Home Page > Raças & Espécies > Cães > Spaniel bretao

pinterest



Spaniel bretao

 spanielbretao
Origem: frança
utilização: caça
aparência geral: é o menor dos cães de aponte o spaniel bretão é um bracóide de cauda curta ou sem cauda harmoniosamente construído sobre uma sólida ossatura, sem ser grosseiro o conjunto é compacto e atarracado, todavia, sem ser pesado, ficando suficientemente elegante é um cão vigoroso, de olhar vivo e expressão inteligente apresenta o aspecto de um pequeno "cob brevilíneo" , pleno de energia, que conservou na sua evolução o modelo brevilíneo desejado e fixado pelos reformadores da raça
comportamento e temperamento: adapta-se a qualquer meio social; expressão inteligente e atenta; equilibrado mentalmente cão de aponte polivalente, de qualquer caça e em qualquer terreno; precocemente apaixonado notável na busca, com seus movimentos e senso olfático explora grandes áreas; espontaneidade; seguro no aponte; fácil de ser treinado
cor: branco e laranja, branco e preto, branco e marrom, salpicados com manchas irregulares
histórico: originário da frança, mais precisamente da bretanha central atualmente, é numericamente a primeira raça de aponte francesa provavelmente, um dos mais antigos cães do tipo spaniel, aperfeiçoado desde o começo do século xx por diversos cruzamentos e seleções
um projeto do padrão da raça elaborado em nantes, em 1907, foi apresentado e adotado por ocasião da primeira assembléia do clube, em loudéac (ex côtes du nord), em 07 de junho de 1908 foi o primeiro padrão do "clube do spaniel bretão de cauda natural"
proporções importantes:
o o crânio é mais longo do que o focinho, numa relação 3:2
o a cabeça proporcionada ao corpo
o a altura do peito ligeiramente inferior à metade da altura na cernelha
o o comprimento escápulo-isquial é igual à altura na cernelha (estrutura inscrita em um quadrado)
cabeça apresenta relevos bem cinzelados a pele é bem aderente
região cranian ligeiramente arredondada, vista de frente ou de perfil vistas de cima, as faces laterais são ligeiramente convexas as linhas crânio-faciais são paralelas a largura do crânio entre as arcadas zigomáticas é inferior ao seu comprimento as arcadas sobreciliares não são proeminentes, mas formam uma curva ligeiramente arredondada o sulco mediano assim como a crista sagital são pouco marcados o stop está em ligeiro declive o occipital e as arcadas zigomáticas são mediamente marcados
região facial
trufa larga, com narinas grandes, úmidas e bem abertas; de cor em harmonia com a pelagem, assim como as bordas das pálpebras e os orifícios naturais
focinho: retilíneo; as faces laterais são quase paralelas
lábios: finos, bem aderentes e esticados o lábio inferior discretamente escondido pelo superior, cujo contorno se encurva progressivamente até a comissura pouco aparente e bem fechada conjunto sem despigmentação
maxilares / dentes: dentição bem implantada, completa e saudável mordedura em tesoura
bochechas: pouco carregadas, pele bem aderente
olhos: ligeiramente oblíquos expressão inteligente, doce e franca; ligeiramente ovais, não globulosos; pálpebras finas, bem aplicadas e pigmentadas a cor da íris em harmonia com a pelagem, de preferência escura
a expressão dos olhos, associada ao movimento da base das orelhas para cima, concorre para a verdadeira "expressão bretã"
orelhas: inseridas altas, triangulares, bastante largas, de preferência curtas (esticadas para a frente, a extremidade da concha da orelha atinge o stop) parcialmente cobertas de pêlos ondulados, sobretudo na parte superior; a extremidade é coberta de pêlos rasos sempre muito móveis quando o cão está atento ou em ação
pescoço: de comprimento médio e bem musculoso, troncudo e ligeiramente arqueado, jamais arredondado bem solto dos ombros, sem pregas
corpo
linha superior: reta até o lombo e o começo da garupa
cernelh suficientemente móvel e pouco marcada
dorso: reto, curto e rígido, bem ligado ao lombo
lombo: curto, largo, musculoso
peito: descido até o nível da ponta do cotovelo; largo com costelas suficientemente arqueadas, sem serem cilíndricas esterno longo e pouco elevado para trás as últimas costelas são longas e flexíveis
ventre: ligeiramente elevado
flancos: pouco elevados e estendidos
cauda inserida alta, portada horizontalmente ou ligeiramente caída, quase sempre em movimento quando o cão está atento ou em ação o spaniel bretão pode nascer anuro (sem rabo) ou com rabo curto
membros
anteriores: bons aprumos, robustos e articulações flexíveis
ombros: móveis, longos (30% da altura na cernelha), bem ajustados com músculos espessos sua obliqüidade é de um galopador, compreendida entre 55° e 60° sobre a horizontal os dois vértices das escápulas são próximos 5 cm um do outro
braços: longos, espessos, com músculos salientes seus comprimentos são ligeiramente superiores aos dos ombros o ângulo escápulo-umeral é de 115° a 120°
antebraços: musculosos e nervosos seu comprimento é ligeiramente superior ao do braço sua direção deverá ser próxima da vertical
metacarpos: robustos, com uma certa flexibilidade; ligeiramente oblíquos (entre 10° e 15° sobre a vertical)
patas anteriores: de preferência redondas, com dedos fechados, almofadas firmes e unhas curtas
posteriores: vistos por trás, aprumos bem paralelos
coxas: largas, com músculos espessos e salientes sua obliqüidade em relação à horizontal é de 70° a 75°
pernas: de comprimento ligeiramente superior ao das coxas, com músculos secos e salientes largas, na sua parte superior, diminuindo progressivamente para a articulação do tarso o ângulo fêmuro-tibial aproxima-se de 130°
jarretes: secos, com tendões aparentes
metatarsos: robustos, vistos de perfil; sua direção é muito próxima da vertical
patas posteriores: mais compridas do que as anteriores, conservando as mesmas características
movimentação: as diferentes andaduras são fáceis, mas possantes, regulares e vivas os membros se deslocam bem em linha, sem oscilações verticais exageradas do corpo e sem balançar; a linha do dorso permanece firme o galope é a principal movimentação sobre o terreno; as passadas são rápidas e de amplitude média; os posteriores não são jogados para trás
pele: fina, aderente e bem pigmentada
pelagem: o pêlo deve ser fino, sem ser sedoso, plano ou ligeiramente ondulado sobre o corpo jamais frisado raso sobre a cabeça e na parte anterior dos membros os posteriores são providos de um pêlo abundante com franjas que diminuem progressivamente de comprimento até o carpo, o tarso e mesmo abaixo
cor: branco e laranja, branco e preto, branco e marrom, salpicados com manchas irregulares pelagem malhada ou não, algumas vezes mosqueado sobre o focinho, lábios e membros igualmente manchas fogo (fulvo do laranja ao escuro) no focinho, sobre os lábios, acima dos olhos, nos membros, no peito e acima da inserção da cauda nos tricolores a listra estreita da cabeça é desejada em todas as cores a pelagem unicolor não é admitida
tamanho
machos:
mínimo de 48cm - com uma tolerância de menos 1cm
máximo de 51cm - com uma tolerância de mais 1cm
fêmeas:
mínimo de 47cm - com uma tolerância de menos 1cm
máximo de 50cm - com uma tolerância de mais 1cm

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos