Home Page > Notcias > Ele se veste como cachorro e diz não ser humano; o que é um transespécie?

Ele se veste como cachorro e diz não ser humano; o que é um transespécie?


 


Carine


O performer e designer de acessórios Raio Gama, 30, usa a máscara de cachorro a maior parte do tempoImagem: Carine Wallauer/UOL


1


 


Natália Eiras


Da Universa


30/11/2018 04h00


A primeira vez que o performer e designer de acessórios Raio Gama, 30, colocou o "rosto" de cachorro,foi como se o mundo finalmente fizesse sentido. "Mudou tudo para mim", diz ele, em entrevista à Universa. Ele conta que já se sentia deslocado na sociedade e percebeu, em março de 2017, que ficava muito mais à vontade quando usava o acessório que se assemelha a um cão da raça dobbermann. Foi quando Gama percebeu que é um transespécie. "É uma experiência social constante que fala muito sobre quem sou eu de verdade", diz.


Veja mais: 



Sentir-se desconfortável com a condição humana pode ser algo comum. Mas os transespécies, indivíduos que não se identificam como humanos, levam a sensação além. Uma vez que já se sentem estranhos no mundo, por que não adotar identidades como a de um cachorro, um gato ou um lagarto? Gama, por exemplo, diz que escolheu viver como um cão não só por identificação, mas também por expressão artística e social. "É a vivência de ser um híbrido, um corpo estranho para a sociedade", fala.


 


Carine


Gama adotou o estilo de vida transespécie após entrar em contato no mundo BDSMImagem: Carine Wallauer/UOL


 


Porém, de acordo com o produtor cultural Heitor Werneck, criador da festa fetichista Luxúria e um dos principais porta-vozes do movimento de contracultura de São Paulo (SP), transespécie é apenas um novo termo para um movimento que não é tão recente assim. "É uma identificação de gênero, de estilo, que Ney Matogrosso e Boy George já fizeram. Eles tinham uma estética que não existia, que misturava várias referências não necessariamente humanas", fala o organizador. "É ter um outro tipo de orientação ou identidade. Vai além de qualquer dualidade que temos hoje".


Gama conta, enquanto toma um café no centro de São Paulo (SP), que teve contato com o mundo transespécie em janeiro do ano passado, quando descobriu o dog play, um dos formatos das relações do BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo) em que uma pessoa é o cachorro de outra. Porém, no caso de Gama, ser um animal se tornou, dois meses depois, um estilo de vida. "Eu comecei a ver o quão cachorro eu gostaria de ser na minha vida, quanto disso fazia parte da minha personalidade", afirma.


O artista fala que usa rosto de cachorro, feito por ele mesmo, a maior parte do tempo. "Eu durmo, como, passo o dia inteiro com a máscara. Só tiro para tomar banho", fala. Gama vai ao mercado e faz parte de seus afazeres com a cara de pelúcia. E fica bastante chateado com quem tenta arrancar a máscara à força. Uma vez, teve que discutir com a tripulação de uma companhia área que não queria deixá-lo voar usando o acessório. "Eu já tinha mostrado o meu rosto para todos os seguranças, mas, no avião, tive que falar que eles deveriam respeitar a minha máscara assim como respeitam uma mulher muçulmana com a burca", narra.


Com jaqueta de couro, camiseta de tela e coleira, ele chamava bastante atenção na rua enquanto fazia fotos para esta reportagem. Pessoas encaravam e motoristas faziam piadas de dentro dos carros. "Por isso costumo sair mais à noite", afirma. Quando precisa ir ao banco ou resolver questões mais burocráticas, Gama deixa a máscara em casa. "Para não passar raiva", fala. No entanto, ele garante que o assédio nunca foi às vias de fato. "Como ando com muitas correntes, os agressores pensam que vou dar trabalho", ri.


Porém, se adultos torcem o nariz, crianças adoram o performer. "Eles pedem para fazer carinho, perguntam se sou o lobisomem ou o que como", comenta. Por sinal, Gama diz que às vezes acorda com vontade de alimentar-se de carne crua. "Mas faz tempo que não como".


De outro mundo


 


Arquivo


A multiartista TransÄlien, 22, adotou identidade alienígena por se sentir "estrangeira nesse mundo"Imagem: Arquivo Pessoal


 


Mas não é só de animais que vivem os transespécies. A multiartista de Recife (PE) Ana Giselle, 22, diz se sentir tão deslocada na sociedade que é "como se fosse uma estrangeira no mundo". Por isso, assumiu a alcunha TRANSÄLIEN em suas performances. "Sempre fui a mais estranha do meu círculo social. Não teve uma época da minha vida que eu não conheci a violência e a discriminação, então este mundo não faz sentido para mim", diz a artista.


Assim como Raio Gama, Ana Giza usa as máscaras para confrontar a normatividade. Ela também não se identifica com a sua forma humana, por isso passa a maior parte do tempo com as várias máscaras alienígenas que têm. "Nem sei quantas são, nunca parei para contar porque sempre estão me presenteando com novas", ri. Residente de São Paulo (SP) há dois anos, a artista diz que, por isso, há pessoas que a conhecem que nunca viram o rosto dela. "O pessoal já está acostumado a chegar na minha casa e eu estar usando a máscara".


No entanto, nem Gama nem a TransÄlien pensam em fazer qualquer tipo de intervenção cirúrgica. "Não temos tecnologia para isso e a minha luta já está muito ativa assim", afirma Raio. No caso de Ana, ela quer continuar com a possibilidade de se transformar e mutar-se em vários seres de outros planetas. "Eu não quero ter nada definitivo".



Fonte da Notcia: https://universa.uol.com.br/noticias/redacao/2018/11/30/ele-se-veste-como-cachorro-e-diz-nao-ser-uma-pessoa-o-que-e-transespecie.htm



Gostou do contedo animal acima! Ento compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Msica com temas Animais:

bulletMajestade, o sabiá

bulletChora viola

bulletProcissão

bulletTchutchuca

bulletTrocando em miúdos



Dicas Veterinrias:

bulletTorção gástrica em cães

bulletO que fazer com seu pet em dias de chuva?

bulletNariz e inflamação sinusal em cães

bulletPor que cães destroem a casa?

bulletcascão : aquele cachorro que morre de medo de banho



Ver todas as Dicas Veterinrias



Colunistas - Veterinrios que escrevem sobre temas aos leitores

bullet UNESCO em Bruxelas, no dia 27 de janeiro de 1978>

bullet Helena Monkevic Casarin clinica veterinária Julius 19 996242435 Av. José Pancetti 887 Jd. Aurelia , Campinas/SP>

bullet Roberto Delort A. Leite e Laura Celi de Souza Silva >

bullet Salvador St.Aubyn Mascarenhas Médico Veterinário www.vetcondeixa.pt Pelos Animais>

bullet Dra Renata Avancini Médica veterinária, formada pela Universidade de Santo Amaro em 2007. Mestre e Doutora em Ci?ncias pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de S?o Paulo (USP), em 2009 e 2012 respectivamente. Graduada em 2014 no Curso de Especialização em Produção e Sanidade de Animais de Biotério pela FMVZ USP. Experi?ncia em clínica geral, medicina regenerativa, biotecnologia com concentração em células tronco e experi?ncia em doc?ncia na disciplina de Anatomia dos Animais Domésticos. Professora de Anatomia Veterinária da Faculdade das Metropolitanas Unidas (FMU) e na Universidade Paulista (UNIP). Médica veterinária na CURAVET. Contato: contato@curavet.com.br>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletMeu cachorro skip (my dog skip)

bulletPets a vida secreta dos bichos

bulletUma cilada para roger rabbit

bulletBabe, o porquinho atrapalhado

bulletUm homem, um cavalo, uma pistola (un uomo, un cavallo, una pistola / a man, a horse, a gun)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletO gato que tocava brahms

bulletExplicação dos pássaros

bullet97 maneiras de fazer seu cachorro sorrir

bulletCrianca, cachorro que fala!

bullet4 vidas de um cachorro

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Crditos