Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Terrier alemão de caça jagd

pinterest



Terrier alemão de caça jagd

 TERRIERALEMAODECACAJAGD

País de origem: Alemanha
Nome no país de origem: Deutscher Jagdterrier
Utilização: Versáti l c ão de caça, u tili zado
particularmente para caçar em tocas e como levantador
de caças.
Sujeito à prova de trabalho para Campeonato Internacional.
RESUMO HISTÓRICO : depois da Primeira Guerra Mundial, um grupo de caçadores
ativos se separaram do Clube do Fox Terrier que era numericamente forte. O objetivo
deles era criar uma raça, onde a exclusiva fi nalidade seria o desempenho na caça.
Os experientes caçadores e cinólogos, Rudolf Frieb, Walter Zangenberg e Carl Erich
Grünewald decidiram selecionar um cão de caça preto e castanho, particularmente,
adequado para a caça em tocas. Uma coincidência veio a ajudar seus esforços. O
diretor do Jardim Zoológico, Lutz Heck / Hagenberg presenteou Walter Zangenberg
com 4 terriers pretos e castanhos descendentes dos Fox Terrier de pura linha. Estes
cães foram os fundadores do Terrier Alemão de Caça. Nesta época o Dr. Herbert
Lackner se juntou aos fundadores. Após muitos anos de intensivos esforços criando
e através de hábeis acasalamentos com o Old English Wirehaired Terrier, assim
como o do Welsh Terrier, conseguiram fi xar a aparência da raça. Ao mesmo tempo,
eles deram muita importância à criação de um cão com diversos talentos, fácil de
ser treinado, vigoroso, que latisse durante a caçada, que gostasse de água com um
explícito instinto de caça. O Clube Alemão do Terrier de Caça (Deutscher Jagdterrier
Club e. V.) foi fundado em 1926. Como sempre, os criadores continuaram avaliando
sua raça cuidadosamente pela sua utilidade como cão de caça, sua fi rmeza de caráter,
sua coragem e seu ímpeto.
APARÊNCIA GERAL: cão de utilidade para a caça, pequeno, geralmente preto e
castanho, compacto, bem proporcionado.
PROPORÇÕES IMPORTANTES
· proporção entre a circunferência do peito e a altura na cernelha:
a circunferência do peito é de 10 a 12 cm maior que a altura na cernelha.
· comprimento do tronco para a altura na cernelha:
o corpo é insignifi cantemente mais comprido do que a altura na cernelha.
· profundidade do peito para a altura na cernelha:
em torno de 55 a 60% da altura na cernelha.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: corajoso e duro; tem prazer em
trabalhar, resistente, cheio de vitalidade e temperamento, seguro, sociável e fácil de
ser treinado, sem ser tímido, nem agressivo.
CABEÇA: alongada, ligeiramente em forma de cunha, sem ser pontiaguda, o focinho
ligeiramente mais curto do que o crânio, do occipital ao stop.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: plano, largo entre as orelhas, mais estreito entre os olhos.
Stop: ligeiramente marcado.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: em harmonia com o focinho, nem muito estreito, nem muito pequeno; sem
ser fendida. Preta, mas quando a pelagem dominante é marrom, uma trufa marrom
é também permitida.
Focinho: forte, mandíbula distinta, queixo fortemente pronunciado.
Bochechas: bem pronunciadas.
Lábios: aderentes, bem pigmentados.
Maxilares / Dentes: dentes grandes. Maxilares fortes com uma perfeita, regular e
completa mordedura em tesoura. Deve ter 42 dentes de acordo com a fórmula dentária.
Olhos: escuros, pequenos, ovais, bem colocados, de tal maneira que, difi cilmente
serão feridos. As pálpebras são aderentes. A expressão é determinada.
Orelhas: inseridas altas, não muito pequenas, em forma de “V”; orelhas semieretas,
tocando ligeiramente a cabeça.
PESCOÇO: forte, não muito longo, bem colocado e inserido fortemente nos ombros.
TRONCO
Linha super ior: reta.
Cernelha: bem defi nida.
Dorso: forte, reto, não muito curto.
Lombo: bem musculoso.
Garupa: bem musculosa e plana.
6
Peito: profundo, costelas bem arqueadas, não muito largo, esterno longo com costelas
alcançando bem para trás.
Linha inferior : elegantemente curvada para trás; fl ancos curtos e fi rmes, ventre
ligeiramente esgalgado.
CAUDA: bem inserida na longa garupa, cortada em aproximadamente em 1/3 do seu
comprimento. É portada ligeiramente mais para cima do que abruptamente ereta, mas
não deverá nunca estar inclinada sobre o dorso. (Em países onde o corte da cauda é
proibido por lei, esta poderá ser deixada em estado natural, dessa forma, deverá ser
portada horizontalmente ou ligeiramente em forma de sabre).
MEMBROS
Anter iores:
Gerais: vistos de frente, as pernas são retas e paralelas; vistos de perfi l, são bem
colocados embaixo do corpo. A distância do solo para os cotovelos é aproximadamente
igual a distância dos cotovelos à cernelha.
Ombros: a escápula é colocada bem oblíqua e para trás. É longa e fortemente
musculosa. Tem uma boa angulação entre a escápula e o braço.
Br aços: os mais compridos possíveis, bem musculosos e secos.
Cotovelos: bem aderentes ao corpo, não virando nem para dentro, nem para fora. Boa
angulação entre o braço e o antebraço.
Antebr aços: secos, retos com forte ossatura.
Articulação do metacarpo: forte.
Metacarpos: ligeiramente angulado para o solo, ossos mais para fortes do que fi nos.
Patas anteriores: freqüentemente mais largas do que as posteriores; os dedos bem
próximos entre si com almofadas plantares sufi cientemente grossas, duras, resistentes
e bem pigmentadas. São paralelas, tanto parado, quanto em movimento, não virando
nem para dentro, nem para fora.
Posteriores:
Gerais: vistos por trás, são retos e paralelos. Boa angulação entre a coxa e a perna e
também no jarrete. Ossos fortes.
Coxas: longas, largas e musculosas.
J oelhos: fortes, com boa angulação entre as coxas e as pernas.
Per nas: largas, musculosas e tendinosas.
Articulação do jarrete: forte e colocada baixa.
J arretes: curtos e verticais.
Patas posteriores: de ovais para redondas; os dedos colocados próximos entre si, com
almofadas plantares sufi cientemente grossas, duras, resistentes e bem pigmentadas.
São paralelas, tanto parado quanto em movimento, não virando nem para dentro nem
para fora.
MOVIMENTAÇÃO: ampla cobertura do solo, livre, com bom alcance de frente e
poderosa propulsão do posterior. Os anteriores e posteriores se mantém, paralelos e
retos; nunca saltitante.
PELE: grossa, aderente, sem dobras.
PELAGEM
Pêlos: lisos, densos; pêlos duros ásperos ou pêlos lisos grosseiros.
COR: preto, marrom escuro ou preto acinzentado, com fulvo (amarelo avermelhado).
Manchas claramente defi nidas nas sobrancelhas, focinho, peito, pernas e na base
da cauda. Uma máscara clara ou escura é igualmente permitida; pequenas manchas
brancas no peito e nos dedos são toleradas.
TAMANHO / PESO
altura na cernelha: Machos: de 33 a 40 cm.
Fêmeas: de 33 a 40 cm.
Peso: ( ideal desejado para o trabalho): Machos: 9 a 10 kg.
Fêmeas: 7,5 a 8,5 kg.
8
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
· faltando um ou dois M3 (Molares) não deve ser considerado como um defeito.
FALTAS GRAVES
· crânio estreito, focinho estreito e pontudo.
· mandíbula caída, maxilar estreito.
· mordedura fraca, qualquer ligeira irregularidade na posição dos incisivos.
· trufa clara ou manchada.
· olhos claros, muito grandes ou protuberantes.
· orelhas eretas, esvoaçantes, muito pequenas, inseridas muito baixas ou pesadas.
· anteriores rígidos.
· dorso selado ou carpeado, dorso muito curto.
· esterno curto.
· antepeito muito estreito ou muito largo.
· posteriores rígidos, construção pesada.
· cotovelos claramente virados para dentro ou para fora.
· dedos muito fechados ou muito abertos; jarretes de vaca, pernas em barril ou
jarretes estreitos, tanto parado quanto em movimento.
· passo de camelo, passo saltitante ou passo afetado.
· patas achatadas, patas de gato.
· cauda inclinada sobre o dorso, inserida muito baixa ou pendente.
· pêlos curtos, lanosos, abertos ou fi nos; alopecia no ventre ou na parte interna das
coxas.
FALTAS DESQUALIFICANTES
· fraqueza de temperamento e caráter, medo de tiro ou timidez na caça.
· prognatismo superior ou inferior, torção de mandíbula, mordedura em torquês
parcial ou completa, dentes posicionados irregularmente, falta de dentes com
exceção dos M3.
· pigmentação incorreta.
· entrópio ou ectrópio, olhos de cores diferentes, olhos azuis ou manchados.
· qualquer outra cor de pelagem, além daquela descrita pelo padrão.
· tamanho acima ou abaixo do descrito.
NOTAS:
· os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.
· todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualifi cado.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Cavalgada/amada amante

bullet  Cachorrada

bullet  Ns, Os Gatos

bullet  A balada do cachorro louco lenine

bullet  Enquanto houver razes

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Cães que latem demais

bullet  Tumores das glândulas endócrinas em cães

bullet  Como educar um cachorro surdo

bullet  Crescimentos rosa no nariz em cães

bullet  Instalações para hamsters

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Vicente Moreno Mdico Veterinrio CRMVSP 6613 Clnica Veterinria Vicente Moreno Av. Independ?ncia, 1062 Valinhos SP Fone: (19) 38491274

bullet  https://www.peritoanimal.com.br/guizos para gatos por que nao e bom 20477.html

bullet  Camila Mello, adestradora franqueada da C?o Cidad?o

bullet  Jo?o Kleinerdr jo?o alfredo kleiner dvm, msc especialista em oftalmologia e clnica cirrgica geral acvo ophthalmology course wisconsin, madison ? 1998 e-mail: docjak@vetweb.com.br

bullet  Dra Renata Avancini Mdica veterinria, formada pela Universidade de Santo Amaro em 2007. Mestre e Doutora em Ci?ncias pela Faculdade de Medicina Veterinria e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de S?o Paulo (USP), em 2009 e 2012 respectivamente. Graduada em 2014 no Curso de Especializao em Produo e Sanidade de Animais de Biotrio pela FMVZ USP. Experi?ncia em clnica geral, medicina regenerativa, biotecnologia com concentrao em clulas tronco e experi?ncia em doc?ncia na disciplina de Anatomia dos Animais Domsticos. Professora de Anatomia Veterinria da Faculdade das Metropolitanas Unidas (FMU) e na Universidade Paulista (UNIP). Mdica veterinria na CURAVET. Contato: contato@curavet.com.br

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  gua para elefantes

bullet  Birdman

bullet  O gato (dr seuss the cat in the hat)

bullet  O corcel negro

bullet  Pets a vida secreta dos bichos

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Sinopse do livro 97 maneiras de fazer seu cachorro sorrir

bullet  O encantador de ces

bullet  Livro de banho galinha pintadinha

bullet  Cachorro tem cada uma

bullet  Passo, trote, galope - uma familia e seus cavalos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos