Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Raças & Espécies > Cães > Gascão de saintongeois

Compartilhe em suas redes sociais:

Gascão de saintongeois

gascaodesaintongeois

País de origem: França
Nome no país de origem: Gascon Saintongeois
Utilização: Grande Cão de Saintongeois: utilizado
para a caça a tiro e, às vezes para caças grandes,
mas também à lebre, geralmente em matilha ou
individualmente como um rastreador.
P e q u e n o G a scã o d e
Saintongeois: cão polivalente utilizado para a caça a
tiro. Sua origem o faz um especialista em lebres, mas
também é muito bom para a caças grandes.
Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional.
Sergio Meira Lopes de Castro
Presidente da CBKC
Domingos Josué Cruz Setta
Presidente do Conselho Cinotécnico
Tradução: Suzanne Blum
Revisão: Claudio Nazaretian Rossi
Impresso em: 02 de outubro de 2008.
GASCÃO DE SAINTONGEOIS
RESUMO HISTÓRICO
Grande: em meados do século 19, o Conde Joseph de CarayonLatour
querendo
regenerar a raça em decadê;ncia dos cães de Saintonge, cruzou os últimos descendentes
com o Azul da Gasconha do Barão de Ruble, criando assim o Gascão de Saintongeois,
mas provocando a extinção do cão de Saintonge.
Pequenos: em meados do século 20, alguns caçadores do Sudoeste selecionaram os
menores fi lhotes de suas ninhadas de Grande Gascão de Saintongeois e fi xaram esta
variedade, destinada em sua origem, principalmente, à caça de lebre.
APARÊNCIA GERAL
Grande: cão muito bem construído, dando ao mesmo tempo uma impressão de força
e de elegância. De tipo muito francê;s quanto à cabeça, pelagem e expressão.
Pequeno: cão de tamanho médio, bem proporcionado, elegante.
PROPORÇÕES IMPORTANTES:
· altura na cernelha / comprimento escápuloisquial
em uma relação de 10 / 10,5.
· comprimento do focinho igual ao do crânio.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: cão obediente por excelê;ncia, de
bom faro, audacioso, dotado de um latido sonoro. Cão de matilha por instinto. Calmo,
afetuoso, que obedece facilmente às ordens.
CABEÇA: as linhas do crânio e do focinho são divergentes.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: visto de frente, convexo e estreito; a protuberância occipital é bem marcada.
Visto por cima, a parte posterior do crânio é de forma ogival pronunciada.
4
Stop: pouco acentuado.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: preta; bem desenvolvida; narinas bem abertas.
Lábios: cobrindo a mandíbula, comissuras discretas. As bordas dos lábios são de cor
preta.
Focinho: forte; ligeiramente arqueado.
Maxilares: articulados em tesoura. Incisivos implantados em ângulo reto com relação
aos maxilares.
Bochechas: secas.
Olhos: de forma oval; marrons. Borda das pálpebras pretas. Expressão doce e confi ante.
Orelhas: fi nas, dobradas, elas devem atingir no mínimo a extremidade da trufa.
Inseridas abaixo da linha dos olhos e bastante para trás, colocando o crânio em
evidê;ncia.
PESCOÇO: de tamanho e diâmetro médios. Ligeiramente arqueado, pouca barbela.
TRONCO
Linha super ior: bem sustentada, sem excesso de comprimento.
Lombo: bem unido, ligeiramente curvado, bastante musculoso, não muito longo.
Garupa: de boa largura, ligeiramente oblíqua.
Peito: largo, longo, desce até o nível dos cotovelos. Antepeito bastante aberto.
Costelas: ligeiramente arredondadas e longas.
Flancos: ligeiramente levantados.
CAUDA: fortemente inserida, bem afi nada em sua extremidade, atingindo a ponta
do jarrete. Elegantemente portada em sabre.
MEMBROS
Membros anteriores:
Vistos em conjunto: anteriores poderosos.
Ombros: bastante longos, musculosos; ligeiramente oblíquos.
Cotovelos: bem ajustados ao corpo.
Antebr aços: de ossatura forte.
Patas: de forma oval, pouco alongadas; dedos secos e juntos. Almofadas plantares
e unhas pretas.
Membros posteriores
Vistos em conjunto: posteriores bem proporcionados.
Coxas: longas e bem musculosas.
J arretes: largos, bem angulados; bem descidos e colocados no eixo do corpo.
MOVIMENTAÇÃO: regular e fácil
PELE: fl exível e não espessa. Branca com manchas pretas.
PELAGEM: curta e fechada.
COR: o fundo é branco com manchas pretas, algumas vezes mosqueado, mas sem
excesso. Duas manchas pretas são geralmente localizadas em cada lado da cabeça,
cobrindo as orelhas, ao redor dos olhos e terminando nas bochechas. As bochechas
são de cor fogo, de preferê;ncia pálido. Duas marcas fogo localizadas acima da arcada
superciliar dão a impressão de “quatro olhos”. Encontramos também manchas fogo
na face interna das orelhas e manchas como as das trutas ao longo dos membros.
Alguns pê;los fulvos podem aparecer na parte superior das orelhas sem, portanto,
dar à cabeça um aspecto tricolor. Às vezes, observamos abaixo das coxas uma típica
mancha de folha morta chamada “marca de cabra”.
TAMANHO
altura na cernelha: Grande: machos: 65 a 72 cm.
6
fê;meas: 62 a 68 cm.
Pequeno: machos: 56 a 62 cm.
fê;meas: 54 a 59 cm.
Com uma tolerância de mais ou menos l cm.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
Cabeça
· curta.
· crânio largo.
· orelhas curtas e inseridas altas.
· ausê;ncia total de manchas fogo.
Tronco
· falta de volume.
· linha superior fraca.
· garupa caída.
· cauda desviada.
Membros
· ossatura insufi cientemente desenvolvida.
· ombros muito oblíquos ou muito retos.
· patas abertas.
· angulação posterior reta.
· jarretes juntos, quando vistos por trás.
FALTAS ELIMINATÓRIAS
· cão agressivo ou medroso.
· falta de tipicidade, especialmente crânio largo e redondo.
· prognatismo superior ou inferior.
· olhos claros.
· qualquer outra pelagem diferente da prevista no padrão.
NOTAS:
· os machos devem apresentar os dois testículos, de aparê;ncia normal, bem
desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.
· todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualifi cado.



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Dicas de Profissionais do ramo pet e agropecuário:


bulletGatinha só come na mão

bulletFelv

bulletCrescimento celular rápida em cães

bulletsuperprodução de glóbulos brancos na medula óssea em cães

bulletAs doenças mais comuns em cães e gatos


Ver todas as Dicas de Profissionais



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores



bullet Gabriela Rodrigues Zootecnista, trabalho com nutrição animal e consultoria. (013)99192 3249 @gabriela.zootecnista Facebook: Gabriela Rodrigues Zootecnista

bullet Américo F. Pelicioni, CRF: 29.670

bullet dra ayne murata hayashi
médica veterinária
crmv: 6378
campinas (19) 3294-3377,
valinhos (19) 3849-2522
são paulo (19) 9742-2665 aynemurata@ig.com.br

bullet Fabiano Gregolin. Administrador de Negócios Mestrando em Comunicação (15) 97776812 fabianogregolin@uol.com.br

bullet Chani Blue http://www.epochtimes.com.br/equoterapiaeficazcombateproblemaspsicologicos/

Ver todas as Dicas dos Colunistas

Letras de Música com temas Animais:


bulletLadeira do boi genival lacerda eu vi maria na ladeira do boi eu perguntei maria pra onde foi maria trazia um pote quando me avistou deu um tombo de um jeito que o pote quebrou ai maria quanto tempo eu não te vejo cadê meu abraço maria cadê meu beijo m

bulletDo jeito que a moçada gosta

bulletCouro de boi

bulletCavalo abandonado

bulletSerpente - chiko queiroga

Ver todas as Letras de Músicas

Cinema, Filmes e Seriados:


bulletPássaros livres (plumíferos - aventuras voladoras)

bulletO gato do espaço (the cat from outer space)

bulletGodzilla

bulletLoup - uma amizade para sempre

bulletQuanto pesa o cavalo de tróia? (ile wazy kon trojanski?)


Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletO selo da agonia - livro dos cavalos

bulletA volta do gato preto

bullet4 vidas de um cachorro

bulletNosso planeta verde - 100 ótimas propostas para trabalhar na educação infantil

bulletUm gato aprende a morrer

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos