Sem subespécies.5 Habitat O chamariz frequenta jardins, parques, pomares, pequenos bosques, de preferência com coníferas.1 3 Gosta também das orlas dos bosques, das clareiras, plantações, terrenos cultivados. Podemos encontrá-lo em áreas urbanas, mas também em ravinas e gargantas com árvores e arbustos até altitudes de 2000-2500m.2 Alimentação Alimenta-se principalmente de sementes, gomos, rebentos e alguns insetos,2 3 6 como aranhas, afídios e larvas de traças.2 Durante o inverno consome maioritariamente sementes de gramíneas, na primavera come rebentos tenros de arbustos e árvores como o ulmeiro e a bétula. No inverno encontra-se em grandes bandos, nos campos alimentando-se de sementes de dente-de-leão (Taraxacum officinale). Também come sementes de Capsella, Polygonum e Artemisia vulgaris.4 Fêmea Nidificação A fêmea constrói o ninho num ramo de uma conífera, árvore de fruto ou arbusto,3 4 em forma de pequena taça, com ervas secas, musgos, líquenes, raízes, forrado com penugem vegetal, penas e pelos.2 6 A postura consiste em 3 a 4 ovos esbranquiçados com pintas escuras, incubados pela fêmea durante 12 a 13 dias ; ambos os progenitores alimentam as crias, mas nos primeiros dias o macho alimenta a fêmea e as crias.2 6 Os juvenis deixam o ninho com 15-18 dias e tornam-se independentes 9 a 10 dias depois.2 Comportamento Pássaro muito enérgico, é dócil, apenas na época de acasalamento se torna mais agressivo e territorial. As aves meridionais são residentes. O voo é rápido e ondulado.3 Possui um canto repetitivo e prolongado, áspero e com um ritmo rápido, lembrando vidro a partir.

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletO gato vinicius de moraes

bulletHomem Aranha

bulletReprocissão

bulletOs três boiadeiros japoneses

bulletA tartaruga tatiana rocha



Dicas Veterinárias:

bullettransfer?ncia de embri?o no equino

bulletExenteração

bulletCuidados com os pets em enchentes

bulletComo fazer da alimentação uma atividade divertida

bulletManchas de lágrimas



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Vet Vale Av. Itambé, 86 Santa Luzia Taubaté/SP CEP: 12091200 >

bullet Patricia
olives mount kennel>

bullet Roberto Delort A. Leite e Laura Celi de Souza Silva >

bullet LUIZA CERVENKA DE ASSIS http://emais.estadao.com.br/blogs/comportamento animal/morte e luto o que fazer quando o cachorrogato morre/>

bullet Kadu Camargo Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, responsável pelo G.E.R.E. (Grupo de Estudos em Reprodução Equina PUCPR); Doutorando do Programa de Pós Graduação em Medicina Animal: Equinos, na área da Reprodução Equina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). E mail: kaducamargo@gmail.com Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/cuidados durante a gestacao de eguas os primeiros 60 dias sao os mais criticos/20170410 175102 j086>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletUm peixe fora d água (mr baseball)

bulletPeixe grande e suas histórias maravilhosas (big fish)

bulletLoup - uma amizade para sempre

bulletA vingança do homem chamado cavalo (the return of a man called horse)

bulletComo cães e gatos (cats e dogs)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletO homem que amava os cachorros

bulletEu não sou cachorro, não

bulletCama de gato

bulletSucesso na criação de pássaros canários e periquitos

bulletGato que gostava de cenoura

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos