Home Page > Raças & Espécies > Cães > Braco húngaro de pêlo duro

Braco húngaro de pêlo duro

bracohungarodepeloduro

País de origem: Hungria
Nome no país de origem: Drotzörü Magyar Vizsla
Utilização: Versátil cão de caça, deve ser apto a
trabalhar no campo, na fl oresta e na água, tendo as seguintes qualidades: um ótimo faro, fi rmeza no aponte, ser excelente para trazer a caça abatida e determinação para perseguir rastros, inclusive na água, ambiente do qual demonstra gostar. Ele suporta tanto condições climáticas extremas, quanto os mais variados e difíceis terrenos. Como cão de caça efi ciente
e completo, o medo de tiro ou de animais selvagens, a falta de disposição para apontar ou trazer a presa, assim como não gostar de água são defeitos indesejáveis. Por causa de sua natureza calma e sua fácil adaptação, ele
pode também ser um excelente cão de companhia em casa.
Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional.
RESUMO HISTÓRICO: o Vizsla Húngaro de Pê;lo Duro foi criado através do
acasalamento de Vizslas de Pê;lo Curto com o Braco Alemão de Pê;lo Duro durante a
década de 1930. Suas características raciais são idê;nticas às do Vizsla de Pê;lo Curto.
APARÊNCIA GERAL: é um cão de caça vivo, de aparê;ncia seca, porém de
construção robusta se comparado ao Vizsla de Pê;lo Curto. Sua aparê;ncia refl ete suas
qualidades: como um versátil cão de aponte, possui resistê;ncia, habilidade para
trabalhar e natureza facilmente satisfeita.
PROPORÇÕES IMPORTANTES:
· o comprimento do corpo é ligeiramente maior do que a altura na cernelha.
· a profundidade do peito é ligeiramente menor do que a metade da altura na cernelha.
· o focinho é ligeiramente mais curto do que a metade da cabeça.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: um cão afetuoso e inteligente, seguro
de si, facilmente treinável e não suporta ser tratado com brutalidade. Ele procura
sempre contato com seu handler; é apaixonado pela busca, obstinado, tem bom faro
e é fi rme no aponte.
CABEÇA
REGIÃO CRANIANA
Crânio: moderadamente largo, ligeiramente arredondado. Um sulco ligeiramente
pronunciado desce do occipital, moderadamente desenvolvido, em direção ao stop.
As arcadas superciliares são moderadamente desenvolvidas.
Stop: moderado.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: bem desenvolvida e larga, com narinas bem abertas. A cor da trufa harmoniza
em um tom mais escuro com a cor da pelagem.
4
Focinho: troncudo, não pontudo; com fortes maxilares, bastante musculosos. A cana
nasal é reta.
Lábios: fortemente aderentes; sem lábios superiores pendentes.
Maxilares / Dentes: maxilares poderosos com uma mordedura em tesoura, perfeita,
regular e completa, com 42 dentes de acordo com a fórmula dentária.
Bochechas: fortes, bem musculosas.
Olhos: ligeiramente ovais, de tamanho médio. Pálpebras bem aderentes. Expressão
viva e inteligente. A cor marrom dos olhos harmoniza com a cor da pelagem; é
preferível o mais escuro possível.
Orelhas: inseridas numa altura média e ligeiramente atrás. Caindo perto das bochechas,
terminando em forma de V, arredondadas. São ligeiramente mais curtas do que as do
Vizsla de Pê;lo Curto.
PESCOÇO: tamanho médio, em harmonia com a aparê;ncia geral. Nuca muito
musculosa e ligeiramente arqueada. Pele na garganta bem aderente.
TRONCO
Cernelha: pronunciada e musculosa.
Dorso: sólido, forte, bem musculoso, fi rme e reto. As espinhas vertebrais devem ser
escondidas pelos músculos.
Lombo: curto, largo, fi rme, musculoso, reto ou ligeiramente arqueado. A parte do
dorso ao lombo é fi rme e compacta.
Garupa: longa e de comprimento sufi ciente. Inclinando ligeiramente para a cauda.
Bem musculosa.
Peito: profundo e largo, com antepeito bem desenvolvido, musculoso e moderadamente
arqueado; o esterno se estendendo o mais para trás possível. O esterno e o cotovelo
devem estar no mesmo nível. Costelas moderadamente arqueadas. As últimas costelas
colocadas bem atrás.
Linha inferior: elegante, fi rme, arqueando para trás; ligeiramente esgalgada.
CAUDA: inserida ligeiramente baixa, forte na base, afi lando para a extremidade. Nos
países onde o corte da cauda não é proibido por lei, poderá ser cortada em 1/4 de seu
comprimento para impedir problemas na caça. Se o corte for proibido, a cauda atinge
o jarrete e deverá ser portada reta ou ligeiramente em forma de sabre. Em movimento,
deverá estar levantada até a horizontal. A cauda é bem coberta por uma densa pelagem.
MEMBROS
Anter iores: vistos de frente, retos e paralelos. Vistos de perfi l, as pernas são verticais
e colocadas bem abaixo do corpo. Bons ossos, fortemente musculosos.
Ombros: longos, inclinados e planos; bem secos e fortes. Bem angulados entre o
ombro e o braço.
Br aços: tão longos quanto possível; bem musculosos.
Cotovelos: juntos ao corpo, mas não de modo apertado; não virando nem para fora,
nem para dentro. Bem angulados entre o braço e o antebraço.
Antebr aços: longos, retos, sufi cientemente musculosos. Ossos fortes, mas não
grosseiros.
Carpos: secos, evidenciando os tendões.
Metacarpos: curtos, muito ligeiramente inclinados.
Patas anteriores: ligeiramente ovais, com dedos fechados e bem arqueados. Unhas
marrons e fortes. Almofadas resistentes, fl exíveis, cinza ardósia. As patas são paralelas,
tanto paradas, quanto em movimento.
Posteriores: vistos por trás, retos e paralelos. Bem angulados. Ossatura forte.
Coxas: longas e musculosas. Boa angulação entre a pélvis e a coxa.
J oelhos: bem angulados.
Per nas: longas, bem musculosas e evidenciando os tendões. Seu comprimento é
quase igual ao da coxa. Boa angulação entre a perna e o metatarso.
6
J arretes: fortes, secos e tendinosos, bem descidos.
Metatarsos: verticais, curtos e secos.
Patas posteriores: idê;nticas às patas anteriores.
MOVIMENTAÇÃO: a típica movimentação é um trote ligeiro, leve, elegante e
com bom alcance; com grande propulsão traseira e boa extensão anterior. Não deve
mostrar um galope exaustivo quando trabalhar no campo. O dorso é fi rme e a linha
superior permanece reta. O porte é bem erguido. O passo de camelo é indesejável.
PELE: fi rme, aderente, sem rugas. A pele deve ser bem pigmentada.
PELAGEM
Pê;lo: pê;lo de arame, bem assentado, forte , denso e sem brilho. O comprimento do
pê;lo de cobertura é de 2 a 3 cm; subpê;lo denso e à prova d’água. As linhas externas
do corpo não devem ser escondidas pela pelagem longa. Pela sua dureza e densidade,
a pelagem deve proteger o cão contra as condições climáticas e ferimentos. A parte
inferior dos membros, como também a parte inferior do peito e do ventre são cobertos
por pê;los mais curtos, macios e ligeiramente mais fi nos. A pelagem da cabeça e das
orelhas é mais curta e ao mesmo tempo um pouco mais escura, porém, não deve ser
macia nem densa. Supercílios pronunciados acentuam o stop. Uma barba forte, não
muito longa (2 a 3 cm), a mais dura possível de cada lado do focinho, realçando uma
expressão determinada. Em ambos os lados do pescoço a pelagem forma escovas em
forma de V.
COR: vários tons de vermelhodourado
e dourado areia escuro. As orelhas podem
ser um pouco mais escuras, caso contrário, uniforme na cor. Vermelho, marrom ou
cores claras são indesejáveis. Uma mancha branca no peito ou na garganta (medindo
não mais que 5 cm de diâmetro), assim como manchas brancas nos dedos não são
consideradas falta. A cor dos lábios e das bordas dos olhos corresponde à cor da trufa.
TAMANHO / PESO
Altura na cernelha: Machos: 58 a 64 cm.
Fê;meas: 54 a 60 cm.
É improdutivo aumentar a altura na cernelha. O objetivo é o tamanho médio. Balanço
e simetria são muito mais importantes do que o tamanho.
 



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletOlho de peixe

bulletDança do bicho

bulletA Cobra e a Rolinha

bulletEu te devoro

bulletO menino da porteira



Dicas Veterinárias:

bulletProblemas de visão em cachorros

bulletLipidose hepática

bulletPor que seu cachorro come fezes? (coprofagia)

bulletAus?ncia de ânus em cães e gatos

bulletO que fazer em caso de animal envenenado



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Nome, Telefones, Endereço, Email, Website, facebook ou outras redes sociais>

bullet UNESCO em Bruxelas, no dia 27 de janeiro de 1978>

bullet Virgínia Figuerôa (11) 55061144 / virginia@ecco.inf.br>

bullet Eng Agrônomo André Fabbrocini Gonçalves, atua na área de manejo de pastagem, segurança dos animais, nutrição, desenvolvimento de projetos http://www.andrefabbrocini.com.br/ (11) 93829722 e (11) 77435504 e nextel 96*40594>

bullet Antonio Roberto Bacila é médicoveterinário, diretor técnico e presidente da Organnact Saúde Animal.>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletUm hotel bom pra cachorro (hotel for dogs)

bulletA morte anda a cavalo (da uomo a uomo / death rides a horse)

bulletO pássaro azul the blue bird

bulletA quinta execução

bulletIrei como um cavalo louco (j irai comme un cheval fou)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletVida de cão

bulletQuem e mais feliz: voce ou o seu cachorro?

bulletLivro de banho galinha pintadinha

bulletO gato e a revolução

bulletO gato de botas

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos