Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Rafeiro do alentejo

pinterest



Rafeiro do alentejo

 RAFEIRODOALENTEJO

País de origem: Portugal
Nome no país de origem: Rafeiro do Alentejo
Utilização: Cão de guarda para fazendas e gados.
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRIO: acredita-se que descenda de Molossos provenientes da
região do Oriente Médio. Em função da sua corpulência e coragem, foram utilizados
por tribos cuja subsistência dependia do seu pastoreio do gado, desempenhando um
papel fundamental neste tipo de comunidade.
Com o início da “transumância”, que implica no deslocamento temporário de grandes
rebanhos, verificou-se que estes encontravam-se expostos a vários perigos durante
as grandes caminhadas. No trajeto que efetuavam no verão para as montanhas, e no
inverno para as planícies, os rebanhos eram sempre acompanhados por cães de
grande corpulência, o que teria dado origem à sua disseminação ao longo do percurso
de região para região. Assim se explica o surgimento deste poderoso cão na planície
do Alentejo o qual, a partir de finais do século XIX, passou a ser designado por
Rafeiro do Alentejo.
APARÊNCIA GERAL: cão de tamanho grande, poderoso, rústico, sóbrio e calmo.
Perfil ligeiramente convexo; a estrutura geral é mais longa do que alta (sub-longilíneo).
PROPORÇÕES IMPORTANTES: retangular (sub-longilíneo), com altura na
cernelha levemente menor que o comprimento do corpo. Largura do crânio e
comprimento da cabeça deve ter uma relação de 1/2. A proporção focinho-crânio
deve ser de 2/3. A profundidade de peito deve ser um pouco menor que a altura da
cernelha.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: excelente cão para vigiar fazendas
e propriedades, é também muito utilizado como guardador de rebanhos, mais vigilante
à noite, sendo pouco tolerante como guardião do território ou de qualquer outro bem
confiado a ele. Tem uma expressão calma e segura, nem agressivo nem tímido.
CABEÇA: volumosa, tendendo para o maciço, proporcional ao tamanho do cão;
larga na extremidade posterior do crânio, menos larga e menos abaulada na anterior;
eixos longitudinais superiores crânio-faciais moderadamente divergentes.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: largo, arredondado nos eixos longitudinal e transversal; arcadas superciliares
não protuberantes; sulco frontal pouco pronunciado entre e acima dos olhos;
protuberância occipital não muito pronunciada; faces laterais do crânio bem
musculosas.
4
Stop: não pronunciado.
REGIÃO FACIAL
Trufa: oval, com a extremidade ligeiramente truncada de cima para baixo e da frente
para trás; narinas bem abertas, de cor preta.
Focinho: cana nasal reta; arqueada transversalmente; de base larga e alta, diminuindo
moderadamente em direção à trufa e mais curto que o crânio.
Lábios: pretos, ligeiramente arredondados na frente, sobrepostos, bem rasgados; de
espessura média; mostrando ligeira curva no perfil inferior.
Maxilares / Dentes: fortes e bem desenvolvidos; mordedura em tesoura; a mordedura
em torquês é tolerada.
Bochechas: ligeiramente evidentes com as áreas dos masséteres proeminentes.
Olhos: pequenos; elípticos; inseridos quase à superfície da face; marrons
(preferencialmente escuros); pálpebras pigmentadas de preto, firmes e aderidas ao
globo ocular. Com uma expressão calma.
Orelhas: de inserção média; pouco móveis; dobradas e pendentes. Pequenas, de
base estreita, e comprimento igual ou ligeiramente superior à sua largura. Triangulares
e arredondadas nas pontas. Quando o cão está em atenção, mantêm-se dobradas,
erguem a base e pregueiam verticalmente.
PESCOÇO: bem inserido nos ombros; reto, curto, forte, com barbela longitudinal
simples, proporcional ao tamanho do cão.
TRONCO: forte, bem musculoso, de comprimento ligeiramente superior à altura na
cernelha; volumoso.
Linha superior: reta, quase em nível; uma ligeira inclinação descendente é tolerada.
Cernelha: não proeminente; bem conectada ao pescoço.
Dorso: moderadamente inclinado, tendendo à horizontal.
Lombo: comprimento médio, reto e largo; bem musculoso.
5
Garupa: ligeiramente inclinada; comprimento médio; larga e musculosa em relação à
substância.
Peito: largo; bem descido até os cotovelos ou ligeiramente abaixo.
Antepeito: largo, mas não muito marcado.
Costelas: bem arqueadas; levemente inclinadas para trás.
Linha inferior / Ventre: esterno quase horizontal; linha inferior não esgalgada;
seguindo a linha do esterno.
CAUDA: inserida em uma altura média, seguindo a garupa; grossa na base, podendo
ser ligeiramente curvada ou voltada para cima na ponta, mas nunca quebrada; longa;
em repouso cai entre e abaixo dos jarretes, preferencialmente ultrapassando-os. Quando
em ação, pode levantar e enrolar, sem tocar a linha superior.
MEMBROS
ANTERIORES: fortes, afastados; bem aprumados quando vistos pela frente ou de
perfil.
Ombros: fortes; de comprimento médio; bem desenvolvidos e musculosos, a
angulação escápulo-umeral é de aproximadamente 105º.
Antebraços: fortes; de comprimento médio; inclinados e musculosos.
Cotovelos: encostados ao tórax; não virando nem para dentro nem para fora; angulação
úmero-radial entre 130º e 135º.
Antebraços: verticais; longos, fortes e bem musculosos.
Carpos: grossos, com boas articulações.
Metacarpos: comprimento médio, grossos, ligeiramente inclinados.
Patas: dedos grossos, bem unidos (não espalmados) e ligeiramente arqueados
(arredondados); unhas fortes, com a cor variando de acordo com a cor da pelagem.
Almofadas grossas e resistentes.
6
POSTERIORES: fortes; bem afastados; bem aprumados quando vistos por trás
ou de perfil.
Coxas: longas, largas, bem musculosas, mas, não exageradas; ângulo coxo-femoral
de aproximadamente 105º.
Joelhos: com articulações fortes, alinhados com o corpo, sem desvios para fora;
angulação fêmur-tibial entre 125º e 130º.
Pernas: fortes; moderadamente inclinadas; de comprimento médio e bem musculosas.
Jarretes: fortes; esbeltos, de altura média; angulação tíbio-társica de aproximadamente
140º.
Metatarsos: grossos; de comprimento médio, colocados à altura média; levemente
inclinados; podem ter ergôs simples ou duplos.
Patas: dedos grossos, bem unidos (não espalmados) e ligeiramente arqueados; unhas
fortes, com a cor variando de acordo com a cor da pelagem. Almofadas grossas e
resistentes.
MOVIMENTAÇÃO: pesada, movimento lento; bamboleante, mas sem exageros.
PELE: grossa; aderente; mucosas internas totalmente ou parcialmente pigmentadas
com preto; membranas externas totalmente pigmentadas.
PELAGEM
Pelo: curto ou, de preferência, de comprimento médio; grosso, reto e denso,
regularmente distribuído inclusive nos espaços interdigitais.
COR: preto, cinza lobo, fulvo ou amarelo, com ou sem tigrado, sempre com manchas
brancas; ou branco com manchas dessas cores.
TAMANHO / PESO
Altura na cernelha: machos: 66 a 74cm
fêmeas: 64 a 70 cm
7
Peso: machos: 45 a 60 kg
fêmeas: 35 a 50 kg
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como
falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
• comportamento: timidez.
• aparência: mau aspecto geral, magreza ou obesidade.
• focinho: longo, estreito, levemente curvado no perfil, com a trufa truncada
verticalmente.
• linha superior: carpeada ou selada.
• garupa: longa, muito caída, estreita.
• cauda: inserida alta ou baixa.
• membros: jarretes de vaca ou anteriores muito afastados; angulações incorretas e
maus aprumos.
• patas: desproporcionais ao tamanho do corpo, espalmados ou pés de lebre.
• pelagem: em má condição; pelo longo, duro ou ondulado.
FALTAS GRAVES
• aparência geral: constituição leve ou linfática (apática).
• cabeça: desproporcional ao tamanho, pouco volume, stop pronunciado, crânio
leve e estreito, eixos crânio-faciais superiores longitudinais paralelos.
• olhos: claros, não elípticos, oblíquos, pálpebras não muito aderentes ao globo
ocular.
• orelhas: grandes, arredondadas, não dobradas, não pendentes, parcialmente
amputadas.
• pescoço: ausência de barbela; barbela muito pregueada ou dupla.
• peito: estreito e com costelas planas.
• cauda: enrolada quando em repouso; ponta em anzol; curta. Amputada.
• mucosas: despigmentação externa parcial da boca, pálpebras, lábios e trufa.
• altura: machos: menores que 66cm ou mais que 75cm; fêmeas: menores que
64cm ou mais que 71cm.
FALTAS ELIMINATÓRIAS
• comportamento: agressividade ou timidez excessiva.
• tipo: atípico.
8
• aparência geral: de constituição extremamente leve ou linfática (apática).
• cabeça: muito longa e estreita.
• focinho: muito longo; perfil convexo.
• maxilares: prognatismo superior ou inferior.
• olhos: muito claros, de diferentes tamanhos e cores.
• orelhas: inserção muito ruim; excessivamente grandes e arredondadas.
• cauda: anurismo (sem cauda).
• mucosas: despigmentação total (albinismo) da boca, lábios e trufa.
• pelo: muito curto.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.
NOTA:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem
desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  mineirinho genial! nova lima cidade natal marqus de sapuca o poeta imortal!

bullet  Tombei

bullet  Cachorro viralata baby do brasil

bullet  Atirei o pau no gato

bullet  Peixe Cru Saiddy Bamba

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Wolff parkinson white em ces

bullet  Por que o barulho dos rojes incomoda tanto os cachorros?

bullet  Inchao da glndula salivar em ces

bullet  Entenda um pouco mais sobre palpao em equinos

bullet  Neurectomia dos nervos digitais

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Tatiana Grillo
Eu atendo em domiclio em Sorocaba-SP
(15) 3019-2101
http://blogdicasanimais.blogspot.com.br/2016/08/que tamanho vai ficar meu filhote.html

bullet  https://www.puppylook.com.br/blog/2016/06/28/envelhecimento de caes/

bullet  Jo?o Kleinerdr jo?o alfredo kleiner dvm, msc especialista em oftalmologia e clnica cirrgica geral acvo ophthalmology course wisconsin, madison ? 1998 e-mail: docjak@vetweb.com.br

bullet  Rita Ericson http://bichosaudavel.com/meu cao late demais/

bullet  Vanessa Castro Pesquisador Cientfico Laboratrio de Doenas Bacterianas da Reproduo castro@biologico.sp.gov.br

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Air bud: world pup

bullet  Eu sou a lenda

bullet  Benji - o filme

bullet  Quigley - um cachorro pra l de humano (quigley)

bullet  Meu cachorro skip (my dog skip)

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  O homem que amava os cachorros

bullet  A volta do gato preto

bullet  Memorias de um gato

bullet  Quem e mais feliz: voce ou o seu cachorro?

bullet  Cama de gato

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos