Home Page > Notícias > Cupim do nordeste constri megaestrutura subterrnea

Cupim do nordeste constri megaestrutura subterrnea


Rede de túneis de até 4.000 anos tem tamanho similar ao do Reino Unido?


Se os construtores das estruturas fossem humanos, ninguém hesitaria em chamar suas obras de faraônicas – até porque, com cerca de 4.000 anos de idade, elas de fato são quase tão antigas quanto as pirâmides do Egito. Os responsáveis pelos 200 milhões de monumentos espalhados pela caatinga, porém, são pequenos cupins.


Ao longo de milênios de paciente construção de túneis, em busca das folhas caídas de que se alimentam, os insetos da espécie Syntermes dirusacabaram acumulando os milhões de montículos de terra, que ocupam uma área similar à do Reino Unido no interior nordestino (veja mapa). Cada uma das pequenas torres tem, em média, 2,5 metros de altura e 9 metros de diâmetro. 


Cupins


Cientistas detectam megacupinzeiro no Nordeste com tamanho comparável à do Reino Unido - Stephen Martin e Roy Funch


A extensão sem precedentes da rede de montículos – ou murundus, como são chamados pelos moradores da região – foi revelada em artigo recente na revista científica Current Biology. 


Assinam o estudo os pesquisadores Stephen Martin, da Universidade de Salford (Reino Unido), e Roy Funch, biólogo nascido nos EUA que está radicado na Chapada Diamantina desde os anos 1970 e fez seu doutorado na Universidade Estadual de Feira de Santana (BA).


"Os murundus são fascinantes. Ficamos impressionados com o tamanho, a extensão e a regularidade deles. Podemos dizer que estão entre as maiores construções feitas no planeta por qualquer espécie além do ser humano", disse Funch à Folha. Além de doutor em botânica, ele também é guia turístico e artesão. "Quem vive no interior tem de fazer um pouco de tudo", brinca.


Embora as estruturas fossem, é claro, velhas conhecidas dos sertanejos, muitos não tinham ideia de sua origem. Segundo o biólogo, alguns acham até que os morrinhos são resquícios do dilúvio bíblico.


Cupins


Cupins criaram estrutura de túneis e detritos aparecem na forma de murundus, estruturas saltadas para fora da terra que podem chegar a alguns metros de altura - Stephen Martin e Roy Funch


Foi graças a uma combinação de trabalho de campo e análise de imagens de satélite que os cientistas conseguiram elucidar a natureza dos murundus. Em resumo, o que parece estar acontecendo há pelo menos alguns milênios é a operação de um sistema metódico de remoção de entulho.


Conforme os cupins vão abrindo vastas galerias e túneis, com diâmetros de até 10 cm, em busca das folhas que caem pelo chão da caatinga, eles precisam depositar o solo removido por seu trabalho em algum lugar. 


Assim começam a se formar a se formar os murundus, com espaçamento de cerca de 20 metros entre si – o número "mágico" provavelmente tem a ver com a eficiência energética da operação, com os bichos escolhendo pontos nem perto e nem longe demais para desovar o entulho.


No caso das estruturas já formadas há muito tempo, amostras extraídas do núcleo delas foram datadas por meio de um método normalmente usado com artefatos arqueológicos, revelando a surpreendente antiguidade dos morrinhos. Tanto o clima seco da região como as características específicas do solo ali devem ter contribuído para que eles ficassem preservados durante tanto tempo. 


Um dos principais mistérios ligados aos murundus é a localização dos ninhos dos cupins: ninguém ainda sabe onde eles ficam. Os pesquisadores pretendem usar uma retroescavadeira para cavoucar o terreno em busca da morada dos insetos.


Em torno dos murundus já imponentes ainda há atividade constante dos bichos, que abrem túneis pequenos e temporários para chegar à superfície durante a noite. Não se sabe ainda se a rede foi inteira montada pelos descendentes de um único cupinzeiro. 


Um dado curioso é que os insetos que vivem ao redor de murundus próximos, quando colocados em contato, não saem brigando entre si, mas o contrário ocorre quando cupins de um montículos são levados para outro a 50 km de distância: o combate é imediato. 


 



ENDEREÇO DA PÁGINA


  • https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2018/12/cupim-do-nordeste-constroi-megaestrutura-subterranea.shtml

comentários



Fonte da Notícia: https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2018/12/cupim-do-nordeste-constroi-megaestrutura-subterranea.shtml



Gostou do contedo animal acima! Ento compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Msica com temas Animais:

bulletGatinha assanhada

bulletLuz do meu samba

bulletBoi de lgrimas

bulletImitando Os Animais

bulletJardim da fantasia



Dicas Veterinrias:

bulletZooterapia ajuda no combate ? depresso

bulletManchas de lgrimas

bulletComportamentos indisciplinados em ces

bulletEquoterapia

bulletPor que fazer a tartarectomia?



Ver todas as Dicas Veterinrias



Colunistas - Veterinrios que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Mariana LageMarques Mdica Veterinria graduada pela Universidade Paulista em 2002. Mestre em Cirurgia pela FMVZUSP em 2008. Scia Fundadora ABOV (Associao Brasileira de Odontologia Veterinria), 2002. Fao atendimento odontolgico mvel. >

bullet sergio villa santi svillasanti@aolcom
embaixador da oster no brasil
repblica dos c?es
avorozimbo maia, 1515, cambui, campinas/sp
fone: (19) 3255-1578>

bullet Andr Galv?o Cintra, MV, Prof. Esp. CRMV SP 6765 VicePresidente ABCC Bret?o. email: andre@vongold.com.br. Site: www.vongold.com.br >

bullet UNESCO em Bruxelas, no dia 27 de janeiro de 1978>

bullet Equipe Agiliteiros>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletPssaros excntricos (pretty bird)

bulletSempre ao seu lado

bulletA fuga dos homens pssaros (the birdmen)

bulletDogo - amigo pra cachorro (doogal)

bulletUm homem chamado cavalo (a man called horse)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet4 vidas de um cachorro

bulletVira-lata? no! tambm sou cachorro

bulletLivro dos passaros magicos, o

bulletLivro definitivo de dicas e sugestoes de jardinagem

bulletCes de guerra

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos