Home Page > Notícias > Camarão dá socos que chegam a 80 km/h, e biólogos estudam a origem da força

Camarão dá socos que chegam a 80 km/h, e biólogos estudam a origem da força


Edison Veiga


Das coisas esquisitas na natureza, um animal chamado camarão mantis é conhecido por espancar a presa antes do abate. Trata-se, proporcionalmente, do golpe mais poderoso do reino animal. Agora, cientistas desvendaram o funcionamento desse soco digno de José Aldo.


O camarão mantis é um crustáceo estomatópode, também conhecido como tamarutaca, lacraia-do-mar, lagosta-boxeadora ou camarão-louva-a-deus-palhaço. Dentre 400 espécies, o 'Odontodactylus  scyllarus' é o que desfere um golpe mais violento: seu soco chega a 80 quilômetros por hora, aceleração semelhante a uma arma calibre .22.


Com uma pressão resultante de 60 quilos por centímetro quadrado, o bicho consegue facilmente quebrar a carapaça de um caranguejo – ou até mesmo o vidro de um aquário, em alguns casos.


Há espécies de tamarutacas no litoral brasileiro. Mas o Odontodactylus scyllarus  habita a região do Indo-Pacífico, de Guam até a África Oriental.


 


Maryam Tadayon/Biological & Biomimetic Materials Laboratory



Camarão mantis - dono de um 'soco' potente, capaz de quebrar vidrosPesquisa


Em artigo publicado na última semana no jornal iScience, pesquisadores explicam o que acontece no organismo desse crustáceo e como funciona seus apêndices que, tais e quais porretes, são capazes do mais poderoso golpe do reino animal.


Em linhas gerais, a pesquisa demonstrou que o golpe do camarão funciona graças a uma estrutura que armazena e libera energia. São duas camadas feitas de diferentes materiais. 


"Trata-se essencialmente de uma estrutura de duas camadas: uma superior, feita de biocerâmica (carbonato de cálcio amorfo), e uma inferior, de biopolímero (quitina e proteínas)", explicou ao UOL o pesquisador Ali Miserez, professor da Universidade de Tecnologia de Nanyang, em Singapura, principal autor do estudo.


"A estrutura orgânica é carregada elasticamente pela flexão, de tal forma que a camada superior é comprimida enquanto a camada inferior é esticada."


Segundo Miserez, este arranjo tem a capacidade intrínseca de explorar as propriedades mecânicas do material: as cerâmicas são fortes em compressão e podem armazenar uma quantidade maior de energia.


"No entanto, eles são frágeis sob carga de tração, portanto, uma estrutura feita apenas de biocerâmica não funcionaria para armazenar energia, porque a parte inferior provavelmente se quebraria. É aí que o biopolímero é útil – pois é mais forte em tensão, de modo que a camada inferior pode ser esticada sem se danificar", complementa o cientista.


Histórico e aplicação


O pesquisador diz que houve trabalhos de outros cientistas utilizando câmeras de alta velocidade e sensores de força para medir o impacto do soco do camarão mantis.


"Esses dados mostraram a força que tais animais conseguem geral com seus apêndices porretes", afirma. "Em nossa pesquisa, investigamos a estrutura e as propriedades micromecânicas desse organismo. Mostramos como ele consegue gerar forças tão altas sem se fraturar." De acordo com o cientista, se a estrutura fosse feita de um material homogêneo, certamente se quebraria.


A pesquisa concluiu que "a natureza desenvolveu um design muito eficiente", no caso da maneira como este camarão utiliza seu próprio organismo para caçar suas presas – tamarutacas são animais exclusivamente carnívoros: alimenta-se de camarões menores, caranguejos, moluscos e peixes.


O estudo do camarão mantis pode nortear o desenvolvimento de estruturas artificiais em impressoras 3D e utilizá-las em microrrobótica, por exemplo.


"Se você puder comprimir essas estruturas, elas serão muito fortes", diz Miserez.



Fonte da Notícia: https://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2018/10/25/camarao-da-socos-que-chegam-a-80-kmh-e-biologos-estudam-a-origem-da-forca.htm



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletdia de cão

bulletA vaca já foi pro brejo tião carreiro e pardinho

bulletFalou E Disse

bulletVou te rebocar

bulletClara crocodilo arrigo barnabé



Dicas Veterinárias:

bulletBanho demais faz mal

bulletAutomedicação

bulletEncontrei um animal! o que fazer?

bulletDificuldades de deglutição em cães

bulletDermatite pele ácaro em cães



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Américo F. Pelicioni, CRF: 29.670 >

bullet Maira Rezende Formenton
tel 011 3862 6398
www.fisioanimal.com>

bullet Bruno Evaristo>

bullet Dr. Luiz Bolfer formou se em Medicina Veterinária no Brasil e mudou se para os Estados Unidos para se especializar em Cardiologia, Emerg?ncia e Cuidados Intensivos em cães e gatos. Completou 12 meses de Internato em Clínica Médica e Cirúrgica Veterin>

bullet RENAL VET S?O PAULO: Endereço: Rua Heitor Penteado, 99 Sumaré, S?o Paulo/SP. Telefones: (11) 38752666 e (11) 38725138. Telefone para emerg?ncias: (11) 98985622. Site: www.renalvet.com.br Email: renalvet@br.inter.net RENAL VET RIO DE JA>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletO dia do gato

bulletOs pinguins de madagascar: operação patrulha pinguim

bulletCaninos brancos

bulletVinte mil léguas submarinas

bulletBingo - esperto pra cachorro (bingo)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletEu não sou cachorro, não

bulletNo meu peito não cabem pássaros

bulletCachorro magro

bulletVira-lata? não! também sou cachorro

bulletEnfermidades dos cavalos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos