Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Raças & Espécies > Cães > Veadeiro pampeano

Compartilhe em suas redes sociais:

Veadeiro pampeano

veadeiropampeano

País de origem: Brasil
Nome no país de origem: Veadeiro Pampeano
Utilização: Caça, rastro e presa
Prova de trabalho: Não regulamentada
FINALIDADE: são utilizados para o rastro e o apresamento de animais de pelo. O
trabalho destes cães exige que tenham um comportamento grupal tranquilo, pois
caçam individualmente ou em grupo.
RESUMO HISTÓRICO: presente no Brasil, constatadamente, desde o início do
século IXX. É encontrado em diversas regiões geográficas do Brasil, principalmente
no Rio Grande do Sul.
APARÊNCIA GERAL: rústica; de porte mediano, retangular, não sendo desejada a
quadratura por ser inadequada ao desempenho de sua função.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: obediente ao dono. É um exímio
caçador e executa sua tarefa fora da vista de seu dono ou de seu condutor. É arredio
com estranhos, mas permite a aproximação sem se mostrar medroso ou agressivo.
De fácil convívio com crianças. Agressividade excessiva deve ser punida.
CABEÇA: de forma graióide, sendo o comprimento maior que a largura do crânio.
Focinho: de comprimento igual ao do crânio; retilíneo; sendo admissível o nariz
romano.
Stop: não muito pronunciado, mas sempre presente.
Maxilares / Dentes: fortes, com mordedura em tesoura; arcadas dentárias completas,
devendo ser penalizada a falta de incisivos, caninos ou molares. A mordedura em
torquê;s é admissível. O prognatismo inferior ou superior deve ser penalizado.
Olhos: amendoados, de cor avelã em qualquer matiz, admitindo-se a cor esverdeada.
Olhos azuis são indesejáveis.
Orelhas: íntegras, pontiagudas, inseridas lateralmente, portadas em rosa e eretas
quando em atenção.
4
Trufa: cor de carne, marrom ou preta.
PESCOÇO: forte, tendo o mesmo comprimento do occiptal à ponta da trufa. É
indesejável a presença de barbelas.
TRONCO: de aparê;ncia forte, adequada à função a que se propõe. Tórax longo;
dorso firme. O seu comprimento dá ao animal uma aparê;ncia retangular. Costelas
com arqueamento discreto, para uma melhor aerodinâmica e função respiratória.
Peito: profundo e largo, para abrigar pulmões que o capacitem à função. Esterno
não proeminente.
Linha Superior: ligeiramente descendente da cernelha à garupa. Admissível exemplares
com linha superior nivelada.
Linha Inferior: levemente esgalgada.
MEMBROS
ANTERIORES: ombros angulados a mais de 90°; paralelos; patas de lebre; unhas
escuras ou brancas; almofadas plantares espessas e fortes; a presença de ergôs, é
admissível.
POSTERIORES: musculosos e de boa angulação; jarretes curtos; patas bem
definidas; dígitos bem arqueados; almofadas plantares espessas e fortes. A presença
de ergôs simples ou duplos, é desejável.
CAUDA: íntegra; de inserção mediana; o comprimento não deve ultrapassar a parte
superior dos jarretes. Portada baixa; pelagem curta. Quando muito excitado, podem
portar a cauda levemente acima da linha do dorso.
PELAGEM
Pelo: deve ser curto, reto, denso e áspero; não tem subpelo.
COR: sua coloração pode variar do branco ao amarelo leonino (baio escuro), sólidos
ou podendo apresentar alguma mancha de uma destas cores. É permitida a presença
de uma coleira branca e mancha branca no peito e nas patas.
5
ALTURA: altura e peso proporcionais à forma e à função. Fê;meas e machos situados
entre 47cm e 59cm. Sendo aceitável 1cm para cima ou para baixo.
MOVIMENTAÇÃO: deve ser fluente e com passadas amplas. Ao trote, pode erguer
a cauda acima da linha do dorso.
FALTAS: Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como
falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem
estar do cão.
• Cicatrizes no corpo, devido à sua função, não devem ser penalizadas.
NOTAS:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparê;ncia normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletA Barata Pato Fu

bulletO mar serenou

bulletO gato vinicius de moraes

bulletSerpente

bulletHino do galo da madrugada alceu valença



Dicas Veterinárias:

bulletComo fazer o planejamento tributário do seu pet shop

bulletComo fazer um bom exame andrológico em bovinos

bulletDirofilariose canina: uma ameaça para a saúde do homem e dos animais

bulletE as pol?micas ligas de trabalho: usar ou não usar?

bulletFebre maculosa em cães



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Camila Mello, adestradora franqueada da Cão Cidadão>

bullet Sergio Lobato www.sergiolobato.com.br>

bullet Marco Antonio Gioso FMVZ USP>

bullet Rafael Claro Marques (CRMVSP 18.849) é médico veterinário e pósgraduado em Clínica Médica de Pequenos Animais dr.rafael@clinicapontegrande.com.br>

bullet Marina Milos http://www.geocities.com/RainForest/6327/pag2.htm>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletO mar não está prá peixe o mar não está prá peixe

bulletO gato de madame

bulletFamoso pra cachorro (in the doghouse)

bulletO cavalo de ferro (the iron horse)

bulletA vida dos peixes (la vida de los peces)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletGato viriato

bulletEnfermidades dos cavalos

bulletO selo da agonia - livro dos cavalos

bulletLivro definitivo de dicas e sugestoes de jardinagem

bulletPasso, trote, galope - uma familia e seus cavalos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos