Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Malts

pinterest



Malts

 MALTES

País de origem: Bacia Central do Mediterrâneo
País Patrono: Itália
Nome no país de origem: Maltese
Utilização: Companhia
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: seu nome não signifi ca que ele é originário da ilha de
Malta, porque o adjetivo “Malt;s” vem da palavra semítica “màlat” que quer dizer
refúgio ou porto; esta raiz semítica se encontra em todo uma série de nomes de lugares
marítimos; por exemplo o nome da ilha Adriática ilha da Méleda, a cidade Siciliana
de Melita e também o da ilha de Malta. Os ancestrais deste pequeno cão viviam nos
portos e cidades marítimas Centrais do Mediterrâneo onde caçavam camundongos
e ratos que se encontravam em profusão nos armazéns dos portos e nos porões dos
navios. Na lista de cães existentes na época de Aristóteles (384322
A.C.) ele menciona
uma pequena raça para o qual atribui o nome latino de “canes malitenses”. Este cão
era conhecido na Roma Antiga; companheiro favorito das matronas, foi elogiado
por Strabon, poeta latino do Primeiro Século A.D.. Representações do Malt;s por
numerosos pintores da Renasc;ncia mostram este pequeno cão nos salões da época,
ao lado das belas damas daquele tempo.
APARÊNCIA GERAL: de tamanho pequeno, corpo alongado. Coberto por uma
pelagem branca muito longa. Muito elegante com um distinto e orgulhoso porte da
cabeça.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do corpo é maior 38% do que
a altura na cernelha. O comprimento da cabeça é igual a 6/11 da altura na cernelha.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: vivo, afetuoso, muito dócil e muito
inteligente.
CABEÇA: seu comprimento é igual a 6/11 da altura na cernelha. Ela é bastante larga,
excedendo ligeiramente a metade de seu comprimento.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: ligeiramente mais longo que o focinho; a largura bizigomática é igual ao seu
comprimento e consequentemente superior a metade do comprimento da cabeça. No
sentido sagital ela é de forma levemente ovóide; a parte superior do crânio é plana,
com uma crista occipital levemente marcada. A protuberância dos ossos frontais e
das arcadas superciliares são bem desenvolvidas; o sulco frontal e tão pouco marcado
que é invisível; as faces laterais dos ossos parietais são ligeiramente convexas.
Stop: depressão nasofrontal
fortemente marcada, fazendo um ângulo de 90°.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: na prolongação da cana nasal; vista de perfi l, sua face anterior é vertical.
Volumosa com narinas abertas, arredondada e absolutamente preta.
Focinho: o comprimento do focinho é igual a 4/11 do comprimento da cabeça;
portanto, ligeiramente menor do que sua metade. A região suborbital
é bem cinzelada.
Sua profundidade é 20% menor do que seu comprimento. Os lados do focinho são
paralelos, mas, o focinho, visto de frente, não deve parecer quadrado, tendo em vista
que a face anterior se une às laterais por curvas. O focinho é retilíneo com um sulco
bem marcado na sua parte central.
Lábios: vistos de frente, os lábios superiores t;m a forma de um arco muito aberto
em suas junções. São pouco desenvolvidos em profundidade e a comissura labial não
é visível. O lábio superior se adapta perfeitamente ao lábio inferior, a tal ponto que
o perfi l inferior do focinho é defi nido pela mandíbula. As bordas dos lábios devem
ser absolutamente pretas.
Maxilares: normalmente desenvolvidos, de apar;ncia leve e perfeitamente adaptados.
A mandíbula, cujas ramifi cações são retas, não é nem proeminente, nem recuado em
sua parte anterior.
Dentes: as arcadas dentárias são perfeitamente adaptadas e os incisivos articulados
em tesoura. Os dentes são brancos, a dentição é bem desenvolvida e completa.
Olhos: abertos, de expressão viva e atenta, maiores do que se imagina; sua forma
tende a ser redonda. As pálpebras estão em contato com o globo ocular nunca inseridas
profundamente, mas em nível com a cabeça, ligeiramente salientes. Os olhos são
inseridos em um plano quase frontal. Vistos de frente, não devem mostrar a esclerótica
(o branco dos olhos); são de cor ocre escuro; a borda dos olhos são pretas.
Orelhas: de forma quase triangular; sua largura é mais ou menos 1/3 de seu
comprimento. São inseridas altas, acima do arco zigomático, pendentes, caídas rentes
as laterais do crânio, pouco eretas.
PESCOÇO: embora coberto por uma pelagem abundante, a nuca é bem visível. O
perfi l superior é arqueado. Seu comprimento é aproximadamente a metade da altura
na cernelha. É portado ereto e não apresenta nenhuma pele solta.
TRONCO: o comprimento, da ponta do ombro à ponta da nádega é 38% maior que
a altura na cernelha.
Linha super ior: reta, até a inserção da cauda.
6
Cernelha: ligeiramente acima da linha superior.
Dorso: seu comprimento é de aproximadamente 65% da altura na cernelha.
Garupa: no prolongamento da linha dorsolombar,
a garupa é muito larga e longa;
sua obliquidade é 10° abaixo da horizontal.
Peito: amplo; descido abaixo dos cotovelos, com costelas pouco arqueadas. A
circunfer;ncia do peito é de 2/3 a mais do que a altura na cernelha. A região do esterno
é muito longa.
CAUDA: inserida ao nível da garupa, espessa na raiz e fi na na ponta. Seu comprimento
corresponde a mais ou menos 60% da altura na cernelha. Forma uma única curva
grande, cuja ponta cai entre as ancas, tocando a garupa. A cauda caída para um lado
do corpo é tolerado.
MEMBROS
Anter iores: muito próximos ao corpo; as pernas são retas e paralelas.
Ombros: seu comprimento representa 1/3 da altura na cernelha e sua obliqüidade
abaixo da horizontal é de 60° a 65°. Em relação ao plano mediano do corpo quase
vertical.
Br aços: : mais comprido do que o ombro, medindo 40° a 45° na altura da cernelha. A
obliqüidade é de 70%. Bem próximos ao corpo nos seus 2/3 superiores e sua direção
longitudinal é quase paralela ao plano mediano do corpo.
Cotovelos: paralelos ao plano mediano do corpo.
Antebr aços: secos com poucos músculos visíveis, mas com uma ossatura bastante
robusta em relação ao tamanho da raça.
Carpos: na linha vertical do antebraço, fl exíveis; sem nodosidade; coberto de uma
pele fi na.
Metacarpos: tem as mesmas características do carpo e por serem curtos, são verticais.
Patas anter iores: redondas, dedos fechados e arqueados, almofadas plantares e
digitais, pretas; unhas devem ser pretas ou pelo menos de cor escura.
Posteriores: no conjunto, de ossatura robusta; paralelos e vistos por trás, verticais,
da ponta da garupa ao solo.
Coxas: fortemente musculosas e sua borda posterior é convexa. Paralelas ao plano
mediano do corpo, sua direção desde acima até abaixo e detrás até a frente, é um
pouco oblíqua em relação à vertical. Seu comprimento é aproximadamente de 40%
da altura na cernelha e sua largura é ligeiramente menor do que seu comprimento.
Pernas: com uma canela pouco visível entre o tendão e o osso, sua obliqüidade abaixo
da horizontal é de 55º. São ligeiramente mais longas que as coxas.
Angulação dos jarretes: a angulação anterior do jarrete é de 140°.
J arretes: a distância do solo até a ponta dos jarretes é ligeiramente maior que 1/3 da
altura na cernelha. Seu comprimento corresponde a altura do jarrete. São perfeitamente
aprumados.
Patas posteriores: redondas como as anteriores, com as mesmas características.
MOVIMENTAÇÃO: uniforme, rasante no solo, livre, com passadas curtas e muito
rápidas no trote.
PELE: muito aderente em todas as partes do corpo. Pigmentada com manchas escuras
e com manchas vinho avermelhadas, especialmente no dorso. As bordas dos olhos,
a terceira pálpebra e os lábios são pretos.
PELAGEM
P;lo: denso, brilhante, lustroso, caindo pesadamente e de uma textura sedosa, muito
longa sobre todo o corpo; reto sobre todo seu comprimento, sem sinal de ondulação
ou caracol. Sobre o tronco deve ser mais longo do que a altura da cernelha e cai
pesadamente para o solo, como uma capa bem colocada sobre o tronco sem se abrir
ou formar fl ocos ou mechas. Flocos ou mechas são aceitáveis nos membros anteriores,
do joelho à pata. Não tem subp;lo. Na cabeça, o p;lo é muito longo, como também,
no focinho onde ele se mistura com o p;lo da barba, também no crânio de onde ele
cai até misturar com o p;lo das orelhas. Na cauda, os p;los caem para trás de um lado
do corpo, quer dizer, sobre um dos fl ancos e sobre as coxas, de um comprimento que
atinge os jarretes.
COR: branco puro; um pálido tom de marfi m é permitido. Manchas pálidas de sombra
laranja é tolerado, mas não desejado e constitui uma imperfeição.
8
TAMANHO / PESO
altura na cernelha: machos: de 21 a 25 cm.
f;meas: de 20 a 23 cm.
Peso: 3 a 4 kg.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
· estrabismo bilateral.
· comprimento do corpo excedendo em 43% da altura na cernelha.
FALTAS SÉRIAS
· nariz romano.
· prognatismo inferior, se interferir na apar;ncia do focinho.
· tamanho dos machos acima de 26 cm ou abaixo de 19 cm.
tamanho das f;meas acima de 25 cm e abaixo de 18 cm.
FALTAS ELIMINATÓRIAS
· acentuadas diverg;ncias ou converg;ncias dos planos da cabeça.
· total despigmentação da trufa ou trufa de outra cor senão o preto.
· prognatismo superior.
· olhos azuis.
· total despigmentação das bordas palpebrais dos olhos.
· aus;ncia de cauda ou cauda encurtada, cong;nitos ou adquirida.
· p;lo crespo.
· qualquer outra cor senão branco, com exceção da cor marfi m pálido.
· manchas de diferentes cores, de qualquer tamanho.
NOTAS:
· os machos devem apresentar os dois testículos, de apar;ncia normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.
· todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Passaro sem ninho

bullet  Arrocha o gato O Rei da Palomba

bullet  Gavio cacuri de dona tet

bullet  Anfbios belos

bullet  Jingle bells

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Estreitamento passagem nasal em ces

bullet  Pit viper mordida intoxicao em ces

bullet  Qual a forrageira utilizar?

bullet  Crescimentos rosa no nariz em ces

bullet  Conhecendo mais o ser humano !

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Fernanda Aparecida de Gouv?a Oliveira Paro biloga e crbio 43684/01 protetora animal independente educadora ambiental nanda_paro@yahoocombr

bullet  https://caninablog.wordpress.com/2010/06/08/meu cao foi atacado por outro cachorro o que devo fazer/

bullet  Ricardo Assuno

bullet  Janaina Biotto Camargo http://www.vilachicopethotel.com.br/ Mdica veterinria graduao (2003), residncia e mestrado pela Faculdade de Medicina Veterinria e Zootecnia da Unesp de Botucatu; rea de atuao em Anestesiologia, Acupuntura e Terapias complementares.

bullet  Amrico F. Pelicioni, CRF: 29.670

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Batman e robin (1949)

bullet  Harry, o amigo de tonto

bullet  K-9 - um policial bom pra cachorro (k-9)

bullet  Pets a vida secreta dos bichos

bullet  Benji - o filme

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Cachorro magro

bullet  Um gato entre os pombos

bullet  Quem e mais feliz: voce ou o seu cachorro?

bullet  Passaro-camaleao, o

bullet  Amazonas aguas, passaros, seres e milagres

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos