Home Page > Dicas Veterinrias > Como identificar e tratar a depressão animal

Como identificar e tratar a depressão animal


Veja dicas de uma veterinária e saiba se o seu pet está depressivo


 


Se o seu bichinho de estimação está desanimado, não gosta mais de brincar e passa boa parte do dia dormindo, ele pode estar com depressão. Os animais domésticos são muito propícios a desenvolverem problemas comportamentais, o que ocorre, muitas vezes, devido a algumas atitudes dos próprios donos.


Entenda mais sobre o assunto com as informações da médica veterinária e diretora do Vila Chico Pet Hotel Janaína Biotto.


Como perceber a depressão animal


A veterinária explica que para perceber se o animal está depressivo é preciso reparar em alguns sintomas, como: redução de apetite, sono excessivo e diminuição da interação com o dono. “Perda de peso, apatia e isolamento dos outros membros da casa também ajudam a identificar se o animal está depressivo. É importante a diferenciação da depressão de outras enfermidades físicas, que podem causar sintomas semelhantes. Por isso, o médico veterinário que irá fazer o diagnóstico com mais certeza”, afirma Janaína.


Motivos da depressão


Mas, se geralmente os animais são tão felizes e brincalhões, o que faz com que eles entrem em depressão? De acordo com a especialista, os bichinhos se tornam depressivos,  na maioria das vezes, por mudanças ambientais. No entanto, existem casos específicos, como estresse, ansiedade da separação, confinamento e traumas físicos ou psicológicos.


“Acredita-se que a depressão em animais possa ter causas genéticas, assim como em humanos. Devemos diferenciar a tristeza momentânea causada pela perda de um ente querido, de um cão companheiro, mudança de casa, chegada de um bebê na casa, que normalmente é passageira e exige adaptação, da depressão como forma de doença, que acaba sendo mais prolongada e deve ser tratada muitas vezes com medicamentos. É comum que essas tristezas ‘momentâneas’, quando não tratadas corretamente, levem a um estado depressivo”, conta Janaína.


Como ajudar o pet?


Para ajudar o animal de estimação a superar a depressão é imprescindível a ajuda de um veterinário de confiança. A especialista aponta que existem diferentes tipos de tratamento, como, por exemplo, a terapia comportamental.  “Essa terapia consiste em alterações ambientais e na rotina desse animal, associada ou não à terapia com medicamentos. Problemas comportamentais têm cura, entretanto, exigem muita dedicação e carinho por parte dos donos para que sejam solucionados”, explica.


Uma solução seria enriquecer o ambiente com sons, brinquedos, interações sociais e atividades físicas. “Mudanças de rotina ajudam a reduzir a probabilidade de o animal ficar depressivo ou ansioso”, complementa a especialista. É importante ressaltar que o veterinário também pode associar remédios à terapia, como florais, homeopatias, antidepressivos, entre outros.


Outra dica da veterinária é estimular os animais com exercícios físicos e interações sociais. “Praticar exercícios físicos regulares de acordo com cada raça e idade, além das interações com outros animais e pessoas, também podem ajudar a reduzir a incidência desse problema”.



 



Janaína Biotto, médica veterinária e diretora do Vila Chico Pet Hotel www.vilachicopethotel.com.br.

O contedo presente no texto acima responsabilidade dos Autores citados

Gostou do contedo animal acima! Ento compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Msica com temas Animais:

bulletCanta, brasil

bulletCachorro manco lourenço e lourival

bulletO hipopótamo

bulletImitando Os Animais

bulletA pulga



Dicas Veterinrias:

bulletFosfofrutoquinase deficiência em cães

bulletMandamentos

bulletApoptose

bullet6 dicas de como montar um pet shop de sucesso

bulletNunca lave seu aquário



Ver todas as Dicas Veterinrias



Colunistas - Veterinrios que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Gabriela Costa CRMV 7955 RJ
gabriela@veterinariahome.com.br,
http://www.veterinariahome.com.br
whatsapp : (21)99600-7788>

bullet Kadu Camargo Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, responsável pelo G.E.R.E. (Grupo de Estudos em Reprodução Equina PUCPR); Doutorando do Programa de Pós Graduação em Medicina Animal: Equinos, na área da Reprodução Equina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). E mail: kaducamargo@gmail.com Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/cuidados durante a gestacao de eguas os primeiros 60 dias sao os mais criticos/20170410 175102 j086>

bullet Darby de Lima
darbykpl@hotmailcom>

bullet M.V Helena Monkevic Casarin 19 993353793 Clinica Juliu´s 32134539>

bullet Claudia Niemeyer (11) 77130407 claudia@veterinariaaves.com.br www.veterinariaaves.com.br>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletManda-chuva o filme (don gato y su pandilla)

bulletBabe, o porquinho atrapalhado

bulletO pássaro azul the blue bird

bulletUm gato em paris (une vie de chat)

bulletMadagascar ii



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletCama de gato

bulletO gato e a revolução

bulletGato viriato

bulletLivro definitivo de dicas e sugestoes de jardinagem

bulletNo meu peito não cabem pássaros

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Crditos