Home Page > Raças & Espécies > Aranhas e Escorpiões > Solifugae

Solifugae

solifugae

origem: wikipédia, a enciclopédia livre
(redirecionado de aranha-camelo)
ir para: navegação, pesquisa
text document with red question marksvg
este artigo ou secção contém uma lista de fontes ou uma única fonte no fim do texto, mas esta(s) não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde maio de 2011)
por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário
como ler uma caixa taxonómicasolifugae
solifugidlydcroppng
classificação científica
reino: animalia
filo: arthropoda
classe: arachnida
ordem: solifugae
sundevall
famílias
ver texto
wikispecies
a wikispecies tem informações sobre: solifugae

os solífugos são invertebrados de oito patas que pertencem a ordem solifugae, uma das ordens menores da classe arachnida, subfilo chelicerata, filo arthropoda, que inclui cerca de 900 espécies descritas, 67 conhecidas da américa do sul o nome solifugae vem do latim e significa "os que fogem do sol" o nome não reflete o conhecimento atual do grupo, muitas espécies são diurnas e crepusculares as noturnas também não apresentam fotofobia e, ao contrário, são atraídas por luz artificial os solífugos são também conhecido com solpugídeos, também uma palavra latina de sigficado semelhante a solifugae
índice
[esconder]

1 morfologia
2 biologia
21 habitat e microhabitat
22 comportamento
23 alimentação
24 reprodução
3 classificação
4 páginas externas

morfologia

o corpo está dividido em prossoma e opistossoma o prossoma apresenta-se segmentado a parte anterior corresponde aos quatro segmentos originais do prossoma de um aracnídeo e é coberta por uma placa quitinosa chamada propeltidium os olhos situam-se em uma pequena elevação (ou cômoro) mediana na margem anterior do propeltidium a seguir existem dois pares de faixas transversais, o arcus anterior e o arcus posterior, que correspondem ao quinto segmento, e logo após, um tergito retangular, correspondente ao sexto segmento, chamado post-peltidium o opistossoma é ovóide e consiste em 11 somitos bem definidos, sendo o primeiro reduzido no adulto o orifício genital e os estigmas traqueais ficam no ventre do opistossoma a membrana pleural entre os escleritos do opistossoma é muito elástica e após alimentação o corpo do animal pode ficar muito inchado
as quelíceras dos solífugos têm dois segmentos e são muito grandes e robustas, podendo alcançar o tamanho do restante do prossoma essa é uma das características mais marcantes da ordem nos machos o primeiro segmento da quelícera possui um flagelo, cuja função é desconhecida o pedipalpo possui seis segmentos as coxas (primeiro segmento) possuem estruturas chamadas gnatobases com função alimentar na extremidade do tarso (último segmento) ao invés da garra terminal presente em outros aracnídeos, existe um órgão adesivo, que auxilia a subida em superfícies lisas o pedipalpo é muito semelhante às pernas, por isso os solífugos parecem possuir dez patas ao invés de oito a seguir vêm os quatro pares de pernas ou patas propriamente ditas o primeiro par é alongado e usado com função sensorial (pata anteniforme) os outros três pares são tipicamente ambulatoriais, usados para locomoção nas coxas e trocânteres do último par de pernas possuem estruturas em forma de raquetes de tênis chamadas malleoli (do latim, pequeno martelo) essas estruturas são exclusivas da ordem solifugae e tem função desconhecida, mas são altamente inervadas e muito sensíveis ao toque
biologia
habitat e microhabitat

os solífugos ocupam regiões quentes e secas (desertos, savanas, estepes, pampas) são típicos da fauna dos desertos do saara e kalahari, ásia menor, irã, iraque, estepes do turquestão e mongólia, méxico, texas, flórida, andes, deserto de atacama no chile, argentina também ocorrem no vietnã, molucas, europa mediterrânea e brasil são completamente ausentes na austrália e em madagascar, e também em regiões temperadas abrigam-se sob pedras, cavidades pré-existentes como tábuas, telhas, ou buracos cavados por eles mesmos


comportamento
solifugae no deserto de gobi (mongólia)

o nome de alguns gêneros como ammotrecha banks, 1900 (vem do grego, "corredor da areia") e eremobates banks, 1900 (também do grego, andarilho dos desertos") refletem suas preferências existem muitas espécies diurnas e crepusculares, além das espécies noturnas, que são atraídas por luz artificial algumas espécies podem entrar em cidades e até em habitações, como por exemplo mummucia variegata (gervais, 1849) em santiago do chile, gluvia dorsalis (latreille, 1837) em madri ou a espécie de galeodes olivier 1791 que circulavam entre as tropas americanas no oriente médio

a maioria das espécies corre muito rapidamente, com movimentos bruscos, o que torna sua captura uma tarefa muito difícil podem escalar árvores e muros até vários metros de altura alguns podem subir mesmo em placas de vidro, devido aos órgãos adesivos dos pedipalpos algumas espécies africanas porém, andam lentamente sobre a areia

espécies de grande porte podem ser agressivas e assumem uma postura com prossoma elevado, quelíceras abertas e produzindo ruídos para intimidação de um inimigo em potencial podem morder o homem, e a mordida é bastante dolorida graças à robustez das quelíceras, porém não possuem qualquer tipo de peçonha
alimentação

os solífugos, como de maneira geral são os aracnídeos, são predadores e comem suas presas vivas geralmente o corpo fica bastante dilatado após a alimentação devido a grande quantidade de alimento que normalmente é ingerida os solífugos se alimentam de outros artrópodes, e espécies maiores se alimentam de sapos, lagartos, pequenas serpentes e pássaros as presas são capturadas com auxílio das quelíceras e pedipalpos, e com estes, especialmente as gnatobases dos pedipalpos, são trituradas a seguir são diluídas em suco digestivo regurgitado e o líquido resultante é aspirado
reprodução

os caracteres sexuais secundários são pouco evidentes os machos são um pouco mais delgados e possuem o flagelo queliceral
a cópula é rápida e violenta o macho imobiliza a fêmea que fica letárgica, massageia seu opistossoma e abre seu orifício genital com as quelíceras a seguir ele emite uma massa espermática sobre a terra, pega-a com as quelíceras e a introduz no orifício genital feminino em seguida, o macho foge, geralmente perseguido pela fêmea
a fêmea fecundada se enterra e põe uma massa com 50 a 200 ovos não há registros de cuidado parental

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletUm filho e um cachorro zeca baleiro

bulletTartaruga ninja trem da alegria

bulletBater das asas

bulletLuz, paixão, rodeio

bulletBoi soberano



Dicas Veterinárias:

bulletEsporotricose

bulletHipotermia em cães

bulletAparelhos ortodônticos em cães e gatos

bulletCuriosidades sobre hamsters

bulletLaminite/aguamento



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet UPAC Fortaleza https://upacfortaleza.wordpress.com/>

bullet Juliane Seixas Juliane Seixas Website.: www.facebook.com/veterinariadrajulianeseixas Graduada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, PUC/PR. Atua como plantonista na área clínica e cirurgica de animais de companhia CRMV: 11430 / PR Cont>

bullet Policlnica Veterinria de Cotia Av. Ralf Boli, 25 Granja Carolina, Cotia SP Tel.: 11 46162677 >

bullet Flávia Raucci Facchinihttp://www.infohorse.com.br/2018/05/07/a criacao de cavalos paixao e zelo/>

bullet dr jo?o alfredo kleiner dvm, msc especialista em oftalmologia e clínica cirúrgica geral acvo ophthalmology course wisconsin, madison ? 1998 e-mail: docjak@vetweb.com.br>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletBenji - um amigo especial

bulletDoce pássaro da juventude (sweet bird of youth)

bulletOlhos de gato (cat s eye)

bulletMato sem cachorro

bulletCavalo de guerra (war horse)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet4 vidas de um cachorro

bulletCama de gato

bulletVida de cão

bulletUrologia e nefrologia do cão e do gato

bulletA arca de noé

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos