Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Raças & Espécies > Cães > Griffon de bruxelas

Compartilhe em suas redes sociais:

Griffon de bruxelas

griffondebruxelas

País de origem: Bélgica
Nome no país de origem: Griffon Bruxellois / Griffon Belge / Petit Brabançon
Utilização: Companhia
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: as 3 raças (Griffon de Bruxelas, Griffon Belga e o Petit
Brabançon) são descendentes de um pequeno cão de pelagem áspera chamado
“Smousje”, o qual, durante séculos foi encontrado nas áreas de Bruxelas. No século
XIX, cruzamentos com o Ruby King Charles Spaniel e o Pug, produziram a pelagem
preta e fixaram o tipo atual da raça. Estes pequenos cães são alertas e foram criados
para guardar carruagens e deixar os estábulos livres de roedores. Em 1883 os primeiros
Griffons de Bruxelas foram registrados no L.O.S.H. (Livro de Origem de St. Hubert).
Eles eram: Topsy (L.O.S.H. nº 163) e Foxine (L.O.S.H nº 164). Aproximadamente
em 1900 a raça tinha se tornado muito popular, junto com outras raças, graças ao
interesse real demonstrado pela rainha Marie-Henriette da Bélgica. Várias espécies
foram exportadas e ajudaram na expansão e popularidade da raça.
APARÊNCIA GERAL: pequeno cão de companhia; inteligente, bem balanceado,
alerta, orgulhoso, robusto, praticamente quadrado; com boa ossatura, mas ao mesmo
tempo elegante em seus movimentos e construção; atraindo atenção pela sua expressão
quase humana.
Os dois Griffons são de pelo duro e distintos entre si, apenas pela cor, enquanto o
Petit Brabançon é de pelo curto.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: comprimento do corpo, da ponta do ombro até
a ponta da nádega deve ser tão igual quanto possível à altura na cernelha.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: pequeno cão bem equilibrado, alerta,
orgulhoso, muito ligado a seu dono e muito vigilante. Nem tímido, nem agressivo.
CABEÇA: esta é a parte mais característica e notável do cão. A cabeça é grande,
comparada ao corpo e tem uma expressão quase humana. Nos Griffons, o pelo é
duro, eriçado e desarrumado. O pelo é mais longo sobre os olhos, no focinho,
bochechas e queixo, formando uma guarnição na cabeça.
REGIÃO CRANIANA: larga e redonda. O focinho e bem redondo.
Stop: muito pronunciado.
REGIÃO FACIAL
Trufa: preta. Colocada no mesmo nível que os olhos. A trufa é larga com narinas bem
abertas. A ponta da trufa é inclinada para trás, de maneira que de perfil, o queixo, a
trufa e o focinho estejam no mesmo plano.
5
Focinho: incluindo a trufa, é muito curto: não deve exceder em mais que 1,5 cm. No
Petit Brabançon o focinho parece ser mais longo por falta da guarnição. Uma expressão
pobre resulta de uma não projeção do focinho para cima, da mesma maneira que uma
trufa cujas linhas superiores se colocam abaixo da linha inferior dos olhos, e são ambas
faltas sérias.
Lábios: pretos. Os lábios superior e inferior estão em contato direto e aderentes. O
lábio superior não é pendente e não ultrapassa o inferior. Se os lábios são soltos, a
expressão desejada é alterada.
Maxilares / Dentes: a mandíbula é curvada para cima, larga, não pontuda e ultrapassa
o maxilar superior. A raça é prognata. Os incisivos de cada maxilar devem ser inseridos
regularmente em uma linha reta, com superiores e inferiores, permanecendo realmente
paralelos. A boca deve ser firmemente fechada, não mostrando a língua, nem os dentes.
A largura e a proeminê;ncia do queixo são extremamente importantes. Deve-se dar
atenção para que não falte nenhum incisivo.
Olhos: bem separados, largos e redondos, nunca protuberantes. Marrom, o mais escuro
possível. Devem ter a borda preta, e de preferê;ncia, o branco dos olhos não deve ser
visível. Olhos pequenos, ovais ou claros são considerados como falta.
Orelhas: pequenas, inseridas altas com bastante espaço entre elas. Orelhas não cortadas,
são portadas semi-eretas e caídas para a frente. Orelhas muito longas não são desejadas,
assim como também orelhas caídas para as laterais da cabeça. Orelhas cortadas, são
pontudas e eretas. Orelhas cortadas ou não, são igualmente aceitáveis.
PESCOÇO: de comprimento médio, fundindo-se harmoniosamente nos ombros.
TRONCO: o comprimento do corpo é praticamente igual a altura na cernelha. A
impressão geral é de um cão pequeno, quadrado e poderoso.
Cernelha: ligeiramente levantada.
Dorso: reto, curto e forte.
Lombo: curto e musculoso, levemente arqueado.
Garupa: larga e plana, levemente oblíqua.
6
Peito: largo, bem descido até os cotovelos. O esterno é bem definido, o que dá uma
ligeira saliê;ncia ao peito, visto de perfil. Costelas bem arqueadas, mas não em barril e
não muito planas.
Linha inferior: o ventre é ligeiramente esgalgado; os flancos claramente definidos.
CAUDA: inserida e portada alta. Uma cauda cortada é encurtada em 2/3 do seu
comprimento. Uma cauda não cortada é portada para cima com a ponta em direção ao
dorso sem tocá-lo e sem ser espiradada. Uma cauda naturalmente curta ou quebrada
ou enrolada sobre o dorso, e uma falta grave.
MEMBROS
Anteriores
Aparê;ncia geral: membros anteriores paralelos com bons ossos, inseridos
suficientemente separados.
Ombros: de angulação normal.
Cotovelos: próximos ao corpo.
Munheca (região do carpo): forte.
Patas: pequenas, redondas, não virando nem para dentro, nem para fora. Dedos bem
fechados; dedos fundidos são indesejáveis. Almofadas espessas o mais escuras quanto
possível. Unhas de preferê;ncia pretas, tão escuras quanto possível.
Posteriores
Aparê;ncia geral: membros posteriores com boa ossatura, paralelos, angulados em
harmonia com os membros anteriores.
Joelhos: angulação suficiente.
Jarretes: bem descidos, não muito fechados, nem muito abertos.
Patas: idem as anteriores. Ergôs não desejados.
MOVIMENTAÇÃO: poderosa, movimento paralelo dos membros com boa propulsão
dos posteriores. Movimento de frente alto e passo de camelo são faltas.
7
PELAGEM
Pelo
Qualidade da pelagem: o Griffon de Bruxelas e o Griffon Belga são de pelo duro
com subpelo. O pelo é naturalmente áspero, ligeiramente ondulado, não crespo, é
trimado. O pelo deve ser suficientemente longo para que sua estrutura possa ser
apreciada. O pelo muito longo destrói o contorno e não é desejado. Uma pelagem
sedosa ou lanosa é uma falta séria. O Petit Brabançon tem pelo curto. O pelo é
áspero, plano e brilhante e não tem mais do que 2 cm de comprimento.
Guarnição da cabeça: com os Griffons a guarnição (barba e bigode) começa debaixo
do eixo trufa-olho e vai de uma orelha a outra, cobrindo o focinho e as bochechas
com pelos grossos e mais compridos do que o resto do corpo. Sobre os olhos, o
pelo deve ser mais longo do que o restante do crânio, formando as sobrancelhas.
COR
Griffon de Bruxelas: vermelho, avermelhado; um pouco de preto é permitido na
guarnição da cabeça.
Griffon Belga: preto, preto e castanho. As manchas castanhas devem ser puras e de
uma cor sustentada. As manchas castanhas são situadas nos membros anteriores, da
pata à munheca; nos membros posteriores da pata ao jarrete. Elas sobem na parte
interna das pernas. Elas também estão situadas no peito, nas bochechas, no queixo,
acima dos olhos, no interior das orelhas, abaixo da cauda e ao redor do ânus. O preto
pode ser misturado com o marrom avermelhado, embora o preto puro e o preto com
manchas castanhas sejam preferidos.
Petit Brabançon: as mesmas cores que as dos Griffons são aceitas. Ele tem uma
máscara preta. Cinza ou cor de gelo na máscara do cão pela idade não deve ser
penalizado.
Em todas as trê;s raças, alguns pelos brancos no peito são tolerados, mas não
desejados.
PESO
varia de 3-5 a 6 kg.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e
penalizado na exata proporção de sua gravidade.

NOTAS:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparê;ncia normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletÉ o amor que mexe com minha cabeça e me deixa assim... do sonho de um caipira nascem os filhos do brasil

bulletPassaro sem ninho

bulletRogai por boi

bulletQue tiro foi esse

bulletJingle bell rock



Dicas Veterinárias:

bulletAcúmulo de ácido lático em cães

bulletErupções e trocas dos dentes do cavalo

bulletO tumor do útero em cães

bulletLimpeza do aquário

bulletEnvenenamento por inseticida em cães



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Daniel Checchinato,(11) 45210959, Av pref. Jose de Castro Marcondes, 260 Vila Hortolandia, Jundiaí/SPl, www.veterinariachecchinato.com.br>

bullet Kadu Camargo Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, responsável pelo G.E.R.E. (Grupo de Estudos em Reprodução Equina PUCPR); Doutorando do Programa de Pós Graduação em Medicina Animal: Equinos, na área da Reprodução Equina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). E mail: kaducamargo@gmail.com Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/cuidados durante a gestacao de eguas os primeiros 60 dias sao os mais criticos/20170410 175102 j086>

bullet Arlette Farias FISH GARDEN (19) 32365073 Campinas SP>

bullet Centro de Pesquisas Hospital Evandro Chagas Departamento de Doenças Infecciosas Serviço de Zoonoses Serviço de Dermatologia Infecciosa
http://www.inpa.com.br>

bullet Agencia de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas ADEAL >



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletO corcel negro

bulletO cachorro (el perro)

bulletO gato do espaço (the cat from outer space)

bulletAnimais unidos - jamais serão vencidos

bulletLassie



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet4 vidas de um cachorro

bulletPassaros sao eternos, os

bulletUm gato indiscreto e outros contos

bulletEnfermidades dos cavalos

bulletUm gato entre os pombos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos