Home Page > Dicas Veterinárias > Obstrução esofágica

Obstrução esofágica


Também conhecida como “Choke” a obstrução esofágica é do que um bloqueio no esôfago que impede a passagem de alimentos, derivado geralmente do acúmulo de ração seca, pedaços de frutas deglutidos inteiros, pedaços de madeira e outros objetos que podem chegar até mesmo a perfurar a mucosa esofágica. O esôfago é um tubo musculomembranoso, que em equinos adultos pode variar de tamanho, entre 120 cm a 150 cm de comprimento, responsável pela condução dos alimentos, água e secreções até o estômago. A maioria das obstruções ocorrem na região cervical do esôfago e também na entrada da cavidade torácica.


A obstrução esofágica é de extrema importância e emergência, sendo necessária a intervenção clínica rápida, ou até mesmo cirúrgica. Dentre os fatores que caracterizam essa condição como uma emergência estão as consideráveis perdas hídricas e eletrolíticas, fistulas esofágicas, pneumonia por aspiração e a pressão no tecido esofágico provocado pela obstrução, podendo gerar grandes danos ao tecido.


http://cdn.thehorse.com/images/cms/2012/10/2324253bb3-aaep-2011-gastrointestinal.jpg?preset=medium


Desenho de equino com esôfago obstruído por acumulo de alimento na porção cervical do esôfago. Fonte: http://cdn.thehorse.com/images/cms/2012/10/2324253bb3-aaep-2011-gastrointestinal.jpg?preset=medium


 


Geralmente a obstrução esofágica é causada por impactações intraluminais, frutas, espigas de milho, acúmulo de rações granuladas, capim picado, podendo também estar relacionada à causas luminais (Quando o problema está na parede do esôfago, como úlceras e neoplasias) ou extraluminais (Quando algum fator gera compressão do lúmen do esôfago). Alguns dos fatores que contribuem para a ocorrência da obstrução são mastigação insuficiente, afecções dentárias, sedações, exaustão, jejum prolongado, recuperação anestésica.


Em alguns casos, a pressão exercida pela obstrução pode gerar lesão no tecido, formação de tecido cicatricial e até mesmo levar à perfuração no esôfago.


src=


Imagem videoendoscópica de extensa úlcera após desobstrução do lúmen esofágico na porção torácica (setas vermelhas) MARIZ L. E. Disponível em <http://rei.biblioteca.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/1954/1/ELM03082017.pdf>.


 


src=


Imagem videoendoscópica de massa alimentar compactada no esôfago torácico, realizando-se o procedimento de desobstrução com a pinça do tipo jacaré (seta vermelha). MARIZ L. E. Disponível em <http://rei.biblioteca.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/1954/1/ELM03082017.pdf>


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Dentre os sinais clínicos da obstrução esofágica em equinos, os principais são a incapacidade de engolir alimentos ou água (Disfagia), tosse, ptialismo (Salivação excessiva), demonstração de dor na deglutição (Odinofagia), dificuldade ou impossibilidade de passagem da sonda nasogástrica. O animal também irá se apresentar ansioso, com o pescoço e a cabeça estendidos. Pode haver regurgitamento do alimento ou água através das narinas e da boca, que resultará em secreção nasal espessa e bilateral, contendo saliva e partículas de alimentos. Na tentativa de engolir, o animal pode aspirar água e/ou alimento na traquéia, o que levará à ocorrência de pneumonia por aspiração. Os sinais de pneumonia aspirativa geralmente aparecem de 24 a 48 horas após o início da obstrução esofágica e culmina com o aumento da temperatura corpórea desses animais, todavia, alguns animais podem apresentar outras complicações decorrentes da obstrução dentre elas, ruptura esofágica, desidratação e perda de peso.


horsechoke


Equino apresentando secreção nasala com conteúdo alimentar. Acesse em: < https://tikktok.wordpress.com/tag/horse-choke/>


A utilização de sonda nasogástrica, assim como endoscopia e radiografia de contraste auxiliam no diagnóstico, podendo elucidar de uma vez a etiologia da obstrução. Em alguns casos, e quando existe a suspeita de comprometimento pulmonar secundário, a ultrassonografia também pode ser usada como um método complementar no diagnóstico.


A endoscopia esofágica é o exame complementar que maior permite avaliar a gravidade e determinar a natureza da obstrução, uma vez que grande parte delas leva a lesões no esôfago, além de indicar fatores de predisposição como presença de massas, divertículo ou estenose. A busca por restos de comida nos caminhos respiratórios podem ser feitos através do exame de imagem da traquéia.


Para o tratamento de obstrução esofágica, deve ser levada em conta a evolução do caso. Alguns casos agudos diagnosticados rapidamente podem ser resolvidos com sedação, já que esta fará o animal relaxar, relaxando também o esôfago, levando então a desobstrução do canal esofágico.


Nos casos em que o sedativo não foi o bastante para a resolução do problema, pode-se usar a sonda nasogástrica como força mecânica suave para desobstruir a passagem. A pressão da sonda em conjunto com a sifonagem pode ser o suficiente para que o corpo estranho chegue até a altura de estômago. Com o uso da sonda, também pode ocorrer de passar material que obstrui o canal esofágico e ao tirar a sonda, esta acabe extraindo o material resolvendo ou diminuindo o problema. A massagem externa pode servir como auxiliar para ajudar na desintegração da massa impactada, a depender da localização, extensão e tipo de obstrução.


Se as perdas salivares forem elevadas, pode ser necessária à reposição hidroeletrolítica através de fluido terapia como forma preventiva à complicações como alcalose metabólica.


É importante o acompanhamento do animal no caso de depressão e febre, pois podem ser indicativos de comprometimento pulmonar.


A capacidade de seleção de alimentos pelos equinos faz com que a maior parte dos casos de obstrução esofágica da espécie seja por alimentos. Em casos raros de obstrução por corpos estranhos indigeríveis, não é recomendado que os mesmo sejam direcionados ao estômago. Nestes casos pode ser necessária a esofagotomia para remoção, evitando que haja obstrução adiante no trato gastrintestinal. Esse procedimento, no entanto, envolve riscos relacionados à cicatrização da do esôfago e possibilidade de infecção.


Após a resolução do caso, é sempre indicada a avaliação da mucosa esofágica via endoscopia. A presença de ferimentos na mucosa deve ser levada em consideração nas futuras refeições do animal. A extensão e gravidade da afecção determinará o tipo de alimento e o período necessário para que o animal volte a se alimentar por via oral. Dessa forma, após a resolução do caso, pode ser necessário que o animal seja nutrido por via endovenosa.


Em casos mais graves ou que não tiveram intervenção precoce, as úlceras no esôfago podem vir a ser um problema maior que a obstrução em si. Na cicatrização dessa lesão extensa e/ou profunda pode-se observar o desenvolvimento de estenose ou até obstrução do lúmen, levando à obstrução crônica. Dessa forma, a detecção precoce da obstrução é importante para que essa obstrução secundária não ocorra.


Geralmente, com o tratamento e o gerenciamento adequado da dieta pode-se reduzir os riscos para o animal e favorecer a prevenção de futuros casos de obstrução.



http://informativoequestre.com.br/obstrucao esofagica/

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletCobra Venenosa

bulletPavão pavãozinho

bulletPedro, o pescador

bulletLaçador de cachorro tião carreiro e paraíso

bulletAranha radioativa?



Dicas Veterinárias:

bulletO que é e para que serve um colar elizabetano?

bulletBanho e tosa

bulletHabronemose equina esponja de ver o

bulletO câncer de pâncreas (insulinoma) em cães

bulletDesordem nervosa que afecta múltiplos nervos em cães



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet drajulianabortoletto@hotmail.com http://www.desviralata.com/plantastoxicas/>

bullet Dalva Marques http://www.infohorse.com.br/2018/03/18/a marcha dos muares/>

bullet Eng Agrônomo André Fabbrocini Gonçalves, atua na área de manejo de pastagem, segurança dos animais, nutrição, desenvolvimento de projetos http://www.andrefabbrocini.com.br/ (11) 93829722 e (11) 77435504 e nextel 96*40594>

bullet Maira Rezende Formenton
tel 011 3862 6398
www.fisioanimal.com>

bullet Policlnica Veterinria de Cotia Av. Ralf Boli, 25 Granja Carolina, Cotia SP Tel.: 11 46162677 >



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletUm gato em paris (une vie de chat)

bulletIrei como um cavalo louco (j irai comme un cheval fou)

bulletGatos numa roubada (tomcats)

bulletCorrendo pra cachorro (man about dog)

bulletCompramos um zoológico



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletEnfermidades dos cavalos

bulletAtlas colorido de anatomia veterinária do cão e gato

bulletUm gato aprende a morrer

bulletGato que gostava de cenoura

bulletLivro dos passaros magicos, o

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos