Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Home Page > Notícias > Mascote do pan foi símbolo de fecundidade e era enterrado com os mortos

Compartilhe em suas redes sociais:

Mascote do pan foi símbolo de fecundidade e era enterrado com os mortos


Reprodução

Milco, mascote do Pan-Americano, ao lado de um cuchimilco, artefato da cultura chancayImagem: Reprodução

 

Adriano Wilkson

Do UOL, em Lima (Peru)

23/07/2019 12h00

Quem encontrar o sorridente mascote Milco pulando de braços abertos nas arenas do Pan-Americano de Lima não deve imaginar os lugares obscuros por onde ele passou. Os peruanos voltaram um milênio no tempo para buscar a inspiração para o carismático anfitrião dos jogos, que começam na sexta-feira (26) e já estão mexendo com um país que se orgulha da herança das civilizações que lhe deram origem.

Milco é inspirado em artefatos humanoides de cerâmica conhecidos como cuchimilcos e produzidos pela civilização chancay, que viveu na região de Lima entre 1100 e 1470, antes de serem incorporados pelo Império Inca.

Arqueólogos têm encontrado exemplares de cuchimilcos ao lado de restos mortais humanos, o que os levou à interpretação de que esses simpáticos bonecos eram parte fundamental dos ritos funerários daquela população.

Com vestimenta colorida, o corpo pintado e produzidos em diversos tamanhos, esses artefatos apareciam em sua versão masculina e feminina lado a lado e com o órgão sexual à mostra. O destaque dado a esse detalhe nas peças levou os cientistas a elaborar a hipótese de que os cuchimilcos eram símbolo de fecundidade e fertilidade.

 

Adriano

Arqueólogo Walter Tosso ao lado de exemplar de cuchimilco em museu de LimaImagem: Adriano Wilkson/UOL

 

"É como se fosse a representação da cópula divina, a união de duas metades que cria a vida, fecunda a terra, gera alimento e renova o mundo", afirmou o arqueólogo Walter Tosso, que tem dedicado os últimos 20 anos ao estudo da tradição chancay. "O desejo de procriação dos seres vivos tem também um aspecto de busca do bem-estar econômico: quanto mais a população cresce, maior a mão de obra e mais gente para trabalhar a terra, e consequentemente mais bem-estar para a população", disse Tosso, que assina a curadoria de uma exposição dedicada aos cuchimilcos em Lima.

No museu Amano, montado a partir do acervo de um empresário japonês radicado no Peru, o visitante se depara com dezenas de exemplares dos bonecos fúnebres de pedra, com seus pênis e vulvas descobertos, e acompanha sua evolução até o nascimento de Milco, em 2017, obra da designer peruana Andrea Medrano Moy - o mascote do Pan, claro, usa camiseta e bermuda.

Medrano Moy diz ter se inspirado nos braços abertos dos cuchimilcos para criar um mascote que está sempre "dando as boas-vindas" aos atletas e competidores do Pan. Mas os arqueólogos supõe que a posição dos braços tenha tido outra conotação na época dos chancays.

É obviamente difícil ter qualquer certeza, já que essa civilização não deixou registros escritos que nos permitam conhecê-la melhor, mas a hipótese mais provável é que os braços abertos representassem uma postura de oração ou "respeito aos deuses", o que era importante para o indivíduo morto aonde quer que ele fosse no além-vida.

 

Divulgação

Cuchimilcos masculinos e femininos do Museu Amano em LimaImagem: Divulgação

 

A descoberta dos artefatos tem levado especialistas a promover atividades de divulgação científica com crianças e adolescentes, para que eles se apropriem e se sintam parte da herança das civilizações mais antigas que habitaram o território que hoje é o Peru. A escolha do mascote dos Jogos ajudou nesse trabalho.

Além de alegrar crianças e adultos durante as competições e servir de souvenir para os atletas que chegarem ao pódio, Milco já vem promovendo uma reconexão de um país com seu passado pré-colonial e pré-inca.

"Antes dos Jogos, poucas pessoas no Peru conheciam verdadeiramente os cuchimilcos", afirma o arqueólogo Walter Tosso. "Para dizer a verdade, acho que só 5% dos peruanos conheciam algo deles. Mas agora, graças a esse evento, as pessoas podem descobrir um pouco mais sobre esse personagem e, quem sabe, ele não continue vivo na cabeça delas mesmo depois dos Jogos."



Fonte da Notícia: https://esporte.uol.com.br/ultimas-noticias/2019/07/23/mascote-do-pan-foi-simbolo-de-fecundidade-e-era-enterrado-com-os-mortos.htm



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletCavalo manco

bulletCavalo de pau

bulletMorena de Angola

bulletRabo de galo polara

bulletRogai por boi



Dicas Veterinárias:

bulletAlimentos proibidos para cães

bulletQuer ter cachorro e gato sob um mesmo teto? veja dicas

bulletRaiva canina: transmissão, sintomas e como tratar a doença

bulletDoenças funcionais

bulletFebre do vale do rift



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet monica gil www.monijil.nom.br/canil caocia@globocom fone: (21) 2260 9427 >

bullet Arlette Farias FISH GARDEN (19) 32365073 Campinas SP>

bullet Rosmeire de O.S.Jacinavicius Médica Veterinária Acupunturista tel: (19)999971911 email: stuffzinha@gmail.com>

bullet cepav laboratórios
fone: (11) 3872-9553
rua tanabí, 185 - são paulo/sp
www.cepav.com.br>

bullet Israel M. BleichDiretor Técnico do Laboratório CEPAV Tecnologia em Saúde AnimalR. Tanabí, 185 São Paulo SP BRASILCEP05002010 Fone/Fax (011) 38729553email: info@cepav.com.br>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletBenji - o filme

bulletCavalo de guerra (war horse)

bulletBatman begins (2005)

bulletMeu cachorro skip (my dog skip)

bulletO pássaro das plumas de cristal (l uccello dalle piume di cristallo)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletA arca de noé

bulletUm gato entre os pombos

bulletAtlas colorido de anatomia veterinária do cão e gato

bulletVira-lata? não! também sou cachorro

bulletO selo da agonia - livro dos cavalos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos