Home Page > Notícias > O que fazer ao encontrar um cão aparentemente abandonado na rua?

O que fazer ao encontrar um cão aparentemente abandonado na rua?


CAMILA TUCHLINSKI - O ESTADO DE S.PAULO


Falta de espaço ou recursos podem impedir ajuda aos animais


 


Cães


Cães encontrados pelas ruas podem estar perdidos de seus donos.  Foto: Unsplash/@turkkanirem


 


 


 


No mundo ideal, os apaixonados por cães acolheriam todos os bichinhos que encontrassem abandonados pelas ruas, certo? Mas infelizmente, em alguns casos, isso não é possível. Seja por questões financeiras, falta de espaço, etc.


 


LEIA TAMBÉM:



 


A falta de controle populacional de cães pode aumentar, consideravelmente, o número de animais que são abandonados. Aliás, a prática é considerada crime ambiental e é preciso denunciar. Muitos são largados em portas de hospitais veterinários ou pet shops. A Petz, rede de lojas do segmento, por exemplo, realiza feiras de adoções periodicamente. No ano passado, de acordo com levantamento da empresa, foram adotados 5.198 cães e gatos, uma média de 108 por semana. Desde 2017, esse número já passou de 30 mil.


 


A veterinária Priscila Zanotti avalia que o controle populacional está sendo intensificado através da castração. “Houve até o desaparecimento das carrocinhas. Mas em bairros mais periféricos da cidade, a castração não é realizada com frequência”, avalia a profissional. 


 


 


Mas o que fazer ao encontrar um cão aparentemente abandonado na rua? Levar o animal a um veterinário deve ser o primeiro passo. “A princípio, a pessoa pensa em levar o cachorro para uma Ong. Acontece que as instituições estão com superlotação e, muitas vezes, não têm como ficar com o animal. O ideal é levar para um veterinário, que fará a castração, controle de pulgas, carrapatos e vacinação. Assim, a Ong consegue colocar na feirinha”, afirma Priscila Zanotti. Ela é responsável pelo projeto Adote Petz, que tem parceria com 18 Ongs que promovem eventos de adoção. 


 


E para quem não tem dinheiro para arcar com todos esses custos iniciais? “A pessoa pode levar o cão para um hospital público de São Paulo ou procurar as clínicas de bairro, que têm preços muitas vezes mais acessíveis. A prefeitura de São Paulo também faz mutirões de castração gratuitos para a comunidade. E, no mesmo dia, disponibiliza a vacina antirrábica”, informa a veterinária.


 


 


Procurar


Procurar profissionais de saúde animal é a melhor dica para ajudar cães que estão soltos nas ruas. Foto: Unsplash/@jennifer_regnier


 


 


Nesta quinta-feira, 4 de outubro, é comemorado o Dia do Cachorro. Também é Dia de São Francisco de Assis, o santo protetor dos animais. A veterinária Priscila Zanotti tem experiência em lidar com animais abandonados: “Eles chegam assustados, às vezes chegam a ser agressivos por causa do medo. De repente, esse animal vai para um abrigo com cem, trezentos animais. A chance dele sair do abrigo é mínima. As pessoas ainda querem um filhotinho”, afirma. 


Os animais que são mais agressivos podem passar mais de dez anos a espera de um novo lar. E muitas vezes não conseguem. Algumas Ongs estão investindo no recrutamento de adestradores para mudar o comportamento dos cachorrinhos. “Dentro da Petz fazemos um trabalho para incentivar adoção de cães adultos, inclusive com necessidades especiais”, relata a veterinária. 


Há casos em que os cães não foram abandonados, mas estão perdidos de seus donos. Como fazer para ajudar esse reencontro? Há quem publique foto dos animais nas redes sociais em busca de informações. Porém, Priscila Zanotti explica que há uma maneira mais assertiva para identificar o cão: “Dá para identificá-lo através do microchip. Existem dois bancos de dados no Brasil, um da prefeitura de São Paulo e outro da Abrachip”. Somente veterinários cadastrados e autoridades em saúde animal têm acesso às informações dos donos e poderão promover o reencontro. Outra dica importante é manter a coleira do cão com nome do animal e telefone para contato, caso ele se perca.


 


Conheça os hospitais públicos veterinários disponíveis na cidade de São Paulo:


 


Unidade Zona Norte: Av. General Ataliba Leonel, nº 3.194 - Parada Inglesa.


Telefone: (11) 2478-5305.


Unidade Zona Leste: Rua Serra de Japi, nº 168 - Tatuapé.


Telefone: (11) 2936-4745.


Hospital da Faculdade de Medicina Veterinária da USP


Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87 



Fonte da Notícia: https://emais.estadao.com.br/noticias/comportamento,o-que-fazer-ao-encontrar-um-cao-aparentemente-abandonado-na-rua,70002532366



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletBárbara peixe boi

bulletChão de giz

bulletPorco Aranha

bulletÁgua da minha sede

bulletLágrimas de crocodilo joão carreiro e capataz



Dicas Veterinárias:

bulletFrisbee canino

bulletComo prestar primeiros socorros ao seu cão

bulletInfecção bacteriana (campilobacteriose) em cães

bulletMieloencefalite Protozoária Equina EPM

bulletPor que as pessoas discriminam animais escuros?



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet André Barreto www.andrebarreto.com 1150936244 / 25037333>

bullet Archivaldo Reche, professor de veterinária da USP.>

bullet Dr. Carmello Liberato Thadei Médico Veterinário CRMV SP 0442  São José do Rio Preto SP>

bullet Marcelo Pardini  http://www.infohorse.com.br/2017/10/13/precificacao/>

bullet Gabriela Costa CRMV 7955 RJ
gabriela@veterinariahome.com.br,
http://www.veterinariahome.com.br
whatsapp : (21)99600-7788>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletO gato (dr seuss the cat in the hat)

bulletUma cilada para roger rabbit

bulletA vida dos peixes (la vida de los peces)

bulletUm homem chamado cavalo (a man called horse)

bulletA quinta execução



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletA volta do gato preto

bulletNo meu peito não cabem pássaros

bulletEnfermidades dos cavalos

bulletPássaros amarelos

bulletO gato que tocava brahms

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos