Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Pássaros > Pombo-comum

pinterest



Pombo-comum

 pombocomum
Origem: wikipédia, a enciclopédia livre
ir para: navegação, pesquisa
question booksvg
esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2010)
por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé encontre fontes: google - notícias, livros, acadêmico - scirus veja como referenciar e citar as fontes
como ler uma caixa taxonómicapombo-comum
blue rock pigeon i2 img 7877jpg
estado de conservação
status iucn31 lc ptsvg
pouco preocupante
classificação científica
reino: animalia
filo: chordata
classe: aves
ordem: columbiformes
família: columbidae
género: columba
espécie: c livia
nome binomial
columba livia
gmelin, 1789
o pombo-comum, também conhecido como pombo-doméstico ou pombo-das-rochas (columba livia), é uma ave columbiforme bastante frequente em áreas urbanas
a plumagem é normalmente em tons de cinzento, mais claro nas asas que no peito e cabeça, com cauda riscada de negro e pescoço esverdeado caracterizam-se, em geral, pelos reflexos metálicos na plumagem, cabeça e pés pequenos, bicos com ceroma ou elevação na base e a ponta deste em forma de gancho o bico costuma ser negro, curto e fino, com 3,8 cm de comprimento médio verifica-se grande variação no padrão de cores desse animal, havendo exemplares brancos, marrons, manchados e acinzentados
esta espécie é originária da eurásia e áfrica e foi introduzida no brasil no início da colonização portuguesa foi criado por asiáticos desde a antiguidade mais remota - há imagens que o representam, na mesopotâmia, datadas de 4500 ac
um grande problema quanto ao pombo é que não há nenhum predador nas grandes cidades para este animal e sua reprodução é rápida, o que gera uma população cada vez crescente, um grave problema ambiental ao homem é um dos animais sinantrópicos urbanos
índice
[esconder]
1 raças
2 hábitos
3 saúde pública
4 referências
5 ver também
6 ligaçes externas
raças
a columbofilia, atividade voltada para a criação de raças ornamentais, obteve dezenas de raças de aparência variada por seleção e cruzamentos, gerando formas como o pombo-papo-de-vento e o pombo-rabo-de-leque o pombo-correio, usado como mensageiro e capaz de voar mais de 500 km por dia à velocidade média de 50 km/h é um dos numerosos descendentes do pombo-doméstico
hábitos
alimenta-se de sementes, grãos e frutas e, nas cidades, do que estiver disponível nas ruas, incluindo resíduos
os casais são muitas vezes constantes; o macho faz reverências à fêmea e ambos se acariciam na cabeça com frequentes arrulhos antes do coito, alimentam-se mutuamente com uma massa regurgitada o pombo-comum faz o seu ninho numa plataforma de ramos, numa árvore ou em qualquer plataforma que esteja livre de frio e chuva, onde pe dois ovos brancos, que são incubados, tanto pelo macho como pela fêmea, eclodindo em 14 a 19 dias os filhotes abandonam os ninhos com 15 dias e os pais os alimentam nesse período com "leite de papo", massa rica em proteínas e gorduras que se desenvolve em ambos os sexos durante a procriação
saúde pública
vítimas habituais de viroses e outras moléstias, como a ornitose e a doença de newcastle, os pombos são hospedeiros de parasitas em sua plumagem entre eles se distingue a mosca-do-pombo (pseudolynchia canariensis) transmissora do hematozoário hemoproteus columbae, parasito que não prejudica o hospedeiro
macho da espécie
é considerado um grave problema ambiental, pois compete por alimento com as espécies nativas, danifica monumentos com suas fezes e pode transmitir doenças ao homem até recentemente 57 doenças eram catalogadas como transmitidas pelos pombos, tais como: histoplasmose, salmonella, criptococose mas atualmente vê-se como exagero esta atribuição de vetor de doenças: como exemplo, o departamento de saúde de nova iorque não tem nenhum registro de caso de doença transmitida por pombos a seres humanos[1] há um mito comum entre as pessoas não especializadas e até mesmo entre alguns profissionais da saúde de que eles podem transmitir toxoplasmose, mas a única maneira disso ocorrer seria através de uma hipótese remotíssima: se uma pessoa comesse a carne crua de uma ave que estivesse infectada com o toxoplasma gondii portanto, o pombo não transmite toxoplasmose para seres humanos, somente para os animais que eventualmente se alimentem de aves cruas
até recentemente, havia uma certa benevolência com os pombos em áreas urbanas, sendo comum encontrarem-se em pontos turísticos em todo o mundo (como a trafalgar square em londres, ou a cinelândia carioca), com a presença de vendedores ambulantes licenciados de milho, atirado aos pombos atualmente, tais atitudes são desencorajadas e existe uma repugnância crescente à presença dos pombos, tidos como "ratos de asas", em áreas urbanas encontra-se na lista de espécies exóticas invasoras do brasil inclusive, em alguns lugares no sul do brasil, existem campanhas para diminuir a população de pombas, por várias causas
pombos repousando numa casa em santana, bairro de são paulo
ainda não há políticas públicas do controle da população de pombos nem medidas preventivas distribuídas a população para evitar o contágio das doenças transmitidas por este animal então o ideal é que cada indivíduo tome consciência de que o contato, e a alimentação deste animal leva a proliferação deste problema urbano

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos