Home Page > Notícias > Mudanças climáticas propiciam expansão de doenças como dengue, diz wwf

Mudanças climáticas propiciam expansão de doenças como dengue, diz wwf


James Gathany/Centers for Disease Control and Prevention via AP


  • O


    O aumento da temperatura propicia a disseminação de mosquitos como o Aedes aegypti


O aumento da temperatura e a incidência de secas, resultantes do processo de mudança climática, propiciam a expansão de doenças transmitidas por mosquitos como dengue, leishmanioses, malária e febre amarela.


Para marcar o Dia Internacional da Biodiversidade, a WWF-Brasil lançou nesta terça-feira (22) uma publicação que reúne diversos estudos que apontam impactos negativos das condições climáticas no país.


"Com o aumento da temperatura, o ambiente torna-se mais propício para a disseminação desses mosquitos. Isso aumenta a possibilidade da sua área de ocorrência se expandir para outras regiões", disse André Nahur, coordenador de Mudanças Climáticas do WWF-Brasil.


O desmatamento também contribui para a expansão dos mosquitos, já que há perda e fragmentação de seu habitat. "Geralmente as áreas naturais são refúgio desses vetores. O ambiente natural dos mosquitos não é a cidade, geralmente são as florestas, em que eles se autorregulam".


Segundo ele, situações como o desmatamento, degradação de áreas e expansão desordenada em áreas de vegetação podem aumentar a distribuição geográfica dos mosquitos, inclusive para áreas de cidades.


O mosquito que buscava alimentação dele na floresta, entre os animais, passam a transmitir doenças para as pessoas."


Aedes aegypti


Um dos estudos presentes na publicação lançada hoje estima uma provável expansão do mosquito Aedes aegypti - transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika - para o Sul do país até 2050. Há ainda evidências da existência de uma relação entre as condições climáticas e o aumento da incidência de leishmaniose, assim como da influência da mudança do clima nos vetores da doença, que é causada por mosquito do tipo flebotomíneos.


Na Amazônia, a combinação de altas temperaturas, seca e desmatamento pode aumentar a transmissão da malária por meio de vetores secundários do mosquito do complexo Albitarsis em toda a América do Sul. Além disso, dois vetores de malária no norte da América do Sul, Anopheles darlingi e Anopheles nuneztovari, podem expandir suas áreas de sobrevivência para além dos locais onde houve destruição de seu habitat.


Áreas de proteção


A manutenção e fiscalização das áreas de proteção ambiental, sob responsabilidade do governo federal e de governos estaduais, é fundamental para garantia da biodiversidade e qualidade de vida da sociedade, defende a entidade. "Hoje as áreas protegidas, tanto na Amazônia como no Cerrado e na Mata Atlântica, são os grandes refúgios de biodiversidade e são fundamentais para manutenção dos serviços ecossistêmicos necessários para a gente prover os direitos humanos básicos, que seriam água e alimento. Essas áreas são fundamentais para garantir, por exemplo, que a água continue sendo trazida para as cidades no Brasil todo", disse Nahur.


No entanto, o coordenador acredita que há ameaças a essas áreas de proteção. "Constantemente nós temos sofrido ataques a essas áreas protegidas. Primeiro pela questão de tentativas de redução dessas áreas ou até extinção dessas áreas por causa de interesses econômicos. Além da questão de que a maioria das áreas protegidas no Brasil precisa de uma gestão mais efetiva para garantir a sua real conservação", disse.



Fonte da Notícia: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2018/05/22/mudancas-climaticas-propiciam-expansao-de-doencas-como-dengue-diz-wwf.htm



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletOceanos suspensos anel dos anfíbios

bulletRabo de galo polara

bulletPassarinhos - emicida

bulletVoa voa

bulletPássaro Livre



Dicas Veterinárias:

bulletOs segredos das pintas

bulletO momento certo de cruzar a sua cadela

bulletO que seu cão e gato não deve comer

bulletSaiba quando cuidados com pet viram exageros

bulletDiabetes mellitus em cães e gatos



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Patricia Oliveira>

bullet Paola Christina Ferreira Carneiro Médica Veterinária CRMVSP 8145 Dermatologia e Terapeuta Floral MASTERVET Clínica Veterinária Av. Ângelo Sim?es,1135, Jd. Leonor , Campinas , SP Fone: (19) 32345363 ou 33843323 >

bullet Kadu Camargo Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, responsável pelo G.E.R.E. (Grupo de Estudos em Reprodução Equina PUCPR); Doutorando do Programa de Pós Graduação em Medicina Animal: Equinos, na área da Reprodução Equina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). E mail: kaducamargo@gmail.com Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/cuidados durante a gestacao de eguas os primeiros 60 dias sao os mais criticos/20170410 175102 j086>

bullet Nayara Zonta, parceria com a VetQuality 56811999>

bullet drajulianabortoletto@hotmail.com http://www.desviralata.com/plantastoxicas/>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletCorrendo pra cachorro (man about dog)

bulletCompramos um zoológico

bulletPets a vida secreta dos bichos

bulletUma dupla quase perfeita

bulletBud, o cão amigo - air bud



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletO gato de botas

bulletQuem e mais feliz: voce ou o seu cachorro?

bulletUm gato indiscreto e outros contos

bulletAves-simbolos dos estados brasileiros, as

bulletVida de cão

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos