Home Page > Notícias > Aumenta n?mero de fraturas em idosos que passeiam com c?es

Aumenta n?mero de fraturas em idosos que passeiam com c?es


Exercitar-se com o animal de estimação faz bem à saúde, mas é preciso observar alguns cuidados

Por Mariza Tavares — Rio de Janeiro

24/03/2019 06h00  Atualizado há 2 semanas


A longevidade é um presente, mas tem seus efeitos colaterais. No começo deste mês, um estudo publicado na revista “JAMA Surgery” mostrava que, entre 2004 e 2017, fraturas relacionadas a prosaicos passeios com cães haviam mais que dobrado entre pessoas acima de 65 anos. O lado bom da questão: não para de crescer o número de idosos que permanecem ativos – e sair com o cachorro para uma caminhada é ótimo exercício. O problema: não podemos perder de vista que o envelhecimento afeta nossa robustez e alguns cuidados devem ser observados para não nos arriscarmos.

A pesquisa foi realizada pela Penn Medicine, a escola de medicina da Universidade da Pennsylvania. No levantamento, que cobriu mais de 30 mil casos registrados em cerca de 100 hospitais, 78% das fraturas tinham ocorrido em mulheres. Esse é um ponto de atenção para a população feminina, que vive mais e, frequentemente, só. Para os pesquisadores, duas tendências estão espelhadas no estudo: além de os idosos estarem ativos, houve um incremento na disposição para ter um animal doméstico.

Nos

Nos EUA, fraturas relacionadas a passeios com cães mais que dobraram entre pessoas acima de 65 anos — Foto: By Sardaka - Own work, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=71246310

Metade das fraturas era em extremidades superiores, como dedos, pulso, braço e ombro. No entanto, 17% dos idosos fraturavam o quadril, um percentual expressivo e preocupante, por se tratar de uma lesão grave. Os estudiosos alertaram que os números computados – dos 1.671 casos em 2004 para 4.396 em 2017 – não refletem a realidade, porque boa parte das pessoas não chega a dar entrada em hospitais depois de um acidente desse tipo. Entretanto, podem haver sequelas que, se não forem tratadas, provocarão dor e limitação nos movimentos.

Eu mesma fui derrubada algumas vezes quando tinha uma adorável labradora chamada Nani, grande companhia que volta e meia causava acidentes domésticos. As duas piores experiências: quando caí de costas numa calçada, ao tentar frear seu ímpeto; e uma queda numa ladeira, com direito a joelhos ralados e uma luxação na mão. Meu amor pelos labradores continua o mesmo, mas em hipótese alguma me aventuraria a ter de novo um cachorro tão cheio de energia. Na lista de cuidados a serem observados, considere a necessidade de adestramento do seu animal; a escolha de raças de menor porte; a utilização de guias curtas, para que não haja o risco de se enrolarem em suas pernas; e o uso de calçados que garantam seu equilíbrio.



Fonte da Notícia: https://g1.globo.com/bemestar/blog/longevidade-modo-de-usar/post/2019/03/24/aumenta-numero-de-fraturas-em-idosos-que-passeiam-com-caes.ghtml



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletLaçador de cachorro tião carreiro e paraíso

bulletDisparada

bulletDança do bicho

bulletCachorro perigoso tche garotos

bulletMeu Jumento



Dicas Veterinárias:

bulletOlhos vermelhos (episclerite) em cães

bulletBolhas na pele e pústulas em cães

bulletAnormalidades no esperma em cães

bulletAltamente contagiosa, a gripe canina pode ser prevenida por meio da vacinação e cuidados básicos

bulletRaiva canina: transmissão, sintomas e como tratar a doença



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet sergio villa santi svillasanti@aolcom
embaixador da oster no brasil
república dos c?es
avorozimbo maia, 1515, cambui, campinas/sp
fone: (19) 3255-1578>

bullet dr ricardo gabeira
crmv-sp 11103
clínica veterinária dr vicente moreno (24 horas)
av independ?ncia, 1062, valinhos/sp,
fone: (19) 3849-1274
>

bullet Kadu Camargo Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, responsável pelo G.E.R.E. (Grupo de Estudos em Reprodução Equina PUCPR); Doutorando do Programa de Pós Graduação em Medicina Animal: Equinos, na área da Reprodução Equina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). E mail: kaducamargo@gmail.com Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/cuidados durante a gestacao de eguas os primeiros 60 dias sao os mais criticos/20170410 175102 j086>

bullet LUIZA CERVENKA DE ASSIS http://emais.estadao.com.br/blogs/comportamento animal/morte e luto o que fazer quando o cachorrogato morre/>

bullet >



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletA vida dos peixes (la vida de los peces)

bulletGatos numa roubada (tomcats)

bulletBatman begins (2005)

bulletIrei como um cavalo louco (j irai comme un cheval fou)

bulletO mar não está prá peixe o mar não está prá peixe



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletO estranho caso do cachorro morto

bulletMais que um leao por dia

bulletPassaro-camaleao, o

bulletGato viriato

bulletUm gato entre os pombos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos