Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Home Page > Notícias > Galáxia vizinha à via láctea tem passado de canibalismo

Compartilhe em suas redes sociais:

Galáxia vizinha à via láctea tem passado de canibalismo


Andrômeda devorou várias galáxias menores nos últimos bilhões de anos

src=

Concepção artística de Andrômeda: uma autêntica canibal galáctica. Crédito: © Sebastian Zentilomo

Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.

Ouça: Galáxia vizinha à Via Láctea tem passado de canibalismo 0:00 100% Audima

 

Andrômeda, a grande galáxia vizinha à Via Láctea, tem sido uma grande devoradora de galáxias menores, afirma uma equipe internacional de cientistas. Segundo seu estudo, publicado ontem (2 de outubro) na revista “Nature”, isso é perceptível por sobras encontradas em grandes correntes de estrelas.

Segundo Dougal Mackey, pesquisador da Universidade Nacional Australiana (ANU, na sigla em inglês) que coliderou a pesquisa com Geraint Lewis, da Universidade de Sydney, foram encontrados vestígios muito fracos de galáxias menores que Andrômeda devorou ??ainda mais cedo, talvez nas primeiras fases de sua formação, há cerca de 10 bilhões de anos.

“A Via Láctea está em rota de colisão com Andrômeda em cerca de 4 bilhões de anos, portanto, saber que tipo de monstro nossa galáxia está enfrentando é útil para descobrir seu destino final”, disse Mackey. “Andrômeda tem um halo estelar muito maior e mais complexo que a Via Láctea, o que indica que ela canibalizou muito mais galáxias, possivelmente maiores.”

LEIA TAMBÉM: Fusão de galáxias antecipa futuro da Via Láctea e de Andrômeda

Sinais de banquetes antigos são identificáveis nas estrelas que orbitam Andrômeda. A equipe estudou densos grupos de estrelas, conhecidos como aglomerados globulares, para revelar os “horários” dessas refeições.

“Ao rastrearmos os restos fracos dessas galáxias menores com aglomerados de estrelas incorporados, fomos capazes de recriar a maneira como Andrômeda as atraiu e finalmente as envolveu em diferentes momentos”, disse Mackey.

Novos mistérios

A descoberta apresenta vários novos mistérios, com os dois ataques de alimentação galáctica vindos de direções completamente diferentes.

“Isso é muito estranho e sugere que as refeições extragaláticas são alimentadas com o que é conhecido como a ‘teia cósmica’ da matéria que envolve o universo”, disse Lewis. “Mais surpreendente é a descoberta de que a direção da alimentação antiga é a mesma do bizarro ‘plano de satélites’, um inesperado alinhamento de galáxias anãs que orbitam Andrômeda.”

Mackey e Lewis integravam uma equipe que havia descoberto que esses planos eram frágeis e rapidamente destruídos pela gravidade de Andrômeda em alguns bilhões de anos.

“Isso aprofunda o mistério, já que o plano deve ser jovem, mas parece estar alinhado com a antiga alimentação de galáxias anãs. Talvez isso seja por causa da teia cósmica, mas na verdade isso é apenas especulação”, disse o professor Lewis.

Compreensão ampliada

Segundo Mackey, estudar Andrômeda também ampliou a compreensão sobre o modo como nossa galáxia cresceu e evoluiu ao longo de bilhões de anos.

“Uma das nossas principais motivações no estudo da astronomia é entender nosso lugar no universo. Uma maneira de aprender sobre a nossa galáxia é estudar outras semelhantes a ela e tentar entender como esses sistemas se formaram e evoluíram”, disse Mackey. “Às vezes, isso pode ser mais fácil do que olhar para a Via Láctea, porque vivemos dentro dela e isso pode dificultar certos tipos de observações.”

O estudo analisou dados do Levantamento Arqueológico Pan-Andrômeda, conhecido pela sigla em inglês PAndAS. “Somos arqueólogos cósmicos, exceto que estamos escavando fósseis de galáxias mortas há muito, e não a história humana”, observou Lewis.



Fonte da Notícia: https://www.revistaplaneta.com.br/galaxia-vizinha-a-via-lactea-tem-passado-de-canibalismo/



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Dicas de Profissionais do ramo pet e agropecuário:


bulletEnfermidades do osso navicular

bulletOsteoartrite tarsicao

bulletCoronavírus em cães

bulletAlta salivação em gatos

bulletBaixa contagem de plaquetas em cães


Ver todas as Dicas de Profissionais



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores



bullet Desirée Schiffer Mariotti, Médica Veterinária, Pósgraduanda em Diagnóstico por Imagem, Indaiatuba/SP desiree.veterinaria@hotmail.com tel 19 98633617

bullet Dr. Ciro Pinheiro Mathias Franco Medico Veterinário atuante em medicina e odontologia eqüina. Cel. (11) 9814 6666 E mail ciromedvet@ig.com.br www.dentistadecavalo.com.br

bullet Nayara Zonta, parceria com a VetQuality 56811999

bullet Sérgio Alves, médico veterinário e gerente de vendas para pets da Alltech

bullet Prof. Saulo Tadeu Lemos Pinto Filho

Ver todas as Dicas dos Colunistas




Letras de Música com temas Animais:


bulletPapagaio falador

bulletJoão e maria

bulletA metamorfose das borboletas

bulletImitando Os Animais

bulletQualquer coisa

Ver todas as Letras de Músicas




Cinema, Filmes e Seriados:


bulletDoce pássaro da juventude (sweet bird of youth)

bulletQuanto pesa o cavalo de tróia? (ile wazy kon trojanski?)

bulletCujo

bulletFlipper (1996)

bullet


Ver todos os filmes e seriados




Livros Animais

bulletMarley e eu

bulletLivro definitivo de dicas e sugestoes de jardinagem

bulletPássaros amarelos

bulletA volta do gato preto

bulletA arca de noé

Ver todos os Livros



Dinheiro / Notas Animais



Garoupa
R$ 100


Beija flor
R$ 1


Garça branca grande
R$ 5


Arara vermelha
R$ 10


Mico leão-dourado
R$ 20


Onça pintada
R$ 50


Tartaruga-de-pente
R$ 2


Lobo Guará
R$ 200


Ver todas as Notas e Moedas



Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos