Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Dicas Veterinárias > Raiva canina: transmissão, sintomas e como tratar a doença

Compartilhe em suas redes sociais:

Raiva canina: transmissão, sintomas e como tratar a doença



Fique por dentro da transmissão, sintomas e tratamentos da raiva canina, uma doença que também pode afetar outras espécies


A raiva é um vírus, uma zoonose (doença que pode ser transmitida dos animais para o homem) quase erradicada atualmente, mas, mesmo assim, muito temida. Isso porque a taxa de mortalidade da doença, que atinge apenas mamíferos, é  de quase 100%.  Os principais transmissores são os animais silvestres, como morcegos, gambás e macacos, que contaminam cachorros, gatos e humanos de forma acidental.  O contágio ocorre por meio da troca de secreções, contato sanguíneo ou mordida. Nos cachorros essa doença é conhecida como raiva canina. 


 


raiva canina  possui alguns tipos e fases e é considerada incurável, por isso é essencial a prevenção por meio da vacina.  Além disso, pelo fato dos cães serem, em sua maioria, animais domésticos,  são os principais transmissores da doença para os humanos.  É preciso ficar atento aos sintomas para ter um diagnóstico rápido e evitar a disseminação da doença dentro de casa.


Sintomas da raiva canina


Os principais sintomas são o aparecimento repentino de uma agressividade no animal, salivação excessiva e paralisia. Além da mudança de comportamento, um cão feliz e brincalhão pode se tornar um animal quieto, recatado e cansado. Esses sintomas vão se mostrando de acordo com as fases da raiva canina . 


Um dos sintomas da raiva canina é a agressividade


Os sintomas só irão aparecer após o período de incubação que varia de 3 a 6 semanas. Depois disso esses sintomas vão depender das fases da raiva canina. A primeira delas é prodômica, nela ocorre mudança de comportamento, o animal se esconde em locais escuros, apresentam uma agitação inusitada em espaços curtos de tempo e maior desobediência, além de comerem coisas incomuns como madeira.  A prodômica, uma das fases da raiva canina, dura apenas de 1 a 3 dias. 


A segunda fase da doença vem com um cão mais agressivo que tenta morder tudo e todos. O animal pode também se auto atacar, provocando graves ferimentos. Nesse período que dura em torno de 1 dia o cachorro também saliva muito, parando de comer e de beber água. Na última fase o animal sofre com convulsões generalizadas e entra em um estado paralítico e morrerá dentro de 48h. 


Formas da raiva canina


A raiva canina pode acontecer de duas formas, a raiva furiosa, a raiva muda e a raiva intestinal. Os sintomas podem variar de acordo com cada forma. 


Raiva furiosa


A raiva furiosa é a mais comum. O cachorro late muito e acaba ficando fanho. Agitação, agressividade e excesso  de baba com espuma, convulsões e paralisia são as principais características. Um animal com raiva furiosa tem em torno de 4 a 7 dias de vida apenas. 


Raiva muda


Como o próprio nome já diz, na raiva muda o cão se torna mais calmo e melancólico. Nela o animal não apresenta agitação, não late muito e nem ataca, tende apenas a se isolar nas sombras, não atender pelos chamados e parar de comer e beber. Um animal com raiva muda também sofrerá com paralisias. 


Raiva intestinal 


A raiva intestinal é a mais rara dentro das formas de raiva caninas existentes. Nela o cachorro não apresenta nenhum dos sintomas mais comuns da raiva, nem a paralisia. O animal irá ter vômitos e cólicas frequentes até morrer. Um animal com raiva intestinal não vive mais do que 3 dias. 


Vacina contra a raiva


A vacinação contra a raiva canina deve ser feita a partir e apenas a partir do quarto mês de vida do filhote.  O reforço deve ser feito de um em um ano após a aplicação da primeira dose. Essa regra serve também para os gatos que podem contrair a raiva felina. 



Contatos dos Autores:
https://canaldopet.ig.com.br/cuidados/saude/2016 07 21/raiva canina.html



O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletLindo lago do amor

bulletO bichinho

bulletFaca de combate

bulletLaçador de cachorro tião carreiro e paraíso

bulletO menino e o cachorro abel e caim



Dicas Veterinárias:

bulletAdaptação ao novo lar

bulletCuidados antes da viagem

bulletComo alimentar corretamente os peixes de um aquário

bulletA microbiota do leite de vaca

bulletO câncer de nariz (fibrossarcoma) em cães



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Janaina Biotto Camargo http://www.vilachicopethotel.com.br/ Médica veterinária graduação (2003), residência e mestrado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu; Área de atuação em Anestesiologia, Acupuntura e Terapias complementares.>

bullet Magda Izidio de Souza, Médica Veterinária>

bullet Prof. Saulo Tadeu Lemos Pinto Filho>

bullet Marcelo Augusto Especialista em Reprodução Equina CRMV SP 16223 http://www.hippusgenesis.com.br/>

bullet Salvador St.Aubyn Mascarenhas Médico Veterinário www.vetcondeixa.pt Pelos Animais>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletDeu a louca nos bichos

bulletO cavalo amarelo (marple: the pale horse)

bulletTubarao i

bulletMadagascar ii

bulletBenji - o filme



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletPássaros amarelos

bulletUm gato entre os pombos

bulletExplicação dos pássaros

bulletPasso, trote, galope - uma familia e seus cavalos

bulletNosso planeta verde - 100 ótimas propostas para trabalhar na educação infantil

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos