Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Raças & Espécies > Aranhas e Escorpiões > Caranguejeira

Compartilhe em suas redes sociais:

Caranguejeira

caranguejeira
Mygalomorphae (ou orthognatha) (ver tratamento) é uma sub-ordem de aranhas, onde se classificam as caranguejeiras (conhecidas na américa do norte por tarantula), aranha-pedreiro ou aranhas-de-alçapão estas aranhas têm hábitos variados, as caranguejeiras são errantes e nem sempre constroem abrigos, ja as aranhas de alçapão constroem longas galerias no solo, com a abertura fechada por uma tampa com dobradiça de seda

a tarântula ou caranguejeira é uma aranha da família theraphosidae que se caracteriza por ter patas longas com duas garras na ponta, e corpo revestido de pelos as tarântulas habitam as regiões temperadas e tropicais das américas, ásia, áfrica e oriente médio enquanto estão crescendo, têm uma fase de troca de pele chamada ecdise

apesar do tamanho e aspecto sinistro, as tarântulas não são perigosas para a espécie humana, uma vez que não produzem toxinas nocivas ao homem, por isso são eventualmente criadas como animais de estimação uma de suas defesas são os pêlos urticantes de suas costas e abdômen, que irritam a pele do possível predador

em média atingem de 15 cm a 25 cm de comprimento com as pernas estendidas, mas existem espécies que podem chegar até 30 cm, como é o caso da tarântula-gigante-comedora-de-pássaros (theraphosa blondi) da américa do sul
ciclo de vida

as tarântulas têm um ciclo de vida longo e levam de 2 a 5 anos para atingir a maturidade sexual os machos morrem normalmente após o acasalamento, alcançando 5 a 7 anos de vida antes de se tornarem adultas, as tarântulas têm de comer diariamente, exceto no período de sua troca de pele, quando há um jejum de, em média, dez dias antes e de sete dias depois quando já são adultas podem passar por longos períodos sem comer foram registrados casos de longevidade de fêmeas em cativeiro com até 25 anos
hábitos

as tarântulas são animais solitários e noctívagos alimentam-se de pequenos animais, que nas espécies maiores podem incluir pequenos pássaros, roedores ou anfíbios todas as espécies de tarântulas apresentam canibalismo
toca

a maioria das tarântulas não se afasta de sua toca, nem mesmo para se alimentar, pois sentem a presença das presas pela vibração do solo o macho normalmente é quem faz as viagens mais longas para buscar as fêmeas as tocas são normalmente subterrâneas, cavadas por suas mandíbulas, ou até mesmo aproveitada de outras aranhas ou roedores são forradas com sua teia formando uma seda, o que arrefece o esconderijo geralmente ficam próximas a raízes de árvores e pedras, e podem chegar até 1 metro de profundidade existem espécies que também são arbóreas - não necessitam ir ao solo durante toda sua vida, e fazem tocas em buracos nas árvores
reprodução

o acasalamento das tarântulas é como o da maioria das aranhas uma diferença é que o macho tem ganchos para prender as presas das fêmeas no ato sexual os macho têm seus pedipalpos modificados para a cópula normalmente o macho foge logo após o ato, antes que a fêmea recubra seu apetite, e morre poucos meses depois, devido a seu curto ciclo de vida a fêmea armazena o esperma vivo num órgão especial, até chegar a época de botar os ovos as fêmeas depositam entre 50 a 200 ovos num saco de seda que incubam por cerca de 6 semanas os ovos são bem grandes, e o saco pode chegar a ficar do tamanho de um limão os filhotes já nascem com um bom tamanho após o nascimento as pequenas tarântulas não recebem cuidados parentais, ficam pouco tempo na toca e logo depois se dispersam

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletPára de peixe

bulletEnquanto houver razões

bulletForró de cavalgada

bulletTem boi na linha

bulletMaria bethânia - a menina dos olhos de oyá



Dicas Veterinárias:

bulletMedulares e vertebral defeitos congênitos em cães

bulletFebre do vale do rift

bulletAlimentos tóxicos para aves

bulletPosso dar osso ao meu cachorro?

bulletSinais de identificaçao dos equinos



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Rosmeire de O.S.Jacinavicius CRMVSP 21580 Médica Veterinária acupunturista tel: 19 999971911 email: stuffzinha@gmail.com>

bullet Ciro Pinheiro Mathias Franco Medico Veterinário atuante em odontologia eqüina. Cel. (11) 98146666 Email: ciromedvet@ig.com.br>

bullet Dr. Ciro Pinheiro Mathias Franco Medico Veterinário atuante em medicina e odontologia eqüina. Cel. (11) 9814 6666 E mail ciromedvet@ig.com.br www.dentistadecavalo.com.br>

bullet Claudia Leschonski Veterinária de Cavalos Blog http://leschonski.blog.terra.com.br/>

bullet Dalva Marques http://www.infohorse.com.br/2018/03/18/a marcha dos muares/>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletJurassic park i

bulletManda-chuva o filme (don gato y su pandilla)

bulletTubarao i

bulletThe batman (1943)

bulletO reino dos gatos (neko no ongaeshi / baron the cat baron)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletUm gato entre os pombos

bulletAves-simbolos dos estados brasileiros, as

bullet97 maneiras de fazer seu cachorro sorrir

bulletMarley e eu

bulletPasso, trote, galope - uma familia e seus cavalos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos