Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Pequeno co leo

pinterest



Pequeno co leo

 PEQUENOCAOLEAO

País de origem: França
Nome no país de origem: Petit Chien Lion
Utilização: Companhia
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: na Catedral de Amiens, cuja construção remonta ao
século XIII, podem-se ver, esculpidos em pedra, dois Pequenos Cães Leões os
quais representam perfeitamente a raça. No século XV, sua característica silhueta
foi muitas vezes representada em tapeçarias. A raça foi apreciada pelas damas
da corte de Borgonha. Foi especialmente no século XVII que a raça era
frequentemente representada em obras de pintores. No século XVIII, Buffon
descreve isto com muita precisão em seu (livro) “Histoire Naturelle” (“História
Natural”), salientando a sua raridade. No mesmo período, o sueco naturalista
Linné também a menciona. O Pequeno Cão Leão foi inicialmente chamado de
“Bichon Pequeno Cão Leão”. O Clube Franc;s da Raça foi fundado em 18 de
novembro de 1947.
APARÊNCIA GERAL: um pequeno cão inteligente, animado e com uma expressão
vivaz e alerta; no geral robusto, com boa ossatura, corpo curto e bem proporcionado,
cabeça portada alta e silhueta afinada. O movimento é orgulhoso e determinado,
acentuado pela flutuante juba da tosa de leão; as áreas não aparadas devem ser
completamente naturais e de nenhuma forma elas podem ser moldadas. A tosa de
leão é obrigatória em exposições.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: o corpo é quadrado. O comprimento do tronco
(da ponta do ombro até a ponta da nádega) é igual à altura na cernelha. O comprimento
do focinho representa aproximadamente 2/3 do comprimento do crânio.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: muito carinhoso e obediente para
com seus mestres, atento e receptivo, à vontade em todas as circunstâncias; capaz
de se manter calmo e discreto sob comando. Seu olhar franco e terno tenta conceber
o que se espera dele.
CABEÇA: relativamente curta e bem larga do topo do crânio até o focino; portada
alta.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: relativamente achatado; tão largo quanto longo.
4
Stop: moderadamente marcado.
REGIÃO FACIAL
Trufa: preta (pigmentação total é obrigatória), exceto para os de pelagem marrom e
derivados. Neste último caso, a trufa é marrom escura (pigmentação total é obrigatória).
A trufa é bem posicionada em linha com o prolongamento do focinho.
Focinho: bastante largo; reto.
Lábios: ajustados e pretos, exceto para os de pelagem marrom e derivados, nos
quais os lábios são marrom escuro.
Maxilares / Dentes: dentes fortes; dentição completa com mordedura em tesoura
(isto é, os incisivos superiores sobrepõem-se intimamente aos incisivos inferiores e
são inseridos ortogonalmente aos maxilares). A aus;ncia dos PM1 é tolerada.
Olhos: inseridos bem frontais; são grandes, muito escuros, redondos e bem espaçados
(entre si); o olhar deve ser para frente. As pálpebras são totalmente pigmentadas.
Orelhas: inseridas baixas (no nível dos olhos). Moderadamente longas; capazes de
alcançar quase a metade do comprimento do focinho se puxadas para frente;
pendentes, bem franjadas. As franjas podem atingir, pelo menos, a ponta da trufa.
PESCOÇO: de bom comprimento, ligeiramente arqueado, fundindo-se suavemente
nos ombros e cernelha.
TRONCO
Linha superior: reta.
Lombo: curto, largo e musculoso.
Peito: bem desenvolvido, abaixo dos cotovelos.
Linha inferior: bem definida.
CAUDA: inserida ligeiramente abaixo da linha superior. Portada elegantemente
arqueada acima do dorso, mas sem tocá-lo. Somente a franja toca o dorso, tanto
quando o cão está parado quanto em movimento.
5
MEMBROS
Anteriores: verticais.
Escápulas: bem inclinadas e móveis; omoplatas bem musculosas.
Cotovelos: próximos ao tronco.
Metacarpos: curtos e retos quando vistos pela frente; ligeiramente inclinados quando
vistos pelas laterais.
Patas: pequenas e redondas; dedos fechados e bem arqueados.
Posteriores: verticais.
Pernas: bem musculosas; o comprimento da tíbia é igual ao do f;mur. A ponta da
nádega (ísquio) é ligeiramente proeminente.
Jarretes: relativamente fortes; a ponta (do jarrete) esta situada aproximadamente à ¼
da altura na cernelha; angulação normal.
Metatarsos: robustos, perpendiculares ao solo.
Patas: pequenas e redondas; dedos fechados e bem arqueados.
MOVIMENTAÇÃO: animada, enérgica e com bom alcance; membros paralelos
em movimento; cabeça orgulhosamente portada.
PELAGEM
Pelo: a pelagem é sedosa, longa, ondulada e densa, mas sem subpelo.
Cor: todas as cores e suas combinações são permitidas.
TAMANHO / PESO
Altura na cernelha: 26 a 32 cm, com uma tolerância de ± 1 cm.
Peso: aproximadamente 6 kg.
6
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como
falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem
estar do cão.
FALTAS ELIMINATÓRIAS
• cães agressivos ou extremamente tímidos.
• despigmentação total ou parcial da trufa, lábios e pálpebras, ou outra cor que
não a preta, ou marrom escura para os cães de pelagem marrom ou derivados.
• trufa arrebitada.
• aus;ncia de um ou mais incisivos ou caninos.
• aus;ncia não consecutiva de mais de dois dentes (PM2, PM3, PM4 inferiores).
• aus;ncia consecutiva de dois dentes (PM2, PM3, PM4 inferiores).
• aus;ncia de um dente carniceiro (PM4 superior, M1 inferior) ou de outro molar,
exceto os M3.
• prognatismo superior ou inferior.
• olhos: pequenos, de forma amendoada, salientes, muito claros ou porcelanizados.
• entrópio; ectrópio.
• orelhas: insuficientemente longas ou sem franjas.
• cauda enrolada em anel.
• pelagem: encaracolada, muito curta, falta de ondulações.
• grave malformação anatômica.
Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.
NOTA:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de apar;ncia normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Garganta

bullet  Camaro que dorme a onda leva

bullet  Al Capone

bullet  Maria bethnia a menina dos olhos de oy

bullet  Passarinho

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Instalaes para hamsters

bullet  Gato no gosta de carinho

bullet  Baixa contagem de plaquetas em ces

bullet  Olhos dicas de beleza e banho

bullet  O que responder quando seu filho lhe diz: eu quero 1 bichinho de estimao

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet   carlos alexandre pessoa
mdico veterinrio (11) 99112330 www.animalexotico.com.br

bullet  Mariana LageMarques Mdica Veterinria graduada pela Universidade Paulista em 2002. Mestre em Cirurgia pela FMVZUSP em 2008. Scia Fundadora ABOV (Associao Brasileira de Odontologia Veterinria), 2002. Fao atendimento odontolgico mvel.

bullet  Fbio Brito do http://vida estilo.estadao.com.br/blogs/conversa de bicho/festa junina e pets diversao com seguranca/

bullet  Juliane Seixas Juliane Seixas Website.: www.facebook.com/veterinariadrajulianeseixas Graduada pela Pontifcia Universidade Catlica do Paran, PUC/PR. Atua como plantonista na rea clnica e cirurgica de animais de companhia CRMV: 11430 / PR Cont

bullet  Vanessa Castro Pesquisador Cientfico Laboratrio de Doenas Bacterianas da Reproduo castro@biologico.sp.gov.br

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  O gato de madame

bullet  Nas montanhas dos gorilas

bullet  O gato (dr seuss the cat in the hat)

bullet  Vinte mil lguas submarinas

bullet  Gatos, fios dentais e amassos (angus, thongs and perfect snogging)

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Vida de co

bullet  A princesa e o sapo

bullet  Enfermidades dos cavalos

bullet  Cachorro magro

bullet  97 maneiras de fazer seu cachorro sorrir

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos