Durante o feriado de natal muitas pessoas saíram de suas cidades para festejar e encontrar seus respectivos familiares. As rodoviárias e aeroportos permaneceram cheios com o fluxo de pessoas indo e vindo para diversas partes do Brasil. Com esse movimento, muitas pessoas aproveitaram o feriado prolongado para levar seus animais juntos na viagem. Só que em Itanhaém-SP, aconteceu um fato triste, principalmente para aqueles que defendem os direitos dos animais. Um motorista de um transporte coletivo e um passageiro estão esclarecendo, juntamente da Polícia Civil, um ocorrido com um cachorro da raça pitbull que fora encontrado sem vida dentro do bagageiro do respectivo ônibus.


A polícia ambiental, ao autuar o transporte, multou os acusados em R$ 12 mil [VIDEO].


 


 


 


 


A Polícia Militar registrou que o dono do cachorro é morador da cidade de Goiânia e que estava seguindo viagem para o litoral de #São Paulo para passear na casa de amigos. O transporte do animal foi feito em uma caixa, com isso a passagem para respirar não estava devidamente apropriada. O dono relatou, porém, que até metade da viagem o cachorro estava em um ônibus que constava com um bom ar condicionamento, mantendo uma ventilação agradável para qualquer tipo de animal que estivesse sendo transportado. Logo, quando foi necessário mudar de ônibus para o destino final do passageiro, o transporte escolhido não possuía recursos adequados para animais. Sem nenhum tipo de condição voltada para uma boa ventilação, o descaso de ambos provocou a morte do animal [VIDEO].


 


 


Quando chegaram à cidade e abriram a caixa em que estava o cachorro, já não foi possível fazer mais nada, pois o mesmo já se encontrava sem vida. Ao analisar as condições de temperatura, foi visto que estava entre 22 °C a 33 °C, devido ao calor excessivo e não havendo formas de oxigenação. Dessa forma, o alto calor foi dado como causa primária da morte do pitbull.


Diante desse caso, a Polícia Científica foi chamada para formular a ocorrência e averiguar os maus tratos dos dois homens com o cão, por saber das condições do transporte e mesmo assim deixar que seguisse viagem. Assim, o corpo do cão foi encaminhado para necropsia para investigação minuciosa a respeito da causa real do óbito.


Por conta do ocorrido, a multa que foi dada a cada um foi no valor de R$ 6 mil, que é induzida a quem comete maus tratos a animais. Após prestar depoimento na delegacia, ambos foram liberados. A caixa e tudo que estava com o cachorro permaneceu para futuras investigações a respeito do caso. #Goiás #Cachorros