Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Dicas Veterinárias > Habituação com a caixa de transporte

Compartilhe em suas redes sociais:

Habituação com a caixa de transporte




 


 


É comum ver cães que têm medo ou não gostam da sua caixa de transporte, e isso reforça ainda mais a idéia que algumas pessoas tem, como ter dó de colocar o cãozinho lá ou imaginar que isso vai causar sofrimento ao animalzinho. O que as pessoas não sabem é que isso tem tudo a ver com a forma como esse novo objeto é apresentado ao cão, e que isso determinará se ele vai odiar ou amar a sua caixinha.


 


Obviamente, o cão não deve ser deixado por longos períodos de tempo dentro de uma caixa, pois, para ter o seu bem-estar preservado ele precisa ter a oportunidade de gastar energia e correr. 


Porém, a caixa é muito útil em diversas situações, como:


 


- Viagens: é o meio mais seguro de transportar o seu amiguinho;


 


- Ao chegar a um lugar novo: se seu cão está habituado como a caixa, irá reconhece-la como uma parte da sua casa com a qual ele se identifica, amenizando o estresse de chegar a um lugar desconhecido;


 


- Treino para educação sanitária: evita a possibilidade de erro, acelerando o processo de aprendizagem;


 


- Trovões e foguetes: normalmente os cães se sentem seguros dentro das suas caixas, associando isso com algo positivo (como um brinquedo recheável por exemplo) podemos amenizar o sofrimento dele nessas situações.


 


- Passeios: se você vai passar uma tarde em algum lugar, como um parque por exemplo, depois de correr e brincar bastante seu amigo pode querer um cantinho tranquilo para descansar. A caixa é um lugar perfeito para isso.


 


 


Se você quer que seu amiguinho ou amiguinha AME sua caixa de transporte, você de seguir alguns passos que listarei a seguir.


 


Não force nenhuma situação


 


É perfeitamente natural que no primeiro momento alguns cães olhem para esse novo objeto com desconfiança, afinal eles nunca o viram antes e não sabem que conclusão tirar a respeito. É por isso que não forçamos o cão a entrar, apenas o incentivamos a investigar colocando petiscos dentro da caixa e deixando a porta aberta. Inicialmente coloque os petiscos bem na entrada, assim sem muito esforço ele conseguirá pegar as guloseimas e começará a criar interesse pelo objeto. Depois jogue os petiscos da metade para o fundo e deixe que ele “se vire” para resgatá-los. É normal que nas primeiras vezes o cão fique um pouco resistente a entrar completamente na caixa, mas conforme for percebendo que vale a pena e que não há o que temer vai ganhando confiança.


 


 


Avance um passo


Depois que o cãozinho começou a entrar na caixa sem medo, comece a recompensá-lo com um petisco na sua boca antes que ele saia. Isso vai incentivá-lo a permanecer um pouco mais dentro da caixa e facilitar o processo que ocorrerá em seguida. Á partir daqui, você não jogará mais petiscos lá dentro, você vai esperar que ele entre e dar muitas recompensas na sua mão enquanto ele estiver dentro da caixa, antes que ele saia. Aqui você pode introduzir um comando de voz, se quiser. Quando ele (a) estiver entrando na caixa você diz “caixa” e recompensa dentro da caixa. Depois você colocará esse comendo um pouco antes de ele (a) entrar na caixa.


 


Começando a fechar a porta


Agora que seu amigo não tem mais medo da caixa, nós vamos dificultar um pouco o exercício. Quando ele (a) entrar na caixa você vai recompensá-lo com um petisco e em seguida encostar a porta e abrí-la novamente, recompensar e deixar que ele (a) saia da caixa. Após repetir esse processo várias vezes você vai aumentar gradativamente o tempo de permanência com a porta fechada, e alternar com situações diferentes, como se afastar da caixa e voltar para perto, sair da vista do seu cão e voltar. Assim ele (a) começará a perceber que pode ser muito bom ficar ali, já que após cada variação você dará um petisco.


 


É muito importante que você faça essas variações de forma gradativa, caso seu cãozinho reaja com choros ou latidos, você não pode recompensá-lo e nem abrir a porta para que ele (a) saia, senão é isso que você estará ensinando. Nesse caso no próximo exercício você deverá regredir um passo, manter a porta fechada por menos tempo ou se afastar menos, por exemplo, para evitar que ele (a) se estresse.


 


Permanência por um período maior de tempo


Se você está nessa etapa é porque seu cão já entendeu o processo e já gosta da sua caixa. Agora você vai apenas finalizar esse processo, mostrando a ele que ele pode relaxar ali. Você pode mandar seu cão para a caixa, ou coloca-lo lá dentro e deixar com ele um ossinho ou brinquedo recheável para que ele o desfrute por mais tempo. Assim que o brinquedo acabar você o recolhe e abre a porta para que ele (a) saia da caixa.


 


 


Á partir de agora você já pode usar a caixa para a finalidade desejada, seja para viagem, educação sanitária ou como referência para seu cão relaxar.



Contatos dos Autores:
Veridiana Martins Dias
(41) 8891 6887
www.adestramentoamigofiel.com
Amigo Fiel Adestramento



O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Dicas de Profissionais do ramo pet e agropecuário:


bulletOlhos de amigo

bulletOzonioterapia no reparo de fraturas na medicina veterinária

bulletGlândula anal canina inflamada e limpeza

bulletMixedema e mixedema coma em cães

bulletBicho novo na área? veja como fazer as apresentações entre os animais


Ver todas as Dicas de Profissionais



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores



bullet Arlette Farias FISH GARDEN (19) 32365073 Campinas SP

bullet Dra Renata Avancini Médica veterinária, formada pela Universidade de Santo Amaro em 2007. Mestre e Doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de São Paulo (USP), em 2009 e 2012 respectivamente. Graduada em 2014 no Curso de Especialização em Produção e Sanidade de Animais de Biotério pela FMVZ USP. Experi?ncia em clínica geral, medicina regenerativa, biotecnologia com concentração em células tronco e experi?ncia em doc?ncia na disciplina de Anatomia dos Animais Domésticos. Professora de Anatomia Veterinária da Faculdade das Metropolitanas Unidas (FMU) e na Universidade Paulista (UNIP). Médica veterinária na CURAVET. Contato: contato@curavet.com.br

bullet Diskvet Telefone: (19) 32581887 / 33081887 / 33081886 Celular: (19) 93183040 (emergência) Email: diskvet@gmail.com Av. Antonio Carlos Couto de Barros, n? 1156 Sousas Campinas / SP

bullet Vicente Moreno Médico Veterinário CRMVSP 6613 Clínica Veterinária Vicente Moreno Av. Independência, 1062 Valinhos SP Fone: (19) 38491274

bullet Priscila Thomazelli Atleta, Amazonas, Instrutora e Treinadora de Equitação Engenharia Civil, de Segurrança do Trabalho, Meio Ambiente e Qualidade (11) 9 9944-2168 www.dressagearteequestre.com

Ver todas as Dicas dos Colunistas




Letras de Música com temas Animais:


bulletChovendo na roseira

bulletPassaro de fogo e

bulletPorco Aranha

bulletPirão de peixe com pimenta

bulletTô bem

Ver todas as Letras de Músicas




Cinema, Filmes e Seriados:


bulletO dia do gato

bulletRin tin tin - o filme

bulletA verdadeira história do gato de botas (la véritable histoire du chat botté / the true story of puss n boots)

bulletErrado pra cachorro (who s minding the store?)

bulletO corcel negro


Ver todos os filmes e seriados




Livros Animais

bulletO homem que amava os cachorros

bulletA perigosa vida dos passarinhos pequenos

bulletO cachorro e o lobo

bulletEu não sou cachorro, não

bulletExplicação dos pássaros

Ver todos os Livros



Dinheiro / Notas Animais



Garoupa
R$ 100


Beija flor
R$ 1


Garça branca grande
R$ 5


Arara vermelha
R$ 10


Mico leão-dourado
R$ 20


Onça pintada
R$ 50


Tartaruga-de-pente
R$ 2


Ver todas as Notas e Moedas



Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos