Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Pastor do cáucaso

pinterest



Pastor do cáucaso

 PASTORDOCaUCASO

País de origem: Rússia
Nome no país de origem: Kavkazskaïa Ovtcharka
Utilização: Pastoreio, guarda e defesa
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: o Pastor do Cáucaso é considerado uma raça que teve
a sua origem a partir de antigos cães Caucasianos. A expansão da raça abrange
territórios desde a Faixa do Cáucaso e das regiões de estepes do sul da Rússia. A
evolução da raça não foi apenas um resultado da seleção natural, mas, também,
foi influenciada pelas nações que habitavam a região do Cáucaso.
Historicamente, cães Pastor do Cáucaso foram usados para guardar e proteger
os rebanhos e as habitações de animais de rapina e predadores. A primeira
menção de cães molossóides de grande porte usados pelo exército do Czar Armenio
Tigran II data do primeiro século A.C. Trabalhos de seleção com a raça foram
iniciados na URSS em 1920. Características obrigatórias, como a energia física,
a auto-confiança, a coragem, uma audição agudamente desenvolvida, boa visão
e uma densa e impermeável pelagem foram cultivadas no processo de seleção.
Todas estas características, bem como a sua resist;ncia, permitem que as pessoas
usem os cães Pastores do Cáucaso em todos os tipos de condições climáticas,
incluindo as mais rigorosas.
APARÊNCIA GERAL: os Pastores do Cáucaso são de construção harmoniosa,
cães grandes e fortes, com boa ossatura e poderosa massa muscular; de formato
ligeiramente retangular. O dimorfismo sexual é bem pronunciado. Os machos
são masculinos, com cernelha bem desenvolvida e uma cabeça maior em
comparação com as f;meas. Eles também são mais maciços, maiores e com o
corpo mais curto que as f;meas. Em cães com variedade de pelo mais longo os
machos tem uma juba distintamente pronunciada.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do corpo excede a altura
na cernelha em 3-8%. O comprimento dos membros anteriores é em média 50-
52% da altura na cernelha. A relação do comprimento do crânio para o do
focinho é de 3:2.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: o comportamento é estável, ativo,
autoconfiante, destemido e independente. O Pastor do Cáucaso mostra-se dedicado
ao seu dono; é um excelente cão de guarda.
4
CABEÇA
REGIÃO CRANIANA: a cabeça é grande, maciça, e com arcos zigomáticos largos;
quando vista de cima, a cabeça parece uma cunha com base larga.
Crânio: maciço e largo; testa quase plana, com um sulco marcado, mas não
profundo. As arcadas superciliares são desenvolvidas, mas não salientes. Osso
occipital imperceptível.
Stop: notável, mas não claramente marcado.
REGIÃO FACIAL
Trufa: preta, grande, com narinas corretamente abertas, não ultrapassando o
contorno do focinho. Uma trufa preta em cor sólida, ou em cores manchadas ou
malhadas é desejável, mas não obrigatória (mas trufa geneticamente azul ou
cor de fígado não é permitida).
Focinho: amplo e profundo, afilando gradualmente em direção à trufa;
mandíbula e queixo fortes; grande profundidade e bem cheio sob os olhos. A
ponte nasal é larga. As linhas superiores do crânio e do focinho seguem
paralelamente.
Lábios: espessos, aderentes, bem pigmentados.
Dentes: devem ser saudáveis, brancos, fortes; incisivos próximos uns dos outros
e alinhados. Mordedura completa (isto é, com 42 dentes) em tesoura (isto é, os
dentes superiores recobrem os dentes inferiores e são inseridos ortogonalmente
aos maxilares) ou em torqu;s (ou pinça, ponta com ponta). Incisivos ou caninos
desgastados, quebrados ou suprimidos que não afetem o uso da mordedura não
se revestem de maior consequ;ncia, nem a aus;ncia de PM1s.
Bochechas: bem desenvolvidas e realçadas por músculos mastigatórios bem
pronunciados (masseteres).
Olhos: tamanho moderado, formato oval, inseridos não tão profundos, colocados
obliquamente e com amplitude entre eles. A cor é de diferentes tons de marrom,
do escuro à avelã. As pálpebras são pretas, secas e aderentes. A expressão é séria,
atenta e inquisitiva.
Orelhas: tamanho moderado, espessas, de formato triangular e naturalmente
pendentes; inserção alta e larga. A face interna das orelhas é rente às bochechas.
As orelhas são tradicionalmente cortadas no país de origem. Orelhas naturais
são de igual valor.
5
PESCOÇO: de comprimento moderado, poderoso, curto; arredondado na secção
transversal. A crista dorsal é pronunciada, especialmente em machos.
TRONCO: muito bem desenvolvido em todas as suas dimensões; largo, bem
musculoso e balanceado.
Cernelha: bem pronunciadas, moderadamente longas. A altura na cernelha é
ligeiramente maior que na garupa.
Dorso: reto, largo e firme.
Lombo: curto, largo, ligeiramente arqueado.
Garupa: moderadamente longa, larga, arredondada, ligeiramente inclinada
para a raiz da cauda.
Peito: longo, largo, bem descido, de costelas bem arqueadas, em geral tão
profundo quanto na parte frontal; de forma oval ampla em corte transversal.
Costelas bem arqueadas; as falsas costelas são longas. O antepeito é marcado.
Linha inferior: ventre moderadamente esgalgado na parte posterior.
CAUDA: inserida alta, em forma de foice ou enrolada. Em repouso, portada
baixa, alcançando os jarretes; quando o cão está alerta a cauda pode ser portada
acima da linha superior.
MEMBROS
ANTERIORES
Apar;ncia geral: bem musculosos. Vistos de frente, são retos, com membros
paralelos e colocados bem separados.
Ombros: fortemente musculosos. Moderadamente longos, largos, inclinados,
formando um ângulo de aproximadamente 100º com o braço. As escápulas são
bem ajustadas ao tórax.
Braços: fortes e musculosos, aderentes.
Cotovelos: colocados estritamente pata trás, em eixos paralelos; não virando
nem para dentro nem para fora.
6
Antebraços: retos, maciços, moderadamente longos, bem musculosos;
arredondados em corte transversal.
Metacarpos: curtos, maciços; quase retos quando vistos de frente ou de lado.
Patas: largas, de formato arredondado; bem arqueadas e compactas.
POSTERIORES
Apar;ncia geral: vistos por trás são retos, colocados paralelos e moderadamente
separados. Os joelhos e jarretes são suficientemente bem angulados, quando
vistos de perfil. Os posteriores não devem ser colocados muito para trás.
Pernas: largas, bem musculosas, moderadamente longas.
Joelhos: suficientemente bem angulados.
Pernas inferiores: largas, bem musculosas, moderadamente longas.
Jarretes: largos e esguios, suficientemente bem angulados; firmes, não virando
nem para dentro nem para fora.
Metatarsos: não longos, maciços; quase retos quando vistos de frente ou de
perfil.
Patas: largas, de formato arredondado; bem arqueadas e bem ajustadas.
MOVIMENTAÇÃO: livre, elástica, despreocupada, com boa propulsão nos
posteriores. Boa estabilidade de todas as articulações e com boa coordenação. O
trote tende a ser o movimento típico. A cernelha está no mesmo nível da garupa,
e a linha superior é relativamente estável durante o movimento.
PELE: espessa, suficientemente elástica, sem qualquer prega ou ruga.
PELAGEM
Pelo: reto, áspero, pelo eriçado (não rente) com subpelo bem desenvolvido. O
comprimento do pelo e do subpelo não deve ser inferior a 5 cm. A pelagem na
cabeça e nos membros anteriores é mais curta e grossa. A cauda é completamente
coberta por uma densa pelagem e com apar;ncia grossa e peluda. A pelagem
externa mais longa forma “pincéis” nas orelhas, uma “juba” ao redor do pescoço
e “calças” na parte posterior das coxas.
7
Cor: qualquer cor sólida, malhada ou manchada. Exceto para o preto sólido;
preto diluído ou em qualquer combinação, cor azul de origem genética ou cor
de fígado (marrom).
TAMANHO
Altura na cernelha: machos: altura desejável de 72-75 cm;
mínimo de 68 cm;
f;meas: altura desejável de 67-70 cm;
mínimo de 64 cm.
Estaturas maiores são aceitas, desde que em harmonia com a conformação.
PESO
machos: mínimo de 50 kg;
f;meas: mínimo de 45 kg.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como
falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem
estar do cão.
FALTAS GRAVES
• constituição muito leve ou muito grosseira.
• falta de autoconfiança.
• desvios no dimorfismo sexual.
• cabeça pequena em proporção ao corpo; leve; estreita; longa; grosseira;
cabeça em bloco ou de maça.
• stop abrupto.
• focinho: côncavo, convexo ou pontudo.
• dentes muito pequenos; amplamente espaçados; incisivos não inseridos
em uma linha; qualquer desvio da fórmula dentária (exceto na aus;ncia
dos PM1).
• ossos das bochechas insuficientemente marcados.
• olhos grandes, salientes, muito claros, mostrando a 3ª pálpebra; pálpebras
folgadas.
• orelhas grandes, finas ou inseridas muito baixas.
• linha superior carpeada ou selada; lombo longo, flácido ou arqueado;
garupa mais alta que a cernelha.
8
• corpo quadrado; muito atarracado, muito longo, estreito na parte dianteira
e traseira, muito pernalta; peito muito curto, plano ou raso; garupa curta
ou íngreme.
• cauda muito pequena.
• ossos, músculos e ligamentos fracos nas articulações.
• falta de angulações corretas.
• antebraços encurvados.
• movimento desbalanceado.
• falta de propulsão nos posteriores.
• pelagem muito macia, encaracolada; pelagem externa muito curta ou sem
subpelo.
FALTAS DESQUALIFICANTES
• agressividade ou timidez excessiva.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de
comportamento deve ser desqualificado.
• qualquer desvio da mordedura requerida.
• fórmula dentária incompleta, isto é, com aus;ncia de qualquer dente, exceto
os terceiros molares (M3) ou os primeiros pré-molares (PM1s).
• entrópio.
• olhos porcelanizados; azul profundo; verde sombreado ou olhos de cores
diferentes.
• cauda amputada.
• passo de camelo constante ou impossibilidade de entrar no trote.
• cor preta em qualquer variação; sólidos; diluídos; malhados; manchados
ou como uma sela (exceto pela máscara).
• cor azul de origem genética em qualquer variação ou nuança.
• trufa, lábios e pálpebras pigmentados de cinza azulado.
• cor marrom de origem genética em qualquer variação ou nuança.
• trufa, lábios e pálpebras marrons de origem genética.
• marcações castanho em cães pretos, azuis ou marrons.
• altura abaixo da mínima.
• desvios graves no dimorfismo sexual em machos.
NOTA:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de apar;ncia normal, bem
desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Vagalumes (pollo)

bullet  Andar com f

bullet  A galinha magricela

bullet  Voa, canarinho, voa

bullet  A dana dos ossos

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  O que fazer com seu pet em dias de chuva?

bullet  Doena renal policstica em ces

bullet  Apoptose

bullet  Rabdomialise de esforo

bullet  Uso da ozonioterapia em equinos

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Andr Barreto www.andrebarreto.com 1150936244 / 25037333

bullet  M.V Helena Monkevic Casarin 19 993353793 Clinica Julius 32134539

bullet  Tatiane Tancredo, estudante de Medicina Veterinria ANIMAL SHOP AGROPECUARIA E PET SHOP R. DOMINGOS TORDIN, 194 JARDIM MONTE VERDE, VALINHOS

bullet  Hemovet Laboratrio e Centro de hemoterapia veterinria M.V. Simone Gonalves CRMV SP 10141 Rua Jos Macedo, 98. Pq S?o Lucas F. 29188050

bullet  Revista Pequenos Ces Grandes Amigos Edio 29 Abril/Maio2010.

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Rin tin tin - o filme

bullet  Pets a vida secreta dos bichos

bullet  Cavalo de guerra (war horse)

bullet  O cachorro que salvou o natal (the dog who saved christmas)

bullet  No olho do gato (dans l oeil du chat)

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  O estranho caso do cachorro morto

bullet  Sucesso na criao de pssaros canrios e periquitos

bullet  Livro dos passaros magicos, o

bullet  Cachorro magro

bullet  Livro de banho galinha pintadinha

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos