Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Home Page > Notícias > A greve dos caminhoneiros e a morte de animais

Compartilhe em suas redes sociais:

A greve dos caminhoneiros e a morte de animais


Tânia


 


Considerando a informação da associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) que alerta a possibilidade 1 bilhão de aves e 20 milhões suínos de morrerem nos próximos dias devido à falta de ração no campo. Além disso, segundo a associação caminhões com carga viva não são autorizados a transitar.  Mas alerta que a situação mais grave está no trânsito de ração, que está sendo impedido.


Valem ressaltar o grande problema que o país está atravessando, desde que a Petrobras mudou os critérios de venda de combustíveis em julho do ano passado, onde os preços são reajustados quase que diariamente pela estatal, acompanhando a situação do câmbio e do preço do petróleo no mercado internacional, e sem qualquer interferência direta do governo federal.


Diante da iminente mortandade de animais e do risco de canibalização, além de reflexos sociais, ambientais e econômicos. Tem-se imputado aos caminhoneiros o dolo deste desastre, entretanto é importante refletirmos sobre os fatos.


Precisamos salientar que esta greve estava planejada há muito tempo, como ultima tentativa a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) protocolou no dia 14 de maio, ofício junto à Presidência da República em que exigia a adoção de medidas para reduzir a incidência de impostos sobre os preços dos combustíveis, sobretudo o óleo diesel. E deu prazo até o dia 20 para que se abrisse negociação sobre o assunto, com a indicação de uma paralisação em nível nacional caso isso não acontecesse, o que foi ignorado pelo governo. O que determinou o movimento paredista.


Devemos entender que a cadeia da produção de aves e suíno é quase toda integrada e estavam cientes deste problema, principalmente os frigoríficos. E colocar o dolo da morte destes animais na conta dos caminhoneiros é totalmente desumano, tal qual a matança destes animais.


É evidente que a politica irresponsável deste governo levou o país a um estado de barbárie, onde a mortalidade infantil e o número de miseráveis de aumentam. E agora ao ignorar uma pauta justa dos caminhoneiros, os quais desesperados, com a fome assolando a porta de suas casas, resolveram paralisar suas atividades.


O abate humanitário deveria ser uma garantia dos animais, mas depois da intensificação da produção animal, as pessoas perderam parte da sensibilidade e conhecimento prático em relação aos animais. É importante em momento extremo, como este, resgatar a sensibilidade das pessoas, enfatizando a importância de evitar o sofrimento desnecessário.


Há décadas já existe lei que sustenta a obrigatoriedade de atenção ao bem-estar animal, com o decorrer dos anos, foram surgindo novas legislações para assegurar, entre outras finalidades, o cumprimento das normas de abate e bem-estar animal, na produção e no manejo pré-abate, como o Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitário dos Produtos Origem Animal.


Entre tantas recomendações gostaria de abordar a necessidade de que os animais não sofram durante o período de pré-abate, os quais devem ser transportados em veículos em bom estado de conservação. Isso se faz necessário para que os animais não se machuquem no transporte e para que o caminhão não se danifique no trajeto ficando parado e colocando os animais durante muito tempo expostos a condições inapropriadas, tais como altas ou baixas temperaturas, fome e sede.


Considerando os preços abusivos dos combustíveis e condição claudicante da economia, onde os caminhoneiros mal estão conseguindo comer seria muita inocência acreditar que a manutenção dos caminhões está acontecendo a contento.


Deste modo, fica evidente que o grande culpado desta matança é o governo que ignora o seu povo, que não se planeja e subestima as mobilizações, gerando um estado de barbárie. E num estado de luta pela sobrevivência culpar a vítima, o caminhoneiro, não é o mais prudente.



Fonte da Notícia: https://www.brasil247.com/pt/colunistas/geral/356529/A-greve-dos-caminhoneiros-e-a-morte-de-animais.htm



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletCachorro amigo iridio e irineu

bulletGalo garnizé luiz gonzaga

bulletGato pensa? Adriana Calcanhotto

bulletCovil de cobras jair naves

bulletFalso brilhante



Dicas Veterinárias:

bulletIntoxicação por produtos petrolíferos em cães

bulletPublicidade na medicina veterinária

bulletC?o x fogos de artifício

bulletEnvenenamento em cães

bulletO que É o team penning



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet dr joão alfredo kleiner dvm, msc especialista em oftalmologia e clínica cirúrgica geral acvo ophthalmology course wisconsin, madison ? 1998 e-mail: docjak@vetweb.com.br>

bullet Ricardo Assunção>

bullet Carlos Almeida carlos henrique l n almeida
consultor da cobrap - confederação brasileira de criadores de pássaros
www.carduelis.bio.br
carduelis@carduelisbiobr>

bullet Elaine da Silva Soares Website.: www.facebook.com/elaine.soares.14 Graduada pela Faculdade Multivix, Castelo/ES. Atua como plantonista nas áreas de clínica e cirurgia de pequenos animais. CRMV: 01970 VP / ES Contato: (28) 99902 8139 / (28) 99251 >

bullet Janaína Biotto, médica veterinária e diretora do Vila Chico Pet Hotel www.vilachicopethotel.com.br.>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletJurassic park i

bulletHarry, o amigo de tonto

bulletCavalo de guerra (war horse)

bulletO gato e o violino (the cat and the fiddle)

bulletQuanto pesa o cavalo de tróia? (ile wazy kon trojanski?)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletO homem que amava os cachorros

bulletSinopse do livro 97 maneiras de fazer seu cachorro sorrir

bulletGato viriato

bulletGato que gostava de cenoura

bullet4 vidas de um cachorro

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos