Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Spaniel dágua irlandês

pinterest



Spaniel dágua irlandês

 SPANIELDAGUAIRLANDES

País de origem: Irlanda
Nome no país de origem: Irish Water Spaniel
Utilização: O Spaniel d’Água Irlandês pode
facilmente ser adaptado para a maioria das formas de
caça, freqüentemente aponta e busca a caça prontamente
em terrenos considerados pesados. A construção física
e natureza da raça fez dela uma escolha tradicional na
caça de aves selvagens.
Sujeiro à prova de trabalho para Campeonato Internacional
RESUMO HISTÓRICO: a exata origem da raça permanece obscura. Geralmente
se diz que os Spaniels d’Água evoluíram de cães originários da Pérsia e que foram
para a Irlanda através da Espanha. A primeira referência Irlandesa ao “cão d’água
que persegue aves aquáticas” data de 1600, então sabemos que cães com pelagem à
prova d’água já eram usados na Irlanda mesmo antes do advento das pequenas armas
de fogo usadas para a caça de aves. Não existe evidência real de ancestralidade do
Spaniel d’Água Irlandês, exceto pela sua mais peculiar característica – o rabo de rato.
Esta característica não aparece em qualquer outro cão, e se tem como certo que a raça,
como se apresenta hoje, teve um ancestral entre os cães nativos da Irlanda. A cauda
deu origem a nomes como “whip tail’ ou “rat tail”. Nos eventos que se seguiram, os
descendentes destes cães foram aceitos e alcançaram grande sucesso em exposições
na segunda metade do Sec.XIX. Em 1890, foi criado o Clube do Spaniel d’Água
Irlandês para promover o interesse na raça.
APARÊNCIA GERAL: inteligente, de aparência saudável, fortemente construído,
compacto ou vigoroso.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: orgulhoso, combinando grande
inteligência com resistência, com temperamento audacioso e corajoso, imenso vigor e
lealdade. Um bom cão de família com senso de humor, mas reservado com estranhos.
CABEÇA: crânio e cabeça devem ser de bom tamanho.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: crânio abobadado, com bom comprimento e largura permitindo grande
capacidade para o cérebro. Topete deve consistir de caracóis longos e livres, crescendo
para baixo, em uma linha bem defi nida, entre os olhos. Não deve ter a aparência de
uma peruca.
Stop: moderado.
REGIÃO FACIAL
Face: perfeitamente lisa. Pêlos crescem em uma linha estreita, formando uma barba
atrás do maxilar inferior.
4
Tr ufa: grande e bem desenvolvida, de cor fígado escuro.
Focinho: longo, forte e um tanto quadrado.
Dentes: fortes e regulares, com mordedura em tesoura.
Olhos: comparativamente pequenos, amendoados, âmbar escuros ou avelã escuros,
com aparência muito inteligente.
Orelhas: muito longas e com as cartilagens em forma de lóbulo. Implantação baixa,
pendentes junto às bochechas, cobertas com pêlos encaracolados e longos.
PESCOÇO: bastante longo, forte e arqueado (permitindo que a cabeça seja carregada
bem acima do nível do dorso),e fortemente implantado nos ombros.
TRONCO: deve ser de bom tamanho, sendo, como um todo, proporcionado para
dar a aparência de barril, acentuada pelos arcos das costelas. Estas que são fortes e
bem musculosas.
Dorso: curto. Largo e nivelado, fortemente acoplado ao trem posterior.
Lombo: profundo e largo.
Peito: profundo sem ser muito largo ou redondo entre as pernas dianteiras, entretanto
a caixa torácica é grande com costelas bem arqueadas atrás dos ombros. Costelas bem
inclinadas para trás.
CAUDA: lisa, forte e grossa em sua raiz (onde aproximadamente 10cm são cobertos
com pêlos mais curtos que formam pequenos caracóis), e gradualmente afi lando,
terminando em um ponto bem fi no. Ela não deve ser longa o bastante para atingir os
jarretes, e deve ser portada quase no nível da linha superior, em uma linha reta.
MEMBROS
ANTERIORES
Ombros: muito poderosos e inclinados.
Braços: com boa ossatura e retos. O cotovelo fi ca colocado em uma linha reta vertical
que passa na ponta da escápula.
POSTERIORES: muito poderosos.
J oelhos: bem angulados.
J arretes: bem descidos.
Patas: grandes, arredondados e espalhados. Bem cobertos de pêlos, tanto em cima
quanto entre os dedos, livre de franjas supérfl uas.
MOVIMENTAÇÃO: a movimentação tem uma característica peculiar a esta raça
que é o “rolling” produzido pelas suas costelas em barril.
PELAGEM
Pêlo: denso, fi rme, crespo, inteiramente livre de lanosidade, mas com uma oleosidade
natural. As costas e laterais do pescoço devem ser cobertas com caracóis similares a
aqueles do corpo; a garganta deve ser lisa e os pêlos lisos dão uma forma de “V” que
vai da parte posterior do maxilar inferior até o osso esterno. Os membros dianteiros
cobertos com franjas, que devem ser abundantes em torno deles, embora mais curto
na frente. Abaixo dos jarretes, os posteriores devem ser lisos na frente, mas franjados
atrás, até as patas.
COR: marrom avermelhado muito rico, mancha branca no peito é indesejada.
TAMANHO: Machos 53 a 59cm
Fêmeas 51 a 56cm
FALTAS: qualquer desvio nos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
branco no peito.
pelagem de coloração esmaecida.
olhos claros.
pelagem lanosa.
franjas na parte anterior dos jarretes.
ausência de franjas na parte anterior dos membros anteriores.
6
patas espalmadas.
franjas no esterno.
franjas na face.
branco nas patas.
NOTAS:
· os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.
· todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualifi cado.

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos