Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Dicas Veterinárias > Cardiomipatia dilatada genetica em cães

Compartilhe em suas redes sociais:

Cardiomipatia dilatada genetica em cães


Atualmente reconhece origem genética em duas raças: Dobermam e Boxer.


A herança do gene está associada ao cromossomo X podendo ser recessiva ou dominante. Desta forma o macho quando carregar o gene sempre manifestará a doença, enquanto a fêmea precisa de dois cromossomos recessivo para apresentar ou um dominante. Caso ela possua um gene recessivo ela não manifesta a doença mas pode passar para seus decendentes.


A doença nos cães parece mimetizar a forma humana levando ao aumento do peso do coração, espessamento de parede ventricular, em graus menores a hipertrofia. Alguns casos pode ocorrer formação de trombos intracavitarios.


Em dobermam a atrofia tende a ser focal com lesões piores em musculos papilares. Enquanto no Boxer as alterações são mais difusas e graves.


O ideal é que nessa raças os exames cardiologicos sejam feito rotineiramente afim de diagnosticar o quanto antes e retardar a evolução, mesmo os animais não tendo sintomas isso porque estudos feitos com raça Dobermam mostram três fases da doença, e que nesta raça a evolução da doença é muito mais rápida podendo apresentar morte súbita:


1) coração normal morfologicamente e eletrico


2) coração anormal e sem sintomas


3) coração anormal e presença de insuficiencia cardiaca congestiva ou baixo debito.


Principais sintomas são: dispneia, intolerancia a exercicio, tosse, sincope, e sinais de insuficiencia cardiaca congestiva


Exames: Na fase inicial o melhor é Holter metodo não invasivo monitora função eletrica do coração durante 24horas indicado principalmente para animais que apresentam sincope ou sem sintomas sendo valioso associar com ecocardiograma.


A radiografia e o eletrocardiograma é interessante para avaliar evolução e gravidade.


Exames laboratoriais também são importante nos casos diagnosticados como hemograma, perfil renal, niveis de eletrolitos, dosagem de taurina e L-carnitina para que assim possa se estabelecer o melhor tratamento.
O prognostico da doença é de carater reservado a ruim por isso quanto antes descoberta melhor será a sobrevida do animal.



M.V Helena Monkevic Casarin 19 993353793

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletFaroeste cabloco

bulletAs andorinhas

bulletTelevisão de cachorro

bulletCavalo de pau

bulletConversa pra boi dormir



Dicas Veterinárias:

bulletNão inflamatória miopatia em cães

bulletTremores em cães

bulletDemodicose canina

bulletLesão mordida elétrica cabo em cães

bulletHomeopatia na medicina veterinária



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet M.V Helena Monkevic Casarin 19 993353793>

bullet GAAR CAMPINAS http://www.gaarcampinas.org.br>

bullet Manuelle Audino Rodrigues de Sá Médica veterinária CRMV 25073 fisiopet@yahoo.com.br>

bullet Revista Pequenos Cães Grandes Amigos Edição 29 Abril/Maio2010.>

bullet Nayara Zonta, 56811999>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletFeito cães e gatos (the truth about cats and dogs)

bulletSilver a lenda do cavalo prateado the silver brumby

bulletBingo - esperto pra cachorro (bingo)

bulletProcurando nemo

bulletOs pássaros 2 - o ataque final (the birds ii: land s end)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletCrianca, cachorro que fala!

bulletExplicação dos pássaros

bulletNo meu peito não cabem pássaros

bulletFalando de passaros e gatos

bulletUrologia e nefrologia do cão e do gato

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos