Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Shar pei

pinterest



Shar pei

 SHARPEI

País de origem: China
Patrocínio: F.C.I.
Nome no país de origem: Shar Pei
Utilização: Defesa e guarda
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: esta raça chinesa existia há centenas de anos nas províncias
que rodeiam o mar da China Meridional. A cidade de Dialak, na província de KWUN
TUNG, é provavelmente seu lugar de origem.
APARÊNCIA GERAL: é um cão de tamanho médio, ativo, compacto, curto e
quadrado. Rugas sobre o crânio e a cernelha, as pequenas orelhas e seu focinho de
hipopótamo dão ao Shar Pei uma apar;ncia única. Os machos são mais robustos que
as f;meas.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: a altura do Shar Pei, da cernelha ao chão, é
aproximadamente igual ao comprimento do corpo, do esterno à nádega, especialmente
nos machos. O comprimento do focinho é aproximadamente igual ao do crânio.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: calmo, independente, leal e afetuoso
à família.
CABEÇA: um pouco grande em proporção ao corpo. Rugas na testa e nas bochechas
se estendem para baixo formando a papada.
REGIÃO CRANIANA
Crânio : plano e largo.
Stop : moderado.
REGIÃO FACIAL
Trufa: grande, larga, de prefer;ncia preta, sendo permitida qualquer cor que se
harmonize com a cor da pelagem. Narinas bem abertas.
Focinho: é característico da raça. Largo desde a raiz até a ponta do nariz, sem sugerir
afilamento. Os lábios e a parte superior do focinho são bem carnudos. É permitido
uma ligeira protuberância na base do nariz.
4
Boca: língua, céu da boca, gengivas e lábios: são preferivelmente em preto-azulado.
Língua manchada de rosa é permitido, mas totalmente rosa é altamente indesejável.
Em cães de pelagem clara, a língua é de cor lavanda sólido.
Maxilares / Dentes: os maxilares são fortes com uma articulação perfeita em tesoura
(os incisivos ultrapassam os inferiores, bem próximos, sendo inseridos em ângulo reto
aos maxilares). A espessura do lábio inferior não deve ser tão excessiva a ponto de
interferir na mordedura.
Olhos: escuros, amendoados, com uma expressão carrancuda. Cor clara é permitida
em cães com coloração clara (os chamados diluídos). O funcionamento do globo ocular
ou das pálpebras não deve ser prejudicado por interfer;ncia da pelagem ou das dobras
da pele. Qualquer sinal de irritação do globo ocular, conjuntiva ou pálpebras é altamente
indesejável. Não deve ter entrópio.
Orelhas: muito pequenas, bem espessas, de formato triangular equilátero. As pontas
são ligeiramente arredondadas. Inseridas altas com as pontas dirigidas em direção aos
olhos. Colocadas bem adiante sobre os olhos, bem separadas uma da outra, mas bem
próximas ao crânio. Orelhas eretas são altamente indesejáveis.
PESCOÇO: comprimento médio, forte, bem implantado nos ombros. A pele solta
abaixo do pescoço não deve ser excessiva.
TRONCO: dobras de pele no corpo em cães maduros são altamente indesejáveis,
exceto na cernelha e na raiz da cauda onde as dobras devem ser moderadas.
Linha superior: desce ligeiramente atrás da cernelha para depois levantar ligeiramente
acima do lombo.
Dorso: curto e forte.
Lombo: curto, largo, ligeiramente arqueado.
Garupa: plana.
Peito: largo e profundo; a região do esterno chega ao cotovelo.
Linha inferior: levanta-se ligeiramente debaixo do lombo.
5
CAUDA: grossa e redonda na raiz, afilando-se gradualmente na ponta. A cauda é
inserida bem alta, uma característica distinta da raça. Pode ser portada alta e em curva;
portada em anel fechado ou enroscada sobre o dorso ou caindo para um dos lados.
MEMBROS
ANTERIORES: pernas dianteiras de comprimento moderado, boa ossatura. Não
tem dobras na pele dos membros anteriores.
Ombros: musculosos, bem colocados e inclinados.
Metacarpos: ligeiramente inclinados, fortes e flexíveis.
POSTERIORES: musculosos, fortes e moderadamente angulados. Vistos por trás,
são perpendiculares ao chão e paralelos entre si. Rugas nas coxas, nos metatarsos,
assim como na pele grossa dos jarretes, são indesejáveis.
Patas: tamanho médio, compactas, fechadas. Dedos bem articulados e patas traseiras
sem ergôs.
MOVIMENTAÇÃO: o movimento preferido é o trote. A movimentação é livre,
balanceada, ativa, com bom alcance dos anteriores e boa propulsão dos posteriores.
As patas tendem a convergir para uma linha central quando a velocidade aumenta.
Movimentação saltitante é indesejável.
PELAGEM
Pelo: muito característico da raça. Curto, duro e eriçado. No corpo a pelagem é reta
e separada, mas, geralmente, é mais assentado nos membros. Não tem subpelo. O
comprimento do pelo pode variar de l cm a 2,5 cm. Nunca deve ser tosado.
COR: todas as cores sólidas são aceitas, exceto o branco. A cauda e a parte posterior
das coxas são, frequentemente, de uma cor mais clara. Um sombreado mais escuro
sobre o dorso e nas orelhas é admissível.
TAMANHO: 44 cm a 51 cm na cernelha.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e
penalizado na exata proporção de sua gravidade e seusa efeitos na saúde e bem estar
do cão.
6
FALTAS GRAVES
• desvio da mordedura em tesoura (como medida transitória, um ligeiro prognatismo
superior é permitido).
• focinho pontudo.
• língua manchada (com exceção da língua manchada de rosa).
• orelhas grandes.
• inserção de cauda baixa.
• pelos mais compridos que 2,5 cm.
FALTAS DESQUALIFICANTES
• focinho plano com prognatismo superior pronunciado, prognatismo inferior.
• língua de cor rosa sólida.
• lábio inferior dobrado para dentro, prejudicando a mordedura.
• olhos redondos e protuberantes; entrópio ou ectrópio.
• pele, dobras ou pelos prejudicando a função normal dos olhos.
• orelhas eretas.
• aus;ncia de cauda ou cauda curta de nascimento.
• dobras profundas de pele no corpo (com exceção da cernelha e a raiz da cauda) e
membros.
• cor não sólida (albino, tigrado, preto e castanho, como marcação de sela).
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.
NOTA:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de apar;ncia normal, bem
desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.
ADVERTÊNCIA: qualquer alteração física artificial no SHAR PEI (particularmente
nos lábios e pálpebras) elimina o cão da competição.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Meu Jumento

bullet  Feliz pra cachorro 5 seco

bullet  Festa do boi bumba

bullet  Burro Tem Que Comer Capim

bullet  Apesar de voc

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Efeitos teraputicos e patologias tratadas com acupuntura veterinria

bullet  Crianas e bichos no combinam com cigarros

bullet  Paralisao ventricular em ces

bullet  O que um cachorro precisa para ser feliz?

bullet  Animalzinho novo na rea

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Dr. Ciro Pinheiro Mathias Franco Medico Veterinrio atuante em medicina e odontologia eqina. Cel. (11) 9814 6666 E mail ciromedvet@ig.com.br www.dentistadecavalo.com.br

bullet  Alexandre Domingues

bullet  Leila de Mello

bullet  marcello alonso criador de ces pelo canil lord manske, cinfilo, juz de raas, educador e comportamentalista canino

bullet  https://www.peritoanimal.com.br/guizos para gatos por que nao e bom 20477.html

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Batman e robin (1997)

bullet  O gato de madame

bullet  Cacados

bullet  Os pinguins de madagascar: operao patrulha pinguim

bullet  Benji - um amigo especial

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Memorias de um gato

bullet  97 maneiras de fazer seu cachorro sorrir

bullet  Vira-lata? no! tambm sou cachorro

bullet  Eu no sou cachorro, no

bullet  Enfermidades dos cavalos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos