Digite aqui a palavra-chave.






Redes Sociais
pinterest


Instagram

Home Page > Raças & Espécies > Cães > Pelado peruano

pinterest



Pelado peruano

 PELADOPERUANO

País de origem: Peru
Nome no país de origem: Perro sin pelo del Perú
Utilização: Companhia
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: tenta-se sustentar que as origens do Pelado Peruano advêm
da imigração chinesa, pouco tempo depois que o presidente do Peru, Don Ramón
Castilla, promulgou a abolição da escravatura. Por outro lado, outros pesquisadores
sustentam que a presença da espécie no Peru seja proveniente do Continente Africano,
através dos nômades que chegaram à América acompanhados de seus cães pelados.
Uma outra hipótese sobre a presença desse canídeo seria atribuída a imigrantes com
seus cães advindos da Ásia pelo estreito de Behring. Apesar de todas essas suposições,
existem indícios de sua existência nas representações que aparecem em cerâmicas de
diferentes civilizações Pré-Incas, tais como: Vicus, Mochica, Chancay, Chancay com
influência Tiahuanacoide, Chimú. Em muitos casos, o cão Pelado aparece substituindo
as representações do puma, da serpente e do falcão, destacando-se com maior interesse
na cultura Chancay. Através dessa rica documentação arqueológica podemos apreciar,
nas representações, que o cão Pelado Peruano aparece no período Pré-Inca, de 300
anos a.C. até 1460 d.C.
APARÊNCIA GERAL: de acordo com sua conformação geral constitui-se como um
exemplar esbelto e elegante, cujo aspecto expressa velocidade, força e harmonia, sem
parecer tosco. Essa raça tem como característica fundamental a ausência de pelos no
corpo. Outra particularidade da raça é sua dentadura, quase sempre incompleta. De
caráter nobre e afetivo com os de casa; reservado com estranhos; guardião atento e
alerta.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: a relação entre a altura na cernelha e o
comprimento do tronco é de 1:1, sendo permitido que o corpo das fêmeas seja
ligeiramente mais longo que o dos machos.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: nobre e afetuoso com os de casa,
sem deixar de ser atento e alerta. Na presença de estranhos, torna-se desconfiado e
guardião.
CABEÇA: conformação lupóide.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: mesocefálico, apresentando paralelismo de crânio e focinho, mas, aceitandose
uma ligeira divergência. Visto de cima, o crânio é amplo adelgando-se para a ponta
da trufa. As arcadas superciliares são moderadamente desenvolvidas. A crista occipital
é pouco marcada.
Stop: pouco marcado (aproximadamente 140°).
5
REGIÃO FACIAL
Trufa: a cor deverá conservar uma relação harmônica com as diversas tonalidades da
cor da pele.
Focinho: visto de perfil, cana nasal reta.
Lábios: deverão ser os mais apertados quanto possível e aderidos às gengivas.
Maxilares / Dentes: os incisivos encaixam-se em mordedura em tesoura com os caninos
normalmente desenvolvidos. É permitida a ausência de um ou todos os pré-molares e
os molares. A mandíbula é pouco desenvolvida.
Faces: normalmente desenvolvidas.
Olhos: de expressão atenta e inteligente; de tamanho médio, de forma ligeiramente
amendoada. A cor poderá variar desde o negro, passando pelo castanho escuro em
tons esmaecentes até o amarelo, harmonizando com a cor da pele. Em todos os casos,
ambos os olhos deverão ter a mesma cor. A cor do contorno das pálpebras poderá ser
desde o negro até o rosado para os exemplares cuja face seja clara; permitindo-se os
de cores claras ou rosadas, não sendo, porém, o mais recomendável.
Orelhas: as orelhas são eretas em atenção, enquanto que em repouso ficam dobradas
para trás. São moderadamente longas, largas na base, diminuindo de largura
gradualmente para terminar quase em ponta. Sua inserção vai da parte superior do
crânio, terminando obliquamente na face lateral. Os eixos das orelhas em posição
ereta podem variar de ângulo entre si, aproximando-se dos 90°.
PESCOÇO
Linha superior: arqueada.
Comprimento: aproximadamente do mesmo comprimento que a cabeça.
Forma: de cone. Flexível e de boa musculatura.
Pele: fina, lisa e elástica. Fortemente aderida ao tecido subcutâneo. Sem barbelas.
TRONCO: mesomorfo.
Linha superior: reta, embora certos exemplares marquem um arqueamento dorsolombar;
fundindo-se com a garupa.
6
Cernelha: pouco acentuada.
Dorso: linha superior reta, com músculos dorsais bem desenvolvidos, formando, em
muitos casos, um volume muscular ao longo de toda a região dorsal, prolongando-se
até a zona lombar.
Lombo: deve ser forte e musculoso. Seu comprimento é, aproximadamente, 1/5 da
altura na cernelha.
Garupa: a linha superior é ligeiramente arqueada. Sua inclinação relativa à horizontal
faz um ângulo aproximado de 40°. De conformação sólida e musculosa, assegurando
uma boa propulsão.
Peito: visto de frente, tem boa amplitude, sem excesso, de profundidade quase até o
nível do cotovelo. As costelas deverão ser ligeiramente arqueadas e nunca planas. O
perímetro torácico, medido por trás dos cotovelos, deverá ser aproximadamente 18%
maior que a altura na cernelha.
Linha Inferior: formada por uma linha elegante, bem marcada, começando pela parte
inferior do peito e terminando em retração ventral, na qual deverá ser bem delineada,
sem ser excessiva.
CAUDA: de inserção baixa. Grossa na raiz afilando-se para a ponta. Em movimentação,
a cauda poderá elevar-se formando uma curva sem chegar a enroscar-se sobre o dorso.
Em repouso, é portada caída fazendo um ligeiro gancho com a ponta para cima. Em
algumas ocasiões, é portada entre as pernas. Seu comprimento atinge os jarretes. A
cauda deve ser completa.
MEMBROS ANTERIORES: trabalhando bem rentes ao tronco. Vistos de frente,
estão perfeitamente aprumados com os cotovelos. A angulação escápulo-umeral oscila
entre 100° e 120°. Vistos de perfil, o ângulo formado entre os metacarpos e a vertical
está entre 15° e 20°.
Patas dianteiras: as patas são alongadas, aproximando-se das de lebre. As almofadas
plantares são fortes e resistentes ao calor. As membranas interdigitais são bem
desenvolvidas. As unhas são, preferencialmente, negras nos exemplares negros e claras
nos exemplares mais claros.
7
MEMBROS POSTERIORES: os músculos são redondos e elásticos. A curvatura
das nádegas é evidente. A angulação coxofemoral deve ser entre 120° e 130°. A
angulação femorotibial é de 140°. Os membros, vistos por trás, são bem aprumados.
Os ergôs devem ser amputados.
Patas traseiras: elas têm a mesma conformação e estrutura que as dianteiras.
MOVIMENTAÇÃO: devido às angulações já descritas nas estruturas de seus
membros, esses exemplares se deslocam com uma passada mais curta, porém mais
rápida, e, por sua vez, bastante amortecida e flexível.
PELE: lisa e elástica em toda sua superfície corporal, podendo formar certas linhas
arredondadas e quase concêntricas sobre a cabeça, ao redor dos olhos e das faces.
Está comprovado que a temperatura interna e externa, ou dérmica, é exatamente igual
à das outras raças. A ausência da pelagem tem por resultado uma emanação de calor
totalmente direta que o diferencia dos exemplares com pelos, nos quais o calor se
dissipa através dos pelos por ventilação natural.
PELAGEM: por ser uma raça desnuda, não ostenta uma pelagem, mas admitem-se
vestígios de pelos sobre a cabeça, nas extremidades, na ponta da cauda e, às vezes,
alguns pelos muito ralos sobre o dorso.
COR: a cor dos pelos poderá variar desde a cor negra nos exemplares negros,
negro lousa, negro elefante, negro azulado, toda a gama de cinza, marrom escuro em
gradiente até o vermelho claro. Todas essas cores podem ser uniformes ou com
manchas rosadas em qualquer parte do corpo.
TAMANHO : existem três tipos de tamanhos para machos e fêmeas.
Pequeno: de 25 a 40 cm ( 9 3/4" a 15 3/4")
Médio: de 40 a 50 cm (15 3/4" a 19 3/4")
Grande: de 50 a 65 cm (19 3/4" a 25 3/4")
PESO: é proporcional aos três tamanhos, para os machos e para as fêmeas.
Pequeno: de 4 a 8 quilos ( 8.8 a 17.6 lb.)
Médio: de 8 a 12 quilos (17.6 a 26.4 lb.)
Grande: de 12 a 25 quilos (26.4 a 55.1 lb.)
8
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e
penalizado na exata proporção de sua gravidade.
• orelhas semi-eretas.
• presença de ergôs nos membros posteriores.
FALTAS ELIMINATÓRIAS
• prognatismo superior ou inferior.
• torção de mandíbula.
• orelhas cortadas ou pendentes.
• anurismo (sem cauda), braquiurismo (cauda curta), cauda amputada.
• excesso de pelos descritos pelo padrão.
• presença de pelos em outras partes do corpo não indicadas pelo padrão.
• albinismo.
NOTAS:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Deixe seu comentários :






Profissionais Colunistas


bullet  Carlos Artur Lopes Leite é médicoveterinário graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e especialista em Micologia Médica pela Carl von Ossietzky Universität (Alemanha). É também mestre em Medicina e Cirurgia Veterinárias pela UF

bullet  https://dicaspeludas.blogspot.com.br/2017/04/quantidade de agua que o cao deve.html

bullet  M.V Helena Monkevic Casarin 19 993353793

bullet  Dr. Carlos Artur Lopes Leite é médico veterinário graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e especialista em Micologia Médica pela Carl von Ossietzky Universität (Alemanha). É também mestre em Medicina e Cirurgia Veterinárias pela UF

bullet  CEPAV Centro de Patologia Clínica Veterinária Ltda. Rua Tanabi, 185 Água Branca São Paulo SP. CEP. 05002 010 Tel.: (11) 3872 9553

Confira todos os Colunistas

Sugestão de nomes para filhotes:



bullet  Viola bullet  Flybullet  Laikabullet  Ububullet  Ike
Confira todas as sugestões de nomes



Perguntas mais frequentes


bullet  Como ajudar o ConteudoAnimal.com.br ?

bullet  Eu sou vet ou profissional do ramo e quero incluir dicas veterinárias

bullet  Vocês vendem animais ?

bullet  Eu posso hospedar meu site no portal Conteudo Animal ?

bullet  As informações no ConteudoAnimal.com.br substituiem consulta veterinária?

Ver todas perguntas mais frequentes

Dicas Veterinárias:


bullet  Seu bicho cabe no seu bolso? veja quanto ter um pet custa por mês, em média

bullet  Envenenamento por cogumelos em cães

bullet  Minha dona

bullet  Onde foi meu gato ??

bullet  Dor (agudo, crônica e pós-operatória) em cães

Ver todas as Dicas Veterinárias

Letras de Música:


bullet  Vou te rebocar

bullet  O galo é o dono dos ovos sérgio godinho

bullet  Dança do bicho

bullet  Apesar de você

bullet  É o bicho

Ver todas as Músicas

Cinema, Filmes e Seriados:


bullet  O reino dos gatos (neko no ongaeshi / baron the cat baron)

bullet  The batman (1943)

bullet  Um peixe fora d água (mr baseball)

bullet  O corcel negro

bullet  Tubarao ii

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Atlas colorido de anatomia veterinária do cão e gato

bullet  Crianca, cachorro que fala!

bullet  Vira-lata? não! também sou cachorro

bullet  Livro definitivo de dicas e sugestoes de jardinagem

bullet  Memorias de um gato

Ver todos os Livros

Declaração Universal dos Direitos dos Animais



Curiosidades do dia a dia :

bullet  Cavaloar --> Fazer traquinagem

bullet  Com a Cachorra --> De Mal humor

bullet  Golfinho --> Estilo de Natação

bullet  Cachorrada --> Ação Má, Canalhice,

bullet  vender o peixe --> tratar de assuntos de sua especialidade e interesse

Confira todas as curiosidade do cotidiano



Encurtador de URL:

URL:

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos