Home Page > Raças & Espécies > Cães > Braco de auvergne

Braco de auvergne

bracodeauvergne

País de origem: França
Nome no país de origem: Braque d’Auvergne
Utilização: Cão de aponte
Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional.
RESUMO HISTÓRICO: o Braco de Auvergne é uma raça muito antiga, presente
por mais de dois séculos na região do Cantal. Descendendo de uma fonte comum de
muitos Pointers, ele é produto de uma seleção da qual teriam participado os Cavaleiros
de Malta. Criado para a caça e para os caçadores, possui uma identidade forte que
sua pelagem contribuiu para conservar.
APARÊNCIA GERAL: retilíneo, de proporções médias. Cão robusto, fortemente
construído, sem ser pesado, mostrando o tipo característico do Braco, leveza em
sua movimentação e uma elegância acentuada através da pelagem e proporções
harmoniosas. Sua conformação o predispõe a cobrir longas distâncias com ação
fl exível, o que lhe permite manter sua atividade o dia inteiro sobre os terrenos mais
difíceis.
PROPORÇÕES IMPORTANTES
Tronco: o comprimento do tronco (da ponta do ombro ao ísquio) é aproximadamente
igual a altura na cernelha).
Altura do peito = a metade da altura na cernelha.
Cabeça: o comprimento do focinho é ligeiramente inferior ou igual ao do crânio.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: cão gentil, muito afetuoso, inteligente
e dócil. Seu treinamento consiste especialmente em desenvolver suas qualidades
naturais. Seu faro é poderoso. Ele se adapta bem à vida em família.
CABEÇA
REGIÃO CRANIANA
Linha do crânio e do focinho: ligeiramente divergentes para a frente (característica
do Braco). A cabeça é longa, proporcional ao tamanho do cão, um pouco mais leve
nas fê;meas. Visto por cima, a forma do crânio se aproxima do oval. A Protuberância
occipital é um pouco saliente. A largura do crânio entre os arcos zigomáticos é igual
ao seu comprimento.
Arcadas superciliares: bem pronunciadas.
Stop: moderadamente marcado.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: sempre preta, sufi cientemente larga, brilhante, narinas bem abertas. Seu perfi l
superior está no prolongamento do focinho.
Focinho: de comprimento próximo ao do crânio. O focinho nivelado.
Lábios: bastante fortes. O lábio superior recobre o inferior. Comissuras limpas, sem
dobra importante. Vistos de frente, os lábios formam um focinho quadrado.
Maxilares / Dentes: sólidos, de comprimento igual. Dentes fortes. Articulados em
tesoura ou torquê;s.
Olhos: relativamente grandes, ovais, de cor de avelã escura, bem inserido na órbita,
dando um olhar expressivo, franco e doce. As pálpebras bem pigmentadas não deixam
ver a conjuntiva.
Orelhas: portadas de preferê;ncia para trás. Em repouso, a inserção da orelha se situa
abaixo da linha superior da trufa e dos olhos. Quando em atenção, sua inserção pode
elevarse
até esta linha. Viradas ligeiramente para dentro, porém nem enrolada nem
achatada; é fl exível e de textura ligeiramente acetinada. As pontas são razoavelmente
arredondadas. Puxadas para a frente, elas devem alcançar a raiz da trufa, sem
ultrapassar sua extremidade.
PESCOÇO: de preferê;ncia longo, bem inserido entre os ombros, ligeiramente
arqueado. Apresenta uma leve barbela. O comprimento é aproximadamente igual ao
da cabeça.
TRONCO
Linha super ior: bem fi rme e reto.
Cernelha: marcada
Dorso: estreito, plano e curto. Coluna vertebral não aparente.
Lombo: bem acoplado, largo (especialmente nas fê;meas), levemente convexo.
Garupa: oblíqua (35º em relação à linha superior, ponta do íleo visível.
Peito: longo e bem descido ao nível dos cotovelos. Em seção transversal tem uma
6
forma ovóide, regularmente curvado, sem ruptura na parte inferior.
Linha inferior : elevase
suavemente em direção ao ventre não esgalgado. Os fl ancos
são largos, pouco côncavos, unindose
suavemente às ancas.
CAUDA: inserida bastante alta. Deve ser portada horizontalmente. Cilíndrica e não
muito fi na. Amputada, ela tem um comprimento de 15 a 20 cm. Não amputada, ela
alcança a ponta do jarrete sem ultrapassálo.
MEMBROS: estão alinhados com o corpo.
ANTERIORES: aprumados.
Ombros: fortes, bem musculosos, bem livres na movimentação. Angulados a 45º
sobre a horizontal.
Cotovelos: bem alinhados com o tronco.
Antebr aços: fortes e longos, musculosos e retos.
Carpos: fortes sem serem nodosos.
Metacarpos: curtos; vistos de perfi l, são ligeiramente inclinados.
POSTERIORES: bem angulados; eles trabalham em planos paralelos.
Coxas: bem musculosas.
J arretes: secos e bem defi nidos.
Metatarsos: curtos e jamais delgados.
PATAS: um pouco mais longas que as ditas “patas de gato” e um pouco mais curtas
que as “patas de lebre”. Não viradas nem para dentro nem para fora. As unhas são
fortes e curtas; as almofadas são duras e resistentes; os dedos são juntos.
MOVIMENTAÇÃO: passadas de amplitude mediana, mas sustenta um ritmo que
confere ao cão sua notória resistê;ncia. Sua movimentação habitual para a caça é um
galope médio, regular e ligeiramente saltitante.
PELE: bastante fi na, de preferê;ncia frouxa, sem exagero.
PELAGEM
Pê;lo: curto, não muito fi no, nunca duro, brilhante.
COR: preto com manchas brancas de extensão variável.
A particularidade da marca gera 2 tipos: mosqueado ou grisalho. Esta diferença não
pode servir para separar dois cães da mesma qualidade. A cabeça deve ser preta, de
preferê;ncia, com uma lista branca de estendendo até o crânio. O branco desta lista
pode se espalhar sobre as laterais do focinho. Uma orelha branca e mosqueada ou
um lado da cabeça branco e mosqueado, não podem ser considerados como faltas.
TAMANHO
altura na cernelha (com uma tolerância, para os dois sexos, de +2 cm e –1cm).
machos: 57 a 63 cm – altura ideal: 60cm
fê;meas: 53 a 59 cm – altura ideal: 56cm
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
· linha do focinho e do crânio paralelas.
· cabeça muito carregada abaixo dos olhos.
· conjuntiva aparente.
FALTAS GRAVES
· linha do focinho e do crânio convergentes (em direção à frente).
· focinho côncavo ou convexo.
· orelhas inseridas muito altas, muito curtas, achatadas, muito enroladas.
· lábios pendentes ou frouxos, muito curtos, focinho se afi lando para a extremidade.
· peito muito estreito.



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletBurro De Carga / Carga De Burro

bulletCanta, brasil

bulletA rosa e o beija flor

bulletPedras Que Cantam

bulletBicharada



Dicas Veterinárias:

bulletImprinting em cães: o que é e qual sua importância

bulletFlorais: animais também podem usar

bulletQual a sela certa para você?

bulletChoveu? cuidado com o pet durante a enchente

bulletAnestesia você tem medo?



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Leila de Mello>

bullet Rafael Wisneski http://blog.meucaocompanheiro.com/>

bullet Mariana LageMarques Médica Veterinária graduada pela Universidade Paulista em 2002. Mestre em Cirurgia pela FMVZUSP em 2008. Sócia Fundadora ABOV (Associação Brasileira de Odontologia Veterinária), 2002. Faço atendimento odontológico móvel. >

bullet Ricardo Assunção>

bullet Arlette Farias FISH GARDEN (19) 32365073 Campinas SP>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletO zelador animal

bulletA vida dos peixes (la vida de los peces)

bulletCavalo de guerra (war horse)

bulletK-9 - um policial bom pra cachorro (k-9)

bulletO cachorro (el perro)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletUrologia e nefrologia do cão e do gato

bulletCrianca, cachorro que fala!

bulletO estranho caso do cachorro morto

bulletO gato que falava com fantasmas

bulletO cachorro e o lobo

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos