Home Page > Raças & Espécies > Cães > Braco italiano

Braco italiano

bracoitaliano

País de origem: Itália
Nome no país de origem: Braco Italiano
Utilização: Cão de caça
Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional.
RESUMO HISTÓRICO: este antigo cão de origem italiana utilizado para a caça de
aves, modelouse
e desenvolveuse
sozinho através dos tempos; da caça de ontem por
meio de redes, ele adaptouse
às caçadas de hoje e aos tiros. Afrescos do século 14
são as provas da inequívoca continuidade do Braco Italiano, seja na sua morfologia
ou nas suas atitudes como cão de aponte.
APARÊNCIA GERAL: de construção robusta e harmoniosa com aspecto vigoroso.
Os exemplares preferidos são aqueles com membros enxutos, músculos bem
desenvolvidos, linhas bem defi nidas com uma cabeça nitidamente esculpida e com
um evidente cinzelamento suborbitário,
características que conferem distinção à raça.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do tronco é igual ou um pouco
maior que a altura na cernelha. O comprimento da cabeça é igual a 4/10 da altura na
cernelha; sua largura medida no nível dos arcos zigomáticos é menor que a metade
do seu comprimento. O comprimento do crânio é igual ao do focinho .
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: resistente e adaptável a qualquer
tipo de caçada; confi ável; dotado de uma excelente habilidade para aprender, é dócil
e fácil de ser treinado.
CABEÇA: angulosa e estreita nas arcadas zigomáticas; seu comprimento mede
4/10 da altura na cernelha; a metade do comprimento recai no nível de uma linha
que liga os cantos internos dos olhos. As linhas superiores do crânio e do focinho são
divergentes, isto é, o prolongamento da linha superior do focinho deve encontrarse
com a linha superior do crânio à frente da protuberância occipital e sendo ideal no
meio da linha superior do crânio.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: visto de perfi l, a linha superior do crânio forma um arco muito aberto. Visto
de cima, forma uma eclipse alongada, com o eixo maior no sentido do comprimento.
A largura do crânio, medida no nível das arcadas zigomáticas, é menor que a metade
do comprimento total da cabeça. A protuberância da testa e das arcadas superciliares
são perceptíveis. O sulco sagital e visível e termina na metade do crânio. A crista
occipital é curta e não muito proeminente. A protuberância occipital é pronunciada.
Stop: pouco pronunciado.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: volumosa, com narinas grandes e abertas, um tanto salientes sobre os lábios
com os quais formam um ângulo. Cor: mais ou menos rosa, cor de carne ou marrom,
conforme a pelagem.
Focinho: cana nasal ligeiramente romana ou reta. De comprimento igual a metade
do comprimento da cabeça, e sua altura é igual a 4/5 de seu comprimento. Visto de
frente, as faces laterais são ligeiramente convergentes, embora apresentando a face
anterior de boa largura. O queixo é pouco aparente.
Lábios: os superiores são bem desenvolvidos, fi nos e pendentes, sem serem fl ácidos,
recobrindo a mandíbula; vistos de perfi l, ultrapassamna
ligeiramente. Vistos de
frente, os lábios formam um “V” invertido, abaixo da trufa. As comissuras labiais
são acentuadas, sem serem pendentes.
Maxilares / Dentes: arcadas dentárias bem adaptadas, com os dentes ajustados na
mandíbula); mordedura em tesoura; mordedura em torquê;s é aceitável.
Bochechas: secas.
Olhos: de inserção semilateral,
com uma expressão dócil e submissa, inseridos nem
profundos, nem proeminentes. Olhos bastante grandes, pálpebras de forma amendoada
e bem ajustadas (sem entrópio ou ectrópio). A cor da íris é de um ocre ou marrom
mais ou menos escuro, dependendo da cor da pelagem.
Orelhas: bem desenvolvidas, em comprimento devem, sem ser esticadas, atingir
a ponta da trufa. Sua largura é, no mínimo, igual a metade de seu comprimento;
ligeiramente levantadas; na base, mais para estreitas, inseridas mais para trás no
nível do arco zigomático. Uma orelha fl exível com a borda bem voltada para dentro
e realmente bem ajustada à bochecha, é apreciada. A extremidade inferior das orelhas
acaba em uma ponta ligeiramente arredondada.
PESCOÇO: robusto, em forma de cone, de comprimento não sendo menor do que
2/3 do comprimento da cabeça; com a nuca bem marcada. A garganta apresenta uma
ligeira barbela dupla.
6
TRONCO
Linha superior : o perfi l superior do dorso é formado por duas linhas: uma, quase reta,
inclinada da cernelha até a décima primeira vértebra dorsal; a outra é ligeiramente
arqueada, juntandose
com a linha da garupa.
Cernelha: bem defi nida, com as pontas das escápulas bem separadas.
Lombo: região lombar larga, musculosa, curta e ligeiramente convexa.
Gar upa: longa (com aproximadamente 1/3 da altura na cernelha), larga e bem
musculosa; a angulação ideal com o osso coxal formando 30º com a horizontal.
Peito: largo, profundo e bem descido ao nível dos cotovelos, sem formar uma quilha,
com costelas bem arqueadas, particularmente na sua parte baixa, e inclinado.
Linha infer ior: quase horizontal na região do esterno, retraindose
ligeiramente na
região abdominal.
CAUDA: grossa na raiz, reta, com uma ligeira tendê;ncia a se encurvar; de pê;lo curto.
Quando em movimento, principalmente em trilha, é portada horizontalmente ou quase.
Deve ser amputada, deixando de 15 a 25 cm desde a raiz.
MEMBROS
Anter iores:
Ombros: fortes, bem musculosos, longos e inclinados, com movimentos livres.
Br aços: oblíquos, rentes ao tórax.
Cotovelos: a ponta do cotovelo deve estar numa linha perpendicular que passa pela
extremidade caudal da escápula para o solo.
Antebr aços: fortes, retos, com tendões bem marcados.
Metacar pos: bem proporcionados, secos, de bom comprimento e ligeiramente
inclinados.
Patas: fortes, de forma ligeiramente oval; dedos bem arqueados e compactos, com
unhas fortes bem curvadas para o solo. As unhas podem ser de cor branca, amarela
ou marrom, mais ou menos intensas dependendo da cor da pelagem; almofadas
elásticas e secas.
Posteriores:
Coxas: longas, paralelas, musculosas com a parte posterior quase reta.
Per nas: fortes.
J arretes: largos.
Metatarsos: relativamente curtos e secos.
Patas: com todas as características dos anteriores. Apresentam ergôs, cuja ausê;ncia
não constitui defeito. Duplos ergôs são tolerados.
MOVIMENTAÇÃO: trote amplo e rápido com poderosa propulsão dos posteriores;
porte alto da cabeça, tendo a trufa portada alta, de maneira que durante a caça, ela
permaneça acima da linha superior.
PELE: consistente, mas elástica; mais fi na na cabeça, na garganta, nas axilas e na
região ventral do tronco. As mucosas visíveis são de acordo com a cor da pelagem;
jamais com manchas pretas. As mucosas da boca são corderosa;
nos ruões ou
branco e marrom, podem apresentarse,
as vezes, levemente manchadas de marrom
ou marrom pálido.
PELAGEM
Pê;lo: curto, denso e brilhante; mais fi no e curto na cabeça, nas orelhas, nas faces
anterior dos membros e nas patas.
COR
· branco.
· branco com manchas de cor laranja ou âmbar, mais ou menos escuros, de diferentes
tamanhos.
· branco com manchas maiores ou menores de cor marrom.
· branco manchado de laranja pálido (melato)
· branco manchado de marrom (ruão marrom). Nesta pelagem é desejado refl exos
metálicos; igualmente desejado o marrom de tonalidade quente, lembrando a cor
da túnica de um frade. Uma máscara facial simétrica é preferida, mas a ausê;ncia
da máscara é tolerada.
8
TAMANHO / PESO
altura na cernelha: entre 55 e 67 cm
tamanho preferido para os machos: 58 a 67 cm.
tamanho preferido para as fê;meas: 55 a 62 cm.
Peso: entre 25 e 40 kg. dependendo do tamanho.
 



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletPasso do crocodilo mc tiozinho

bulletTelevisão de cachorro pato fu

bulletCabeção da tartaruga ki prazer

bulletTigresa

bulletPassaro azul



Dicas Veterinárias:

bulletCâncer de bexiga (rabdomiossarcoma) em cães

bulletCadelas no cio (dicas sobre o assunto)

bulletComo comprar um cachorro de raça?

bullet9 coisas que você não sabe sobre cães

bulletCinomose e os florais de bach



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Vanessa Castro Pesquisador Científico Laboratório de Doenças Bacterianas da Reprodução castro@biologico.sp.gov.br>

bullet Rita Ericson http://bichosaudavel.com/meu cao nao quer comer/>

bullet Patricia
olives mount kennel>

bullet Diskvet Telefone: (19) 32581887 / 33081887 / 33081886 Celular: (19) 93183040 (emerg?ncia) Email: diskvet@gmail.com Av. Antonio Carlos Couto de Barros, n? 1156 Sousas Campinas / SP>

bullet Rita Ericson http://bichosaudavel.com/meu cao late demais/>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletBatman begins (2005)

bulletUma dupla quase perfeita

bulletO cachorro (el perro)

bulletBatman forever (1995)

bulletO reino dos gatos (neko no ongaeshi / baron the cat baron)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletUm gato aprende a morrer

bulletO gato que tocava brahms

bulletFalando de passaros e gatos

bulletPássaros amarelos

bulletGato viriato

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos