Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Griffon de bruxelas

pinterest



Griffon de bruxelas

 GRIFFONDEBRUXELAS

País de origem: Bélgica
Nome no país de origem: Griffon Bruxellois / Griffon Belge / Petit Brabançon
Utilização: Companhia
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: as 3 raças (Griffon de Bruxelas, Griffon Belga e o Petit
Brabançon) são descendentes de um pequeno cão de pelagem áspera chamado
“Smousje”, o qual, durante séculos foi encontrado nas áreas de Bruxelas. No século
XIX, cruzamentos com o Ruby King Charles Spaniel e o Pug, produziram a pelagem
preta e fixaram o tipo atual da raça. Estes pequenos cães são alertas e foram criados
para guardar carruagens e deixar os estábulos livres de roedores. Em 1883 os primeiros
Griffons de Bruxelas foram registrados no L.O.S.H. (Livro de Origem de St. Hubert).
Eles eram: Topsy (L.O.S.H. nº 163) e Foxine (L.O.S.H nº 164). Aproximadamente
em 1900 a raça tinha se tornado muito popular, junto com outras raças, graças ao
interesse real demonstrado pela rainha Marie-Henriette da Bélgica. Várias espécies
foram exportadas e ajudaram na expansão e popularidade da raça.
APARÊNCIA GERAL: pequeno cão de companhia; inteligente, bem balanceado,
alerta, orgulhoso, robusto, praticamente quadrado; com boa ossatura, mas ao mesmo
tempo elegante em seus movimentos e construção; atraindo atenção pela sua expressão
quase humana.
Os dois Griffons são de pelo duro e distintos entre si, apenas pela cor, enquanto o
Petit Brabançon é de pelo curto.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: comprimento do corpo, da ponta do ombro até
a ponta da nádega deve ser tão igual quanto possível à altura na cernelha.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: pequeno cão bem equilibrado, alerta,
orgulhoso, muito ligado a seu dono e muito vigilante. Nem tímido, nem agressivo.
CABEÇA: esta é a parte mais característica e notável do cão. A cabeça é grande,
comparada ao corpo e tem uma expressão quase humana. Nos Griffons, o pelo é
duro, eriçado e desarrumado. O pelo é mais longo sobre os olhos, no focinho,
bochechas e queixo, formando uma guarnição na cabeça.
REGIÃO CRANIANA: larga e redonda. O focinho e bem redondo.
Stop: muito pronunciado.
REGIÃO FACIAL
Trufa: preta. Colocada no mesmo nível que os olhos. A trufa é larga com narinas bem
abertas. A ponta da trufa é inclinada para trás, de maneira que de perfil, o queixo, a
trufa e o focinho estejam no mesmo plano.
5
Focinho: incluindo a trufa, é muito curto: não deve exceder em mais que 1,5 cm. No
Petit Brabançon o focinho parece ser mais longo por falta da guarnição. Uma expressão
pobre resulta de uma não projeção do focinho para cima, da mesma maneira que uma
trufa cujas linhas superiores se colocam abaixo da linha inferior dos olhos, e são ambas
faltas sérias.
Lábios: pretos. Os lábios superior e inferior estão em contato direto e aderentes. O
lábio superior não é pendente e não ultrapassa o inferior. Se os lábios são soltos, a
expressão desejada é alterada.
Maxilares / Dentes: a mandíbula é curvada para cima, larga, não pontuda e ultrapassa
o maxilar superior. A raça é prognata. Os incisivos de cada maxilar devem ser inseridos
regularmente em uma linha reta, com superiores e inferiores, permanecendo realmente
paralelos. A boca deve ser firmemente fechada, não mostrando a língua, nem os dentes.
A largura e a proemin;ncia do queixo são extremamente importantes. Deve-se dar
atenção para que não falte nenhum incisivo.
Olhos: bem separados, largos e redondos, nunca protuberantes. Marrom, o mais escuro
possível. Devem ter a borda preta, e de prefer;ncia, o branco dos olhos não deve ser
visível. Olhos pequenos, ovais ou claros são considerados como falta.
Orelhas: pequenas, inseridas altas com bastante espaço entre elas. Orelhas não cortadas,
são portadas semi-eretas e caídas para a frente. Orelhas muito longas não são desejadas,
assim como também orelhas caídas para as laterais da cabeça. Orelhas cortadas, são
pontudas e eretas. Orelhas cortadas ou não, são igualmente aceitáveis.
PESCOÇO: de comprimento médio, fundindo-se harmoniosamente nos ombros.
TRONCO: o comprimento do corpo é praticamente igual a altura na cernelha. A
impressão geral é de um cão pequeno, quadrado e poderoso.
Cernelha: ligeiramente levantada.
Dorso: reto, curto e forte.
Lombo: curto e musculoso, levemente arqueado.
Garupa: larga e plana, levemente oblíqua.
6
Peito: largo, bem descido até os cotovelos. O esterno é bem definido, o que dá uma
ligeira sali;ncia ao peito, visto de perfil. Costelas bem arqueadas, mas não em barril e
não muito planas.
Linha inferior: o ventre é ligeiramente esgalgado; os flancos claramente definidos.
CAUDA: inserida e portada alta. Uma cauda cortada é encurtada em 2/3 do seu
comprimento. Uma cauda não cortada é portada para cima com a ponta em direção ao
dorso sem tocá-lo e sem ser espiradada. Uma cauda naturalmente curta ou quebrada
ou enrolada sobre o dorso, e uma falta grave.
MEMBROS
Anteriores
Apar;ncia geral: membros anteriores paralelos com bons ossos, inseridos
suficientemente separados.
Ombros: de angulação normal.
Cotovelos: próximos ao corpo.
Munheca (região do carpo): forte.
Patas: pequenas, redondas, não virando nem para dentro, nem para fora. Dedos bem
fechados; dedos fundidos são indesejáveis. Almofadas espessas o mais escuras quanto
possível. Unhas de prefer;ncia pretas, tão escuras quanto possível.
Posteriores
Apar;ncia geral: membros posteriores com boa ossatura, paralelos, angulados em
harmonia com os membros anteriores.
Joelhos: angulação suficiente.
Jarretes: bem descidos, não muito fechados, nem muito abertos.
Patas: idem as anteriores. Ergôs não desejados.
MOVIMENTAÇÃO: poderosa, movimento paralelo dos membros com boa propulsão
dos posteriores. Movimento de frente alto e passo de camelo são faltas.
7
PELAGEM
Pelo
Qualidade da pelagem: o Griffon de Bruxelas e o Griffon Belga são de pelo duro
com subpelo. O pelo é naturalmente áspero, ligeiramente ondulado, não crespo, é
trimado. O pelo deve ser suficientemente longo para que sua estrutura possa ser
apreciada. O pelo muito longo destrói o contorno e não é desejado. Uma pelagem
sedosa ou lanosa é uma falta séria. O Petit Brabançon tem pelo curto. O pelo é
áspero, plano e brilhante e não tem mais do que 2 cm de comprimento.
Guarnição da cabeça: com os Griffons a guarnição (barba e bigode) começa debaixo
do eixo trufa-olho e vai de uma orelha a outra, cobrindo o focinho e as bochechas
com pelos grossos e mais compridos do que o resto do corpo. Sobre os olhos, o
pelo deve ser mais longo do que o restante do crânio, formando as sobrancelhas.
COR
Griffon de Bruxelas: vermelho, avermelhado; um pouco de preto é permitido na
guarnição da cabeça.
Griffon Belga: preto, preto e castanho. As manchas castanhas devem ser puras e de
uma cor sustentada. As manchas castanhas são situadas nos membros anteriores, da
pata à munheca; nos membros posteriores da pata ao jarrete. Elas sobem na parte
interna das pernas. Elas também estão situadas no peito, nas bochechas, no queixo,
acima dos olhos, no interior das orelhas, abaixo da cauda e ao redor do ânus. O preto
pode ser misturado com o marrom avermelhado, embora o preto puro e o preto com
manchas castanhas sejam preferidos.
Petit Brabançon: as mesmas cores que as dos Griffons são aceitas. Ele tem uma
máscara preta. Cinza ou cor de gelo na máscara do cão pela idade não deve ser
penalizado.
Em todas as tr;s raças, alguns pelos brancos no peito são tolerados, mas não
desejados.
PESO
varia de 3-5 a 6 kg.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e
penalizado na exata proporção de sua gravidade.

NOTAS:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de apar;ncia normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Cho de giz

bullet  Esse tal de roque enrow

bullet  Ladeira do boi genival lacerda eu vi maria na ladeira do boi eu perguntei maria pra onde foi maria trazia um pote quando me avistou deu um tombo de um jeito que o pote quebrou ai maria quanto tempo eu no te vejo cad meu abrao maria cad meu beijo m

bullet  Atirei o pau no gato

bullet  Cachorro tchakabum

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Sequestro de crnea em felinos

bullet  O co idoso

bullet  Tetano em cavalos

bullet  Briga entre os ces como neutralizar e acalmar a situao

bullet  Pneumonia (fngicas) em ces

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  M.V. Arthur Csar Ferreira Av. Brasil 1772, Jd. Chapad?o Campinas/SP * ATENDIMENTO 24HRS * (ao Lado do posto Shell cruzamento com a Imperatriz Leopoldina x Francisco jos de Camargo Andrade) (19) 3212 2601 // (19) 9822

bullet  https://www.peritoanimal.com.br/infeccao urinaria em gatos sintomas tratamento e prevencao 21187.html

bullet  Veridiana Martins Dias
(41) 8891 6887
www.adestramentoamigofiel.com
Amigo Fiel Adestramento

bullet  Leila de Mello

bullet  Dra Renata Avancini Mdica veterinria, formada pela Universidade de Santo Amaro em 2007. Mestre e Doutora em Ci?ncias pela Faculdade de Medicina Veterinria e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de S?o Paulo (USP), em 2009 e 2012 respectivamente. Graduada em 2014 no Curso de Especializao em Produo e Sanidade de Animais de Biotrio pela FMVZ USP. Experi?ncia em clnica geral, medicina regenerativa, biotecnologia com concentrao em clulas tronco e experi?ncia em doc?ncia na disciplina de Anatomia dos Animais Domsticos. Professora de Anatomia Veterinria da Faculdade das Metropolitanas Unidas (FMU) e na Universidade Paulista (UNIP). Mdica veterinria na CURAVET. Contato: contato@curavet.com.br

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  O dia do gato

bullet  Deu a louca nos bichos

bullet  Flipper (1996)

bullet  O encantador de cavalos / o senhor dos cavalos (the horse whisperer)

bullet  Filhote (cachorro / bear cub)

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Quem e mais feliz: voce ou o seu cachorro?

bullet  Ces de guerra

bullet  Passaros sao eternos, os

bullet  Enfermidades dos cavalos

bullet  A arca de no

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos