Home Page > Raças & Espécies > Cavalos > Bretao

Bretao

bretao
Origem no brasil e presença no mundo
no brasil, o bretão existe desde a década de 30 e na frança desde o século xix
é considerada raça de tração pesada ou de tiro
pelo mundo, existem mais de 50 raças de tração pesada mundo o que prevalece é a agricultura familiar, isto é, os próprios donos e familiares é que trabalham na terra e conduzem seus animais para a lavoura, e aproveitam destes para o lazer e o turismo, duas funções que se destacam, pelos grandes investimentos em lazer e turismo
bretão
aqui no brasil, temos controle, pelas respectivas associações, das seguintes raças: o bretão (breton), com 1800 animais registrados desde 1989, 1200 animais em atividade e 70 nascimentos por ano e o percheron, com 1200 animais registrados desde 1939, 600 animais em atividade e 25 nascimentos por ano
sem controle de registros, temos duas raças: o boulonnais, muito parecido com o percheron, provenientes de uma importação de 22 animais da frança e o clydesdale, que possui somente 2 animais importados dos eua ambas são controladas pela abccbretão, como também outras raças mais difundidas nos outros países e que poderão vir a serem importadas: shire, belgian, comtois, cob normando, ardennais e friesian
a frança já tem cerca de 200000 animais registrados, com 2500 nascimentos/ano, sendo que a frança é 16 vezes menor que o brasil,
existem pequenos plantéis na alemanha, itália, espanha e bélgica, porém, nestes países, a criação é independente da frança aqui na américa do sul, além do brasil, temos cerca de 20 animais entre chile e equador, 7 animais no uruguai, e alguns na argentina
o brasil ainda possui um plantel pequeno, mas já é o segundo maior do mundo e reconhecido pela frança por sua qualidade e por preservar as características originais dos animais este ano a abccbretão está integrando seu stud book (serviço de controle genealógico e registros) com o da frança, formando um plantel único, reconhecido em todo o mundo
todas as raças de tração têm em comum: a força, o tamanho, a docilidade e a rusticidade alimentar e física
características e função
as primeiras importações foram feitas pelo exército brasileiro e a escolha na frança baseou-se nas seguintes atribuições:
- grande vitalidade e capacidade de trabalho;
- melhor força para o tiro: por seu padrão ser de tórax amplo e próximo ao chão;
- boa adaptação aos diferentes climas: principalmente aos mais quentes, comprovada pelos lotes que haviam sido exportados anteriormente para áfrica e emirados árabes
- força: equivalente a 4 mulas de 250 kg de pv, isto é, ao invés de puxar 1 tonelada, ele, com 850 kg de pv puxa 4 toneladas num veículo com rodas (recorde mundial) portanto, sua força é capaz de tracionar 4 vezes o seu peso (animais bem treinados para a atividade)
- rusticidade alimentar: o bretão apresenta boa conversão alimentar, e se mantém muito bem em sistema extensivo
- docilidade e inteligência: são muito mais dóceis na atrelagem de carruagens do que qualquer outra raça mais fina
- rusticidade física: apresentando raramente alguma doença mais séria e se fica doente, resiste e se recupera bem
o objetivo era trazer cavalos mais fortes e mais dóceis para tracionar, na época, os veículos existentes para transporte e entrega de mercadorias e as peças de artilharia do exército, porque não havia caminhões , nem automóveis em quantidade suficiente (eram importados e caros na época) e vieram para substituir as mulas e os cavalos mais finos , que frequentemente apresentavam problemas, ou ainda, tinham que fazer várias viagens para levar uma carga que um bretão levaria numa viagem só
com a chegada dos automóveis, caminhões e tratores, os animais de tração foram colocados de lado por um bom tempo, voltando com força total quando descobriram outras funções: o lazer e o turismo, que cresciam a cada dia no brasil, e a economia agrícola na agricultura familiar, serviços que os bretões fazem muito bem e com custos bem inferiores de manutenção em relação a um pequeno trator
o preço do cavalo bretão às vezes chega a ser 5 vezes menor que o de um trator usado com a mesma capacidade de trabalho; a única diferença é no tempo que se leva para fazer o serviço
atualmente no brasil, dependendo da região, eles são ainda muito utilizados no campo, nos trabalhos de aração e gradeação por pequenos agricultores e como ajudante parcial nos serviços diários nas grandes e médias propriedades, puxando carroças pesadas ou extraindo toras só não são mais utilizados porque nunca tiveram uma divulgação adequada de sua força e da sua rusticidade e também por não termos implementos agrícolas adequados à capacidade de trabalho do bretão
na atual conjuntura política e econômica acreditamos que daqui a 2-3 anos eles serão procurados para ajudar na diminuição dos custos na agricultura familiar, que está crescendo no país, e serão largamente utilizados na agricultura orgânica e nas áreas de preservação ecológica, setores que crescem a cada dia, e onde as máquinas e tratores não são permitidos
mas, as principais funções, que estão fazendo com que a procura seja grande hoje são: o lazer, o turismo e a reprodução
hoje já temos todos acessórios sendo fabricados e aperfeiçoados no brasil: carroções, troles, arreamentos, bridões , freios e ferraduras, e também já temos profissionais se especializando nestas raças pesadas, tanto na parte zootécnica de criação e alimentação, como na medicina veterinária, que também eram obstáculos para se começar a criar estas raças além disso, criamos fortes intercâmbios com o país de origem, a frança, que resultou, nos últimos 5 anos, na possibilidade de importarmos campeões nos grandes concursos, trazer novas técnicas, fazer novas pesquisas e melhorarmos qualitativamente nosso plantel
constatamos também que as éguas bretãs davam muito mais leite que as outras raças (50-60% a mais), tinham o útero maior , possuíam excelente habilidade materna e que eram muito dóceis no manejo reprodutivo, o que fez com que tivéssemos mais duas funções : a de receptora de embriões, descoberta por criadores das raças mangalarga e bh, que permitem a utilização de outras raças para serem receptoras e a de ama-de-leite, descoberta por criadores de psi, que ainda não têm aprovado a inseminação e a transferência de embriões
com os excelentes resultados que vinham obtendo, estes criadores fizeram propaganda da égua bretã, o que fez com que em 1998-1999, todas as fêmeas mestiças e puras bretãs que estavam em oferta no mercado fossem adquiridas para estas funções
hoje estes criadores de psi, bh e mangalarga acabaram virando criadores de bretão, pois perceberam que o mercado estava escasso e que seria mais fácil e econômico começar a criá-los alguns destes criadores não registravam os bretões, porque não precisavam vender e não tinham interesse na comercialização por serem úteis para eles mas hoje, com o mercado valorizando os animais registrados, cujo pedigree comprova o grau de sangue, e com o aumento da demanda, eles começaram a registrar e regularizar seus animais e até a participar de exposições para julgamento de conformação, com o objetivo de oferecerem animais de qualidade para o mercado, que ficou mais exigente e que está aberto para exportações para as américas, devido à alta do dólar
tivemos um aumento significativo no interesse pelos mestiços de bretão, que já saem muito fortes, mais dóceis que a raça utilizada para cruzamento e já na primeira geração o preço é inferior aos dos puros e são fáceis de se criar, pois podem utilizar qualquer raça para cruzar com um garanhão bretão, com exceção das raças de piquiras e pôneis
as éguas utilizadas aguentam bem o garanhão bretão e não apresentam problemas no parto recomendamos somente que as éguas estejam bem nutridas e saudáveis
na abccb já temos registrados mestiços com as seguintes raças: mangalarga, psi, qm, bh, árabe, anglo-árabe, campolina, crioula, lusitana e appaloosa os produtos servem para sela, trabalho e lida por serem mais leves e mais ágeis, e quanto maior o grau de sangue, mais dóceis e mais fortes para tração agrícola, lazer de carruagem e desfiles de sela, e as fêmeas também já produzem mais leite
normalmente puxam o temperamento do bretão já na primeira geração apresentam melhora nos tendões, na ossatura, na rusticidade alimentar e física e na maioria dos casos resulta em animais muito bonitos e bem conformados (fotos)
alimentação
é aí que o bretão surpreende novamente, por ter excelente conversão alimentar
a quantidade administrada para esses animais foge à regra para as raças mais leves, que normalmente é de 1 a 1,5% do peso vivo
a regra para o bretão é de 0,5 a 0,7% do peso vivo, isto é, um animal de 800-900 kg vai comer entre 4 e 6 kg de ração de ótima qualidade e um fardo de 12 kg de gramínea por dia, isso se não estiver em manutenção e não tiver pasto à vontade, pois normalmente em sistema extensivo é que eles mostram seu vigor e sua rusticidade, e na época das águas não precisa nem de ração para manter-se fisicamente bem
o limite máximo é utilizado para éguas no terço final de gestação e animais em trabalho intenso (mais de 3 horas por dia), e recomendamos dar a porcentagem ideal para potros, que estão em fase de crescimento até os 36 meses de idade e com uma quantidade de proteína e energia adequada para cada fase e cada utilização
para vocês terem uma idéia um potro bretão, bem criado, desmama aos 5-6 meses com 300-350 kg de peso em média e altura de 1,28-1,35m
docilidade
a principal característica, a que desperta a paixão maior por estes animais, por esta raça, e que tem conquistado mais e mais apaixonados e criadores de outras raças a se interessarem em ter pelo menos um animal em seu "quintal" é a docilidade
a docilidade que cura o stress , que traz o prazer, que acalma os ânimos, que espanta a tristeza acho que hoje é a principal qualidade desta raça, a mais procurada pelos novos interessados , e a que acaba encantando os mais duros e mais rígidos dos criadores e, que aliada às outras aptidões, acabou caindo no gosto do meio equestre, no gosto dos profissionais e das pessoas de qualquer idade e nacionalidade
deus é sábio e a natureza é mãe, pois quem conseguiria dominar ou criar estes animais tão fortes, se não fossem dóceis?
informações
fonte:associação brasileira de criadores de cavalos bretão

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletGato pensa? Adriana Calcanhotto

bulletVida de cachorro os mutantes

bulletO voo do hamster

bulletCavalgada do amor

bulletEu, minha gata e meu cachorro blitz



Dicas Veterinárias:

bulletBrigando como cão e gato

bulletDoença auto-imune sistémica em cães

bulletA doença articular degenerativa em cães

bulletNão inflamatória miopatia em cães

bulletTabela de vacinação de cavalos/éguas/equinos



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Dr. Carmello Liberato Thadei Médico Veterinário CRMV SP 0442  São José do Rio Preto SP>

bullet André Galv?o Cintra, MV, Prof. Esp. CRMV SP 6765 VicePresidente ABCC Bret?o. email: andre@vongold.com.br. Site: www.vongold.com.br >

bullet Paola Christina Ferreira Carneiro Médica Veterinária CRMVSP 8145 Dermatologia e Terapeuta Floral MASTERVET Clínica Veterinária Av. Ângelo Sim?es,1135, Jd. Leonor , Campinas , SP Fone: (19) 32345363 ou 33843323 >

bullet Mariana LageMarques Médica Veterinária graduada pela Universidade Paulista em 2002. Mestre em Cirurgia pela FMVZUSP em 2008. Sócia Fundadora ABOV (Associação Brasileira de Odontologia Veterinária), 2002. Faço atendimento odontológico móvel. >

bullet Claudia Leschonski Veterinária de Cavalos Blog http://leschonski.blog.terra.com.br/>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletProcurando nemo

bulletO miado do gato (the cat s meow)

bulletIrei como um cavalo louco (j irai comme un cheval fou)

bulletPets a vida secreta dos bichos

bulletBabe, o porquinho atrapalhado



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletA perigosa vida dos passarinhos pequenos

bulletNo meu peito não cabem pássaros

bulletExplicação dos pássaros

bulletNosso planeta verde - 100 ótimas propostas para trabalhar na educação infantil

bulletSucesso na criação de pássaros canários e periquitos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos