Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Coton de tuléar

pinterest



Coton de tuléar

 COTONDETULEAR

País Patrono: França
Nome no país de origem: Coton de Tuléar
Utilização: Companhia
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: introduzido na França, muito tempo antes de seu
reconhecimento ofi cial em 1970, este cão recémchegado
de Madagascar, rapidamente,
adquiriu uma posição de primeira ordem entre os cães de companhia desse país.
Atualmente ele é disseminado no mundo inteiro.
APARÊNCIA GERAL: pequeno, pêlos longos, cão de companhia, com uma pelagem
branca de textura de algodão, com olhos escuros, redondos e uma expressão viva e
inteligente.
PROPORÇÕES IMPORTANTES
· a altura na cernelha em relação ao comprimento do corpo é de 2 para 3.
· o comprimento da cabeça em relação ao do corpo é de 2 para 5.
· o comprimento do crânio em relação ao do focinho é de 9 para 5.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: de caráter alegre, equilibrado e muito
sociável com os humanos e com outros cães. Adaptase
perfeitamente a qualquer estilo
de vida. O temperamento do Coton de Tuléar é uma das principais características da
raça.
CABEÇA: curta; vista de cima, triangular.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: visto de frente, ligeiramente arredondado, bastante largo em relação ao seu
comprimento. Arcadas superciliares pouco desenvolvidas. O sulco frontal assim
como a protuberância e a crista occipital são pouco marcados. Arcadas zigomáticas
bem desenvolvidas.
Stop: ligeiro.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: em prolongamento da cana nasal. Cor preta; marrom é tolerado; narinas bem
abertas.
Focinho: reto.
Lábios: fi nos, aderentes, da mesma cor da trufa.
Maxilares / Dentes: dentes bem alinhados. Mordedura em tesoura, torquês ou tesoura
invertida, sem perder contato. A ausência dos P1 não será penalizada; os M3 não são
levados em consideração.
Bochechas: magras.
Olhos: redondos, escuros, vivos, bem separados; as bordas das pálpebras são bem
pigmentadas de preto ou marrom de acordo com a cor da trufa.
Orelhas: pendentes, triangulares, inseridas altas no crânio, fi nas nas pontas; portadas
rentes às bochechas, alcançando a comissura labial. Cobertas por pêlos brancos ou
com tons de cinza claro ( mistura de pêlos brancos com pretos que dá uma aparência
de cinza claro) ou vermelho ruão (mistura de pêlos brancos com fulvo que dá uma
aparência de vermelho ruão).
PESCOÇO: bem musculoso, ligeiramente arqueado. Pescoço bem inserido nos
ombros. Proporção pescoço/corpo = 1/5. Pescoço limpo, sem barbelas.
TRONCO: linha superior ligeiramente convexa. Cão mais longo do que alto.
Cernelha: ligeiramente marcada.
Dorso e lombo: dorso forte, linha superior muito ligeiramente arqueada. Lombo bem
musculoso.
Garupa: oblíqua, curta e musculosa.
Peito: bem desenvolvido; bem descido até o nível dos cotovelos; longo. Costelas
bem arqueadas.
Linha inferior: esgalgada, mas não excessivamente.
CAUDA: inserida baixa, no eixo da coluna vertebral.
· Em repouso: portada abaixo do jarrete, a ponta sendo levantada.
· Em movimento: portada alegremente curvada sobre o dorso, com a ponta em
direção à nuca, cernelha, dorso ou lombo. Em cães com pelagem abundante, a
ponta pode repousar na região dorsolombar.
MEMBROS
Anter iores: as pernas dianteiras são bem aprumadas.
Ombros e Braços: ombros oblíquos, musculosos. Ângulo escápuloumeral
mais ou
6
menos 120°. O comprimento dos braços corresponde aproximadamente ao da escápula.
Antebraços: ângulo úmeroradial
de mais ou menos 120°. Os antebraços são verticais e
paralelos, bem musculosos, com bons ossos. O comprimento do antebraço corresponde
aproximadamente ao do braço.
Carpos: a continuação da linha do braço.
Metacarpos: fortes; vistos de perfi l, ligeiramente oblíquos.
Patas dianteir as: pequenas, redondas, dedos fechados, arqueados; almofadas
pigmentadas.
Posteriores: aprumados. Apesar de não serem valorizados, a presença de ergôs não
é penalizada.
Coxas: fortemente musculosas, formando um ângulo coxofemoral de 80°.
Per nas: oblíquas, formando com o fêmur um ângulo de mais ou menos 120°.
Articulação do jarrete: seca, bem defi nida, ângulo de mais ou menos 160°.
Metatarsos: verticais.
Patas posteriores: idênticas às anteriores.
MOVIMENTAÇÃO: livre e fl uente, sem cobrir muito o solo. Durante a movimentação,
o dorso se mantém fi rme e sem sinal de movimento irregular.
PELE: fi na e bem aderente ao corpo em cada uma de suas partes. É de cor rosa, mas
pode ser pigmentada.
PELAGEM
Pêlo: é a maior característica desta raça, da qual seu nome deriva. Muito macia e
fl exível com a textura do algodão, nunca dura ou áspera; a pelagem é densa, profusa
e pode ser levemente ondulada.
COR: cor de base: branca. Uma ligeira sombra de cor cinza claro (mistura de pêlos
brancos com pêlos pretos) ou vermelho ruão (mistura de pêlos brancos com pêlos
fulvos) é permitida nas orelhas. Nas outras partes do corpo, esses tons podem ser
tolerados se não alterarem a aparência geral de uma pelagem branca, mas não são
desejados.
TAMANHO / PESO
Machos: 26 a 28 cm, tolerância de 2 cm para cima e 1 cm para baixo.
Fêmeas: 23 a 25 cm, tolerância de 2 cm para cima e 1 cm para baixo.
Peso: Machos: de 4 kg. Máximo de 6 kg.
Fêmeas: de 3,5 kg. Máximo de 5 kg .
FALTAS: qualquer desvio dos termos desde padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
 

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos