Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Collie pelo longo

pinterest



Collie pelo longo

 COLLIEPELOLONGO

País de origem: Grã-Bretanha
Nome no país de origem: Collie (Rough)
Utilização: Pastoreio
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: os Collies pelo longo e pelo curto são os mesmos, com
exceção do comprimento das pelagens. A raça parece ter evoluído a partir de
cães trazidos originalmente para a Escócia pelos Romanos que, então,
acasalaram com tipos nativos. Os puristas podem apontar diferenças sutis que
têm aparecido na medida em que os criadores individuais selecionaram plantel
para os futuros cruzamentos, mas a verdade é que as duas raças foram derivadas
muito recentemente a partir do mesma população e, verdadeiramente, linhas
em comum podem ser facilmente encontradas até hoje. O Collie Pelo Longo é a
versão refinada do Collie original de trabalho do Pastor Escocês, a partir do
qual o Collie foi selecionado por mais de, pelo menos, cem anos. Muitos dos
cães podem ainda desempenhar de forma satisfatória seu trabalho, caso tenham
oportunidade. A mensagem básica é que, mesmo com toda a sua beleza, o Collie
é um trabalhador.
APARÊNCIA GERAL: apresenta-se como um cão de grande beleza, portando-se
com impassível dignidade, sem qualquer desproporção das regiões anatômicas em
relação ao conjunto.
CARACTERÍSTICAS: a estrutura física mantém a linha da potência e atividade,
ausência de rusticidade, sem qualquer traço grosseiro. A expressão é o mais importante.
Considerando valores relativos, a expressão é formada pelo equilíbrio perfeito da
proporção entre o crânio e o focinho; no tamanho, forma, cor e inserção dos olhos;
correto posicionamento e porte das orelhas.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: amistoso, sem qualquer vestígio
de nervosismo ou agressividade. Um grande companheiro, simpático, alegre e ativo,
bom com crianças e outros cães.
CABEÇA: as características proporcionais da cabeça são da maior importância e
devem ser consideradas em relação ao tamanho do cão. Vista de frente ou de perfil,
a cabeça apresenta uma figura cuneiforme com limites bem definidos por um contorno
suave. O crânio é plano. As faces laterais convergem gradual e suavemente das orelhas
à ponta da trufa preta, sem fazer relevo nas bochechas ou afilamento do focinho.
4
Vistas de perfil, as linhas superiores do crânio e do focinho são paralelas e de igual
tamanho, separadas por um stop suave, mas perceptível. No ponto médio entre os
cantos proximais dos olhos (que é o centro de um stop bem situado), deve estar a
base do equilíbrio proporcional da cabeça. O arremate do focinho, suave e bem
arredondado, é cuneiforme, jamais quadrado. Mandíbula forte e bem definida. A
profundidade do crânio, medida desde o supercílio até a linha inferior do focinho,
jamais poderá ser excessiva (muito profunda).
REGIÃO CRANIANA
Crânio: plano
Stop: leve, mas perceptível.
REGIAO FACIAL
Trufa: sempre preta.
Focinho: final do focinho suave e bem arredondado, nunca quadrado.
Maxilares / Dentes: maxilares fortes, mandibula inferior bem delineada. Dentes
de bom tamanho. Uma perfeita, regular e completa mordedura em tesoura, isto
é, os dentes superiores recobrem os dentes inferiores e são inseridos
ortogonalmente aos maxilares.
Bochechas: ossos das bochechas não proeminentes.
Olhos: característica muito importante, conferindo a expressão doce. De tamanho
médio (nunca muito pequenos), de inserção ligeiramente oblíqua, formato amendoado
e cor marrom escuro, exceto no caso dos exemplares azul-merle, nos quais (um ou
ambos os olhos) são, frequentemente, azuis ou manchados de azul. Expressão muito
inteligente, com olhar aguçado e alerta quando atento.
Orelhas: pequenas, inseridas no topo do crânio e separadas por um espaço
moderado. Em repouso, portadas para trás, mas, em alerta, trazidas para frente e
portadas semi-eretas, ou seja, aproximadamente dois terços da orelha eretos; o terço
final naturalmente caído para frente, abaixo da horizontal.
PESCOÇO: musculoso, poderoso, de comprimento proporcional e bem arqueado.
5
TRONCO: ligeiramente longo comparado com a sua altura.
Linha superior: firme.
Lombo: ligeiramente elevado.
Peito: profundo e razoavelmente amplo atrás dos ombros; costelas bem
arqueadas.
CAUDA: longa, alcançando, no mínimo, a articulação do jarrete. Em repouso, portada
baixa, com uma ligeira curva para cima na ponta. Em excitação, pode ser portada
alta, mas nunca sobre o dorso.
MEMBROS
ANTERIORES
Ombros: inclinados e bem angulados.
Cotovelos: não virando nem para dentro nem para fora.
Antebraços: retos e musculosos, com ossos redondos moderadamente
desenvolvidos.
Patas: ovais; almofadas bem acolchoadas. Dedos arqueados e bem fechados.
POSTERIORES
Coxas: musculosas.
Joelhos: bem angulados.
Pernas: limpas e vigorosas.
Jarretes: bem descidos e poderosos.
Patas: ovais; almofadas bem acolchoadas. Dedos arqueados e bem fechados.
Dedos ligeiramente menos arqueados que os anteriores.
MOVIMENTAÇÃO: é uma característica particular da raça. Um cão balanceado
jamais expulsa os cotovelos, ainda que se mova com as patas anteriores relativamente
próximas. Trançar o passo, cruzar e fazer o “roll” é altamente indesejável. Vistos por
6
trás, os posteriores, da articulação do jarrete ao solo, são paralelos mas não muito
próximos; de perfil, a movimentação é suave. Posteriores potentes e com muito
poder de propulsão. É desejável uma passada longa, devendo ser leve e parecer
quase sem esforço. Hamonia absoluta é essencial.
PELAGEM: a pelagem, sendo muito densa, revela o contorno do cão. Pelos retos,
de textura áspera, com subpelos muito suaves, densos e bem fechados a ponto de
esconder a pele. Na juba e no ventre, é muito abundante. Bem curto na máscara, no
focinho e na extremidade das orelhas, mais longos na base. Os membros anteriores
são guarnecidos de franjas. Curtos nos jarretes e abundantemente franjados acima
deles e muito profusos na cauda.
COR: as três cores reconhecidas são sable e branco, tricolor e azul-merle.
Sable: qualquer nuança, desde o dourado claro ao mogno escuro ou sable sombreado.
Palha claro ou cor creme são altamente indesejáveis.
Tricolor: predominância do preto com marcas castanho bem saturadas na cabeça e
nos membros. As manchas ferruginosas no manto são altamente indesejáveis.
Azul-Merle: predominância clara, azul prateado, manchado e marmorizado com
preto. Marcas castanho são preferidas, mas a ausência não deve ser penalizada.
Enormes marcas pretas, ardósia ou manchas de ferrugem no manto ou subpelos são
altamente indesejáveis.
Todos devem carregar as típicas manchas brancas, em maior ou menor grau.
Marcações favoráveis em branco: colar completo ou incompleto: antepeito, pernas,
patas e ponta da cauda. Uma marca branca pode aparecer no focinho, crânio ou em
ambos.
TAMANHO
Altura na cernelha: machos: 56 a 61 cm.
fêmeas: 51 a 56 cm.

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos