Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Irish soft coated

pinterest



Irish soft coated

 IRISHSOFTCOATED

País de origem: Irlânda
Nome no país de origem: Irish Soft Coated Wheaten Terrier
Utilização: Os Wheaten Terrier sempre foram
utilizados em pequenas fazendas para caçar animais
daninhos ou ajudar em algumas tarefas fazendeiras.
Foram usados por um longo tempo na difícil tarefa de
caça a texugos e lontras.
Sem prova de trabalho
Sergio Meira Lopes de Castro
Presidente da CBKC
Domingos Josué Cruz Setta
Presidente do Conselho Cinotécnico
Tradução: Suzanne Blum
Impresso em: 01 de julho de 2003.
IRISH SOFT COATED WHEATEN TERRIER
NOMENCLATURA CINÓFILA UTILIZADA NESTE PADRÃO
1 – Trufa 13 – Perna 25 – Braço
2 – Focinho 14 – Jarrete 26 – P o n t a d o
esterno
3 – Stop 15 – Metatarso 27 – P o n t a d o
ombro
4 – Crânio 16 – Patas
5 – Occipital 17 – Joelho
6 – Cernelha 18 – Linha inferior
7 – Dorso 19 – Cotovelo a – profundidade do peito
8 – Lombo 20 – Linha do solo
9 – Garupa 21 – Metacarpo b – altura do cotovelo
10 – Raiz da cauda 22 – Carpo
11 – Ísquio 23 – Antebraço a + b = altura do cão
12 – Coxa 24 – Nível do esterno na cernelha
4
RESUMO HISTÓRICO: a história do Irish Soft Coated Wheaten Terrier foi, de certa
forma, obscurecida pela sua proximidade com outros Terriers irlandeses. O Wheaten
é, provavelmente, a mais antiga das quatro raças. Essa raça possui aproximadamente
200 anos de exist;ncia que poderiam ter sido deduzidos de textos referentes aos cães
“softcoated”.
A relação entre o moderno Irish Terrier e o Wheaten, embora menos
documentada, parece ter sido resultante de deliberadas experi;ncias na criação. Assim,
o humilde Wheaten, provavelmente, teve seus ancestrais bastante mestiçados. Apesar
da longa história do Wheaten, ele somente foi reconhecido pelo Irish Kennel Club em
1937. A raça cresceu continuamente em popularidade e atualmente é bem conhecida
no mundo.
APARÊNCIA GERAL: de um cão forte, ativo, de acoplamento curto, bem construído,
dando a idéia de pot;ncia, sem ser pernalta nem muito baixo.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: animado e excelente caçador. Bom
temperamento. Muito afeiçoado e leal a seus donos. Muito inteligente. Amigo confi ável
e fi el; defende sem ser agressivo.
CABEÇA: em geral, poderosa sem ser grosseira. Longa, em boa proporção com o
corpo. Pelagem da mesma cor que o tronco.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: plano e bem contornado entre as orelhas; não muito largo.
Stop: defi nido.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: preta e bem desenvolvida.
Focinho: não é mais longo que o crânio.
Maxilares: fortes e proporcionados
Dentes: grandes, regulares; mordedura em tesoura ou torqu;s, sem ser prognata
superior ou inferior.
Bochechas: ossatura não proeminente.
Olhos: escuros, avelã escuros, não muito grandes, não proeminentes e bem inseridos.
Orelhas: pequenas para médias, portadas para a frente, inseridas no nível do crânio.
Permitido mancha escura na base das orelhas, acompanhada de um revestimento
claro. Esta é a única parte do cão onde o subp;lo é permitido. Orelhas em rosa ou de
abano são indesejáveis.
PESCOÇO: moderadamente longo e forte; sem barbelas.
TRONCO: não muito longo. O comprimento da cernelha à raiz da cauda é
aproximadamente o mesmo do solo à cernelha.
Dorso: forte e nivelado.
Lombo: curto, poderoso.
Peito: profundo, costelas bem arqueadas.
CAUDA: bem inserida, não muito grossa. Portada empinada, mas nunca sobre o
dorso. Amputada em dois terços de seu comprimento total, assumindo que este é o
equilíbrio proporcional do cão. A cauda não cortada é permitida.
MEMBROS
Anter iores: aprumos perfeitamente retos, vistos de qualquer ângulo. Boa ossatura e
musculatura.
Ombros: fi nos; bem inclinados para trás; musculosos.
Posteriores: bem desenvolvidos; com musculatura poderosa.
Coxas: fortes e musculosas.
J oelhos: angulados.
Jarretes: curtos e corretamente direcionados para a frente. Ergôs devem ser removidos.
PATAS: pequenas, não espalmadas. Unhas preferencialmente pretas, mas permitida
6
a variação de cores escuras.
MOVIMENTAÇÃO: observada na ida e na volta, os membros são corretamente
direcionados para a frente. Cotovelos trabalhando ajustados rentes ao tórax. De perfi l,
a movimentação é fl uente e suavemente coordenada.
PELAGEM
P;lo: cão de pelagem simples. De textura macia e sedosa ao toque, sem ser áspera,
exceto nos exemplares jovens. Permitido o trimming (tosa).
Cães Tosados: pelagem curta no pescoço, peito e crânio. Especialmente longa nas
sobrancelhas e sob a mandíbula, deixando, preferivelmente, os bigodes. Franjas
profusas nos membros. No tronco, a tosa acompanha o contorno do cão, sem ser
esculpido. Cauda tosada curta e nitidamente afi lada.
Cães sem tosa: a pelagem, em seu maior comprimento, não ultrapassa os 12,7cm.
Macia, ondulada ou pouco encaracolada, com o brilho da seda. Em circunstância
alguma a pelagem pode formar “plumagem”, como no Poodle ou no Old English
Sheepdog. Cães apresentados nessas condições devem ser severamente penalizados,
por dar uma falsa impressão do tipo e da raça. Deve ser dada atenção especial ao
desenvolvimento da pelagem nos fi lhotes. Os fi lhotes raramente nascem com a
pelagem correta da maturidade; ao avaliar esse item, devese
tomar muito cuidado.
Eles passam por numerosas mudanças de cor e textura antes de desenvolver o p;lo
do estágio adulto. Isso normalmente acontece entre 18 meses e 2 anos e meio.
Filhotes: raramente nascem com a cor e a textura típicas da pelagem. Eles v;m
avermelhados, acinzentados e, algumas vezes, trigo claro. As máscaras são, geralmente,
pretas. Por vezes apresentam uma faixa escura no dorso ou pontos escuros na pelagem
do corpo. Essas marcas escuras clareiam com o crescimento.
COR: qualquer coloração do trigo claro até as tonalidades do dourado avermelhado.
TAMANHO / PESO
Altura na cernelha: machos: 46 a 48 cm.
f;meas: um pouco menores.
PESO: machos: 18 a 20,5 kg.
f;meas: um pouco menos.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  A lebre e a tartaruga xuxa

bullet  A pulga e o percevejo

bullet  A Barata

bullet  A Lenda do Peixe Francs Validuat

bullet  O bicho pegou

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Cachorro cansado cachorro feliz

bullet  Vacinao em equinos

bullet  Medulares e vertebral defeitos congnitos em ces

bullet  Rao, como armazenar de forma correta

bullet  Posse responsvel

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet   LUIZA CERVENKA DE ASSIS http://emais.estadao.com.br/blogs/comportamento animal/morte e luto o que fazer quando o cachorrogato morre/

bullet  Carlos Artur Lopes Leite mdicoveterinrio graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e especialista em Micologia Mdica pela Carl von Ossietzky Universitt (Alemanha). tambm mestre em Medicina e Cirurgia Veterinrias pela UF

bullet  https://www.estimacao.com.br/caes e gatos adotar ou comprar doar ou vender/

bullet  UNESCO em Bruxelas, no dia 27 de janeiro de 1978

bullet  Prof. Saulo Tadeu Lemos Pinto Filho

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Meu irmo virou um cachorro (mein bruder ist ein hund / my brother is a dog)

bullet  Meu cachorro skip (my dog skip)

bullet  Procurando nemo

bullet  O gato preto (the black cat)

bullet  Pets a vida secreta dos bichos

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  O homem que amava os cachorros

bullet  O gato de botas

bullet  O cachorro e o lobo

bullet  Quem e mais feliz: voce ou o seu cachorro?

bullet  Passaros sao eternos, os

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos