Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Raças & Espécies > Cães > Braco alemão de pêlo duro

Compartilhe em suas redes sociais:

Braco alemão de pêlo duro

bracoalemaodepeloduro

País de origem: Alemanha
Nome no país de origem: Deutsch Drahthaar
Utilização: Versátil cão de caça
Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional.
RESUMO HISTÓRICO: o braco alemão de pê;lo duro é um cão apontador. A origem
da raça, baseada nas idéias de « Hegewald » (Sigismund Freihenr von Zedlitz e
Neukirch), data de antes do fi nal do século XIX (Grifo de Korthals). Desde a virada
do século, a raça tem sido criada seletivamente com o objetivo específi co de obter
um caçador alemão de pê;lo duro autoconfi ante e efi ciente no trabalho. Seguindo o
princípio « a efi ciê;ncia deverá defi nir o tipo » e, como conseqüente consideração da
discrição dos criadores, em obter a melhor matériaprima
em tipologia dos tipos de
pê;los duros, (Pudelpointer, Grifo Korthals, DeutschStichelhaar)
mediante a introdução
do braco alemão de pê;lo curto, por um curto período de tempo, um caçador de trabalho
foi criado como o melhor, como um caçador « eclético » devido à sua versatilidade
e sua prática pelagem resistente a intempéries. Em poucas décadas, em razão dessas
qualidades, o braco alemão de pê;lo duro tornouse
preferido e o mais confi ável entre
a vasta relação de cães caçadores na Alemanha e em muitos países do mundo.
APARÊNCIA GERAL: cão de aponte, de aparê;ncia nobre, de expressão atenta e
cheio de energia; com uma pelagem áspera que fornece proteção completa para a pele.
Sua movimentação é poderosa, tem amplo alcance, é fl uente e harmoniosa.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do tronco e a altura na cernelha
devem ser quase iguais. O comprimento do tronco pode exceder mais de 3 centímetros
a altura na cernelha.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: fi rme, controlado, equilibrado, sem
medo da caça, sem sensibilidade ao tiro; nem medroso nem agressivo.
CABEÇA: proporcional ao sexo e ao porte do cão. As linhas superiores do crânio e
do focinho são ligeiramente divergentes.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: chato, moderadamente largo, apenas ligeiramente arredondado dos lados;
arcos superciliares claramente defi nidos.
Stop: claramente defi nido.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: fortemente pigmentada de conformidade com a cor da pelagem. Narinas bem
abertas.
Focinho: longo, largo, forte e profundo; cana nasal ligeiramente romana.
Lábios: grossos, bem ajustados, não pendentes; boa pigmentação de acordo com a
cor da pelagem.
Maxilares / Dentes: dentes bem desenvolvidos; maxilares fortes com mordedura
em tesoura perfeita, regular e completa (42 dentes conforme a fórmula dentária); a
superfície externa dos incisivos inferiores tocam a superfície interna dos incisivos
superiores sem espaço entre elas.
Olhos: os mais escuros possíveis, inseridos rentes à superfície da pele, vivazes e de
expressão alerta; pálpebras bem ajustadas e orlas bem pigmentadas.
Orelhas: de inserção alta, tamanho médio, largas e não enroladas.
PESCOÇO: moderadamente longo, fortemente musculado, ligeiramente arqueado
e sem barbelas.
TRONCO
Linha super ior: reta e ligeiramente descendente.
Cernelha: bem defi nida.
Dorso: fi rme e musculado.
Lombo: curto, largo e musculoso.
Garupa: longa e larga, ligeiramente inclinada e bem musculosa.
Peito: largo e profundo com antepeito bem defi nido e o esterno estendido o mais
possível para trás; costelas bem arqueadas.
Linha inferior: seca, elegantemente arqueada e ligeiramente esgalgada.
CAUDA: em prolongamento com a linha superior, portada o mais horizontal possível
ou ligeiramente voltada para cima, sem ser vertical, de espessura moderada. Amputada
adequadamente para o propósito da caça. (Nos países onde a amputação da cauda
é proibida, esta pode permanecer íntegra. Inteira, deve atingir o nível dos jarretes e
deve ser portada reta ou ligeiramente em sabre).
6
MEMBROS
ANTERIORES
Gener alidades: vistos pela frente, retos e paralelos; de perfi l, os membros fi cam
bem situados sob o tronco. A distância do cotovelo ao solo é mais ou menos igual
à distância do cotovelo à cernelha.
Ombros: as escápulas são bem anguladas e fortemente musculadas. Articulação
escápuloumeral
bem angulada.
Br aços: os mais longos possíveis, bem musculosos e secos.
Cotovelos: trabalhando rentes ao tórax e corretamente direcionados para a frente.
Articulação rádioumeral
bem angulada.
Antebraços: secos, retos e verticais; ossatura robusta; articulação do metacarpo: forte.
Metacarpos: ligeiramente projetados para a frente.
Pat as anter ior es: de ovais para arredondadas, com dedos compactos; bem
almofadadas, firmes, resistentes e bem pigmentadas. Posicionadas paralelas e
corretamente direcionadas para a frente, tanto parado, quanto em movimento.
POSTERIORES
Gener alidades: vistos por trás, retos e paralelos. Joelhos e jarretes bem angulados;
ossatura forte.
Coxas: longas, largas e musculadas, com boa angulação coxofemoral.
J oelhos: fortes, com boa angulação.
Per nas: longas, musculosas e com bons tendões. Articulação do jarrete forte.
J arretes: curtos, perpendiculares ao solo.
Patas posteriores: de ovais para redondas, com dedos bem compactos e arqueados;
bem almofadados, fi rmes, resistentes e bem pigmentados. Posicionadas paralelas e
corretamente direcionadas para a frente, tanto parado, quanto em movimento.
MOVIMENTAÇÃO: bom alcance dos anteriores e boa propulsão dos posteriores.
Anteriores e posteriores retos e paralelos. Atitude orgulhosa.
PELE: bem ajustada, sem rugas.
PELAGEM
Pê;lo: pê;lo de arame, duro, muito bem assentado e denso. Pelagem externa de 2 a 4cm
de comprimento; subpê;lo denso e impermeável. A silhueta não deve ser modifi cada
pela pelagem muito longa. Aspereza e densidade são necessárias para dar ao cão
a melhor proteção contra as intempéries e ferimentos. A pelagem dos membros
inferiores, bem como do antepeito e ventre deve ser mais curta, porém, densa. A
pelagem da cabeça e orelhas deve ser mais curta e mais densa ao mesmo tempo, mas
de forma alguma mais macia. Sobrancelhas bem marcadas e barba forte, não muito
longa, mas o mais áspera possível, enfatizando a expressão enérgica.
COR
· ruão marrom, com ou sem manchas grandes.
· ruão preto, com ou sem manchas grandes.
· marrom com ou sem marca branca no antepeito.
· ruão claro.
Outras cores não são permitidas.
TAMANHO
altura na cernelha: machos: 61 a 68 centímetros.
fê;meas: 57 a 64 centímetros.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
· focinho curto ou estreito ou pontiagudo.
· mordedura fraca.
· dorso arqueado ou carpeado.
· constituição física exagerada.
· pálpebras muito caídas.
· cotovelos para fora ou para dentro.
· jarretes de vaca, pernas em barril ou muito juntas, tanto parado, quanto em
movimento.
· passo de camelo, saltitante ou movimentação picotada.
· pelagem esparsa ou falta de subpê;lo.
 



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Dicas de Profissionais do ramo pet e agropecuário:


bulletComo fazer da alimentação uma atividade divertida

bulletHipoplasia de esmalte

bulletA realidade é outra

bulletPitiose equina

bulletO homem e os animais


Ver todas as Dicas de Profissionais



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores



bullet Kadu Camargo Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, responsável pelo G.E.R.E. (Grupo de Estudos em Reprodução Equina PUCPR); Doutorando do Programa de Pós Graduação em Medicina Animal: Equinos, na área da Reprodução Equina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). E mail: kaducamargo@gmail.com Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/cuidados durante a gestacao de eguas os primeiros 60 dias sao os mais criticos/20170410 175102 j086

bullet Roberto Haddad
Whatsapp (11) 999349776
Criatório de Canários Scotch Fany / Yorkshire em Sorocaba-SP
Instagram: http://www.instagram.com/canarilsherwood
Facebook: https://www.facebook.com/people/Canaril-Sherwood-Haddad/100014643251752
Site:https://canarilsherwood.business.site

bullet Adriana Morales Médica Veterinária CRMV: 6467 Membro do Colégio Brasileiro de Oftamologia Veterinária. Avenida 11 de Agosto, 1693. Valinhos/SP Tel.: 19 38492522

bullet Paola Christina Ferreira Carneiro Médica Veterinária CRMVSP 8145 Dermatologia e Terapeuta Floral MASTERVET Clínica Veterinária Av. Ângelo Sim?es,1135, Jd. Leonor , Campinas , SP Fone: (19) 32345363 ou 33843323

bullet Marina Rodrigues http://adestradoradecaes.blogspot.com.br/

Ver todas as Dicas dos Colunistas




Letras de Música com temas Animais:


bulletMimoso

bulletQuem Saberia Perder

bulletNão abra essa caixa com cobras confraria da costa

bulletPonbinha branca

bulletDe quem é esse jegue

Ver todas as Letras de Músicas




Cinema, Filmes e Seriados:


bulletAs crônicas de nárnia - o leão, a feiticeira e o guarda-roupa

bulletAracnofobia

bulletO pássaro das plumas de cristal (l uccello dalle piume di cristallo)

bulletA maldição dos gatos (the uncanny

bulletAmor pra cachorro (year of the dog)


Ver todos os filmes e seriados




Livros Animais

bulletA volta do gato preto

bulletO selo da agonia - livro dos cavalos

bulletVida de cão

bulletCães de guerra

bulletLivro de banho galinha pintadinha

Ver todos os Livros



Dinheiro / Notas Animais



Garoupa
R$ 100


Beija flor
R$ 1


Garça branca grande
R$ 5


Arara vermelha
R$ 10


Mico leão-dourado
R$ 20


Onça pintada
R$ 50


Tartaruga-de-pente
R$ 2


Lobo Guará
R$ 200


Ver todas as Notas e Moedas



Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos