Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Mastim espanhol

pinterest



Mastim espanhol

 MASTIMESPANHOL

País de origem: Espanha
Nome no país de origem: Mastín Español
Utilização: Guarda e defesa. Esta raça está intimamente ligada ao
movimento sazonal e em especial, ao gado Merino,
ao qual acompanhou, desde os tempos da “Mesta”
(associação de criadores nômades de rebanhos),
defendendo-os dos lobos e dos demais predadores ao
longo de todo percurso e em lugares fixos de pastagem,
nas diferentes estações e localizações. Atualmente,
acompanha numerosos rebanhos, tanto os fixos quanto
os nômades, desempenhando sua função ancestral.
Desempenha da mesma maneira a função de guarda
e defesa de fazendas, pessoas e propriedades em geral.
Sem prova de trabalho
APARÊNCIA GERAL: cão de tamanho grande, hipermétrico e de proporções
medianas. Estrutura sub-longilínea. Bem proporcionado, muito potente e musculoso.
Esqueleto compacto. Cabeça grande e corpo com pelo semi-longo. Deve-se procurar
a proporcionalidade e a harmonia funcional, tanto parado quanto em movimento.
Seu latido é rouco, grave e profundo, de grande intensidade, percebendo-se a
considerável distância.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: comprimento do corpo excedendo a altura
na cernelha. A relação entre o comprimento do crânio e do focinho deve ser 3/2.
TEMPERAMENTO / COMPORTAMENTO: trata-se de um cão muito inteligente,
não desprovido de beleza; sua expressão manifesta ambas as qualidades. Rústico,
carinhoso, manso e nobre, é um cão de grande firmeza diante de animais perigosos
e de estranhos, especialmente quando está defendendo a fazenda ou o rebanho. Em
seu comportamento se observa que é um cão seguro de si mesmo, controla sua força
por ser conhecedor de sua enorme potência.
CABEÇA
Em conjunto: grande, forte e de forma troncopiramidal de bases largas. O conjunto
crânio-focinho deve ser quadrado e uniforme, sem uma diminuição (afinamento)
muito marcado entre a base do focinho e dos temporais. As linhas crânio-faciais
moderadamente divergentes.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: largo, forte, de perfil sub-convexo. A largura do crânio deve ser igual ou
superior ao seu comprimento. Seios frontais acentuadas. Crista occiptal marcada.
Stop: suave, pouco acentuado.
REGIÃO FACIAL
Trufa: preta, úmida, grande e larga.
Focinho: perfil reto. Visto por cima, parace moderadamente retangular, diminuindo
gradativamene até a trufa, conservandando uma ostensiva largura. Nunca pontiagudo.
4
Lábios: o superior deve cubrir amplamente o inferior; o inferior com mucosas
soltas, formando uma comissura labial muito frouxa. As mucosas devem ser pretas.
Maxilares / Dentes: mordedura em tesoura. Dentes brancos fortes e sadios. Caninos
grandes, ponteagudos e formando uma boa presa. Molares fortes e potentes. Incisivos
menores. Presença de todos os pré-molares. Palatos pretos com cristas bem marcadas.
Olhos: pequenos em relação ao crânio, amendoados, preferivelmente escuros, de
cor avelã, expressão atenta, nobre, doce e inteligente, de grande severidade diante
de um estranho. Pálpebras de pele grossa, pigmentadas de preto. Pálpebra inferior
deixando parte da conjuntiva à mostra.
Orelhas: de tamanho médio e caídas, de forma triangular, planas, inseridas acima
da linha dos olhos. Em repouso, são caídas e rentes às bochechas, sem serem
demasiadamente próximas ao crânio. Em atenção, separadas da face e parcialmente
erguidas em seu terço superior. Não devem ser amputadas.
PESCOÇO: de forma troncuda, largo, forte, musculoso, flexível. Pele grossa e solta,
formando barbelas bem desenvolvidas.
TRONCO
Em conjunto: retangular. Forte e robusto denotando grande potência, porém flexível
e ágil.
Linha superior: reta, horizontal, inclusive em movimento.
Cernelha: bem marcada.
Dorso: poderoso e musculoso.
Lombo: longo, largo e poderoso, se estreitando a medida que chega ao flanco.
Garupa: larga e forte. Sua inclinação fica em torno dos 45º com relação à horizontal.
Altura da garupa igual à altura da cernelha.
Peito: largo, profundo, musculoso e poderoso. A ponta do esterno é marcada. Costelas
com amplos espaços intercostais e arqueadas, não planas. O perímetro torácico
mínimo deve exceder em aproximadamente 1/3 a altura na cernelha.
5
Ventre / Flancos: ventre moderadamente esgalgado; flancos descidos e muito amplos.
CAUDA: muito grossa na raiz e de inserção média. Forte, flexível e dotada de pelos
mais longos do que no resto do corpo. Em repouso seu porte é baixo, chegando até
o jarrete, ás vezes formando uma curva no quarto final. Quando o animal está em
movimento ou excitado, levanta-se em forma de sabre, com uma curva em seu final,
porém nunca dobrada em sua totalidade, nem portada sobre a garupa.
MEMBROS
ANTERIORES
Em conjunto: perfeitamente aprumados, retos e paralelos, quando vistos de frente.
O comprimento do antebraço deve ser o triplo do comprimento do metacarpo. Fortes
de ossatura, com metacarpos potentes.
Ombros: oblíquos, muito musculosos. Mais longos que os antebraços. Ângulo
escápulo-umeral próximo aos 100º.
Braços: fortes, de comprimento similar ao da escápula.
Cotovelos: bem próximos ao tórax. Ângulo úmero-radial próximos aos 125º.
Antebraços: fortes, de ossatura perpendicular.
Metacarpos: vistos de perfil, pouco inclinados. É praticamente uma continuação do
antebraço; ossatura forte.
Patas: de gato; dedos fechados. Falanges fortes e bem arqueadas. Unhas e almofadas
fortes e duras. Membranas interdigital moderada e provida de pelo.
POSTERIORES
Em conjunto: potentes musculosos. Vistos de perfil, adequadas angulações em forma
de amplos ângulos articulares. Aprumos corretos, vistos por trás e de perfil. Jarretes
sem desvios. Devem ser capazes de impulsionar o cão com facilidade, força e
elegância.
Coxas: fortes e musculosas. Angulação coxofemoral de aproximadamente 100º.
Joelhos: angulação fêmuro-tibial de aproximadamente 120º.
6
Pernas: longas, musculosas e de ossatura forte.
Jarretes: ângulo aberto, com aproximadamente 130º.
Metatarsos: bem marcados, com nítida visão dos Tendões de Aquiles. Presença ou
não dos ergôs que podem ser simples ou duplos, admitindo-se ser amputados.
Patas: de gato. Ligeiramente ovaladas.
MOVIMENTAÇÃO: a marcha preferida é o trote, devendo ser harmônico, poderoso
sem tendência a lateralidade. O cão não pode andar com passo de camelo (movendo
os dois membros de um mesmo lado ao mesmo tempo).
PELE: elástica, grossa, abundante e de cor rosa, com pigmentações mais escuras.
Todas as mucosas devem ser negras.
PELAGEM
Pelo: denso, grosso, semi-longo, liso, cobrindo o corpo até os espaços interdigitais.
Se distinguem dois tipos de pelo, um de cobertura sobre o dorso e outro de proteção
sobre as costelas e flancos. Mais curto nos membros e mais longo e sedoso na cauda.
COR: todas as cores são aceitas, sendo mais apreciadas as cores uniformes: amarelos,
fulvos, vermelhos, pretos, cor de lobo e cor de cervos. Também são apreciadas as
cores combinadas, por exemplo, tigrados, particolor ou com um colar branco.
TAMANHO: não existem limites máximos de altura, sendo apreciados dentro de
proporções harmoniosas, os exemplares de maior altura:
Altura na cernelha: limites mínimos: machos: 77 cm
fêmeas: 72 cm
É desejável, que essas medidas sejam amplamente superadas, sendo conveniente os
machos com 80 cm e as fêmeas 75 cm.
FALTAS: qualquer desvio nos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
7
FALTAS LEVES
• nariz romano, sem excesso.
• mordedura em torquês; ausência de algum pré-molar.
• linha dorso-lombar fraca, distorcida e ondulada durante a marcha.
• metacarpos, metatarsos e patas fracas, sem excesso.
• timidez não excessivamente acentuada.
FALTAS GRAVES
• aspecto frágil ou exageradamente letárgico.
• focinho pontiagudo.
• prognatismo superior moderado.
• ausência de vários pré-molares ou caninos, se não se devem a um traumatismo.
• entrópio ou ectrópio excessivo.
• amputação das orelhas.
• cauda apoiada sobre a garupa.
• linha dorso-lombar selada.
• altura da garupa notadamente mais alta que a cernelha.
• amputação da cauda.
• aprumos incorretos: fracos ou desviados.
• jarretes de vaca, durante a marcha ou parado.
• bamboleio lateral durante a marcha.
• pelo ondulado, crespo ou excessivamente longo.
• caráter desequilibrado, timidez excessiva ou agressividade exagerada.
FALTAS ELIMINATÓRIAS
• trufa ou mucosas despigmentadas.
• trufa rachada.
• qualquer grau de prognatismo inferior; prognatismo superior excessivo.
• olhos claros.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.
NOTA:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem
desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Eu nasci h dez mil anos atrs

bullet  Cavalos Selvagens

bullet  O forr do cabra zor

bullet  Tristeza do jeca

bullet  Boi bumb

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Como proteger os mveis dearranh?es

bullet  Mordida de cachorro: o que fazer? como tratar?

bullet  Saiba qual a alimentao ideal para a calopsita

bullet  Acral lamber dermatite em ces

bullet  Pneumonia (bacteriano) em ces

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Camila de Oliveira Cruz Medicina Veterinria na Universidade Anhembi Morumbi, So Paulo/SP

bullet  UPAC Fortaleza https://upacfortaleza.wordpress.com/

bullet  Kadu Camargo Professor da Pontifcia Universidade Catlica do Paran, responsvel pelo G.E.R.E. (Grupo de Estudos em Reproduo Equina PUCPR); Doutorando do Programa de Ps Graduao em Medicina Animal: Equinos, na rea da Reproduo Equina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). E mail: kaducamargo@gmail.com Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/cuidados durante a gestacao de eguas os primeiros 60 dias sao os mais criticos/20170410 175102 j086

bullet  https://www.mochileiros.com/ataque de abelhas como se proteger e o que fazer t39822.html

bullet  Mariana LageMarques Mdica Veterinria graduada pela Universidade Paulista em 2002. Mestre em Cirurgia pela FMVZUSP em 2008. Scia Fundadora ABOV (Associao Brasileira de Odontologia Veterinria), 2002. Fao atendimento odontolgico mvel.

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Benji - o filme

bullet  Condorman - o homem pssaro (condorman)

bullet  O gato (dr seuss the cat in the hat)

bullet  Rio

bullet  Ernest e clestine

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Memorias de um gato

bullet  O gato e a revoluo

bullet  Vida de co

bullet  Amazonas aguas, passaros, seres e milagres

bullet  Sucesso na criao de pssaros canrios e periquitos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos