Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Cao da serra da estrela

pinterest



Cao da serra da estrela

 CAODASERRADAESTRELA

País de origem: Portugal
Nome no país de origem: Cão da Serra da Estrela
Utilização: Inseparável companheiro dos pastores e guarda fiel
do rebanho, que, encarniçadamente defende contra os
lobos e ladrões de gado. Espl;ndido guarda de
fazendas e habitações; de defesa pessoal e, até utilizado,
com vantagem, como animal de tração. Cão de guarda
de rebanho.
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: desde épocas remotas, este cão desenvolveu-se e fixouse
na região da Serra da Estrela (altas montanhas no Norte de Portugal), tendo-se
perdido no tempo a seu verdadeiro local de origem. Contudo, esta pode ser
considerada uma das raças mais antigas da Península Ibérica. Pode ser encontrada
desde o pé da Serra até as mais elevadas altitudes (aproximadamente 2000 metros),
principalmente no verão, após a neve ter derretido, quando os pastos verdes são
muito procurados pelos rebanhos, visto que o calor excessivo resseca os pastos nas
planícies. O progressivo reconhecimento de suas atitudes conduziu à sua difusão
pelo mundo todo desde a segunda metade do século 20.
APARÊNCIA GERAL: cão grande, mastife do tipo molossóide. Existem duas
variedades de pelo: longo e curto. Rústico, substancial, com movimentação vivaz e
atitude imponente. A raça tem um olhar vivo, calmo e expressivo; bem proporcionado;
bem construído e com uma apar;ncia harmoniosa, que é como tradicionalmente a
raça tem sido reconhecida ao longo do tempo.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: moderadamente comprido (sublongilíneo),
tendendo ao mediolíneo. A profundidade do peito é inferior à metade da altura na
cernelha. O crânio e o focinho devem ter aproximadamente o mesmo comprimento;
caso não, o crânio pode ser ligeiramente mais comprido.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: companhia inseparável dos
pastores e fiel guardião dos rebanhos, protegendo-os bravamente de predadores e
ladrões. Magnífico guardião de fazenda e casa, desconfiado com estranhos e
tipicamente dócil com seus donos.
CABEÇA: forte, volumosa e longa, ligeiramente convexa quando vista de perfil.
Bem inserida e proporcionada ao corpo, com o crânio em boa proporção em relação
à face e com todas as partes em perfeita harmonia. Pele lisa no crânio e bochechas.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: bem desenvolvido, arredondado, com ligeira diverg;ncia dos eixos crâniofaciais
longitudinais superiores; perfil convexo, arcadas superciliares levemente
desenvolvidas com sulco frontal levemente aparente e crista occipital não proeminente.
4
Stop: apenas levemente marcado e a distância aproximadamente igual entre a ponta
da trufa e crista occipital.
REGIÃO FACIAL
Trufa: reta e em linha com a cana nasal; narinas bem abertas, largas e pretas.
Focinho: longo, estreitando para a ponta, sem ser pontudo; quase reto e muito
levemente convexo na extremidade.
Lábios: bem desenvolvidos, mas não espessos, bem sobrepostos, não pendentes;
membranas mucosas da boca, palato e bordas dos lábios intensamente pigmentados
de preto.
Maxilares / Dentes: boca bem definida com mandíbulas bem desenvolvidas; dentição
completa, com dentes fortes, brancos, bem inseridos e ajustados; mordedura
preferivelmente em tesoura, sendo aceitável em torqu;s.
Olhos: de tamanho médio, tendendo para pequenos, de formato oval, nivelados, do
mesmo tamanho e bem abertos, com uma expressão calma e inteligente; preferivelmente
com cor âmbar escuro. Pálpebras com boa ader;ncia e bordas pretas. Sobrancelhas
ligeiramente aparentes.
Orelhas: de inserção média; pendentes, inclinadas para trás e caindo lateralmente
encostadas à cabeça, com as suas faces internas visíveis (também chamadas de
orelhas em rosa); delgadas, triangulares, arredondadas nas pontas; pequenas em
comparação ao corpo.
PESCOÇO: curto, reto e grosso; bem inserido e bem conectado aos ombros; com
uma leve barbela, não exagerada.
TRONCO
Linha superior: reta, quase horizontal.
Dorso: preferivelmente curto e bem musculoso.
Lombo: curto, largo, bem musculoso; bem conectado à garupa.
Garupa: ligeiramente inclinada; curta, larga e musculosa. A altura na garupa deve ser
igual ou ligeiramente superior à altura na cernelha.
5
Peito: largo, profundo; bem arqueado, mas não em forma de barril; bem descido até
o cotovelo ou ligeiramente abaixo deste.
Linha inferior e ventre: deve elevar-se gradualmente, mas de forma suave do esterno
à virilha; abdômen pouco volumoso, em proporção à substância do animal e
conectando-se harmoniosamente ao seu corpo.
CAUDA: de inserção média; comprida, grossa; portada abaixo da horizontal, em
forma de cimitarra, com um gancho no final. Com o cão parado, coloca-se
naturalmente entre as coxas, chegando pelo menos ao jarrete; quando excitado e em
movimento, a cauda eleva-se acima da horizontal, curvando-se para cima e para
frente, para os lados e para baixo, sem portá-la sobre a garupa. Deve ser bem
guarnecida de pelos, e franjadas nos cães de pelo longo.
MEMBROS
ANTERIORES: bem aprumados, com forte ossatura e grossas articulações, ângulos
moderadamente abertos, com facilidade de movimento.
Antebraços: retos, paralelos, compridos, com forte ossatura e de formato quase
cilíndrico.
Patas: proporcionadas, nem muito redondas nem tão alongadas, entre patas de gato
e de lebre (não espalmadas); grossas, providas de pelagem abundante entre os dedos
justos e as almofadas plantares. Unhas escuras, preferivelmente pretas, bem
desenvolvidas; almofadas plantares grossas e duras.
POSTERIORES: bem aprumados, com forte ossatura e grossas articulações,
ângulos moderadamente abertos, com facilidade de movimento.
Jarretes: levemente descidos; moderadamente abertos, nem virados para dentro
nem para fora.
Metatarsos: verticais, quase cilíndricos. Pode apresentar ergôs únicos ou duplos.
Patas: id;nticas às anteriores.
MOVIMENTAÇÃO: movimento livre e fácil.
6
PELAGEM
Pelo: forte, muito abundante, ligeiramente grosso, sem aspereza excessiva, com textura
semelhante ao pelo da cabra. O subpelo é constituído por pelos finos, curtos,
abundantes e entrelaçados, normalmente mais claro que a pelagem de cobertura.
• Variedade de pelo longo: pelo superior liso ou ligeiramente ondulado, desigual em
algumas regiões. É curto e mais denso nos membros, abaixo dos cotovelos e jarretes,
bem como na cabeça; nas orelhas, diminui de comprimento gradualmente da base
para as pontas, tornando-se fina e macia. É mais comprida na cauda, que é farta,
grossa e franjada; em volta do pescoço, bordo inferior e nádegas, são abundantemente
franjadas, bem como na face posterior dos antebraços.
• Variedade de pelo curto: pelo curto, uniformemente distribuída pelo corpo todo,
levemente mais curta na cabeça e membros, sem franjas.
COR
As seguintes cores são admitidas e consideradas típicas:
• Sólidos: amarelo, fulvo e cinza em todos os tons e intensidades de cor;
• Cinza lobo: fulvo, tons de amarelo e cinza, comumente em tonalidades claras e
escuras;
• Tigrado: cor básica fulvo, amarelo ou cinza, com listras pretas.
Na região crânio-facial, é típica uma máscara preta. Marcas brancas são admitidas
apenas nas extremidades das patas anteriores e posteriores e em uma pequena extensão
na face ventral do pescoço e peito.
TAMANHO / PESO
Altura na cernelha: machos: de 65 a 73 cm.
f;meas: de 62 a 69 cm.
Tolerância de +2 cm.
Peso: machos: 45 - 60kg.
f;meas: 35 - 45kg.
 




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Peixe com Coco Clara Nunes

bullet  Vou bater asas

bullet  Papagaio falador

bullet  Feira de mangaio

bullet  Chora viola

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Acupuntura na doena renal

bullet  Por que os gatos fogem?

bullet  Ligamento do joelho rasgado em ces

bullet  Ruptura ligamento cruzado cranial

bullet  Como um pet shop pode se aliar ao registro de informaes?

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Susana Reinhardt Cintra Superintendente do Servio de Registro Genealgico da Raa Bret?o, Zootecnista. ABCCBret?o (19) 38077974/ 97154545 (Susana). Email: cavalobretao@uol.com.br. Andr Galv?o Cintra Presidente da ABBCBret?o e Criador

bullet  Yara L. Schinzel Crtes vetschinzel.blogspot.com.br

bullet  https://fortissima.com.br/2014/08/21/confira o que fazer para socorrer uma vitima de ataque de abelhas 14654251/

bullet  Priscila Thomazelli Atleta, Amazonas, Instrutora e Treinadora de Equitao Engenharia Civil, de Segurrana do Trabalho, Meio Ambiente e Qualidade (11) 9 9944-2168 www.dressagearteequestre.com

bullet  Camila Mello, adestradora franqueada da C?o Cidad?o

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Gatos, fios dentais e amassos (angus, thongs and perfect snogging)

bullet  Aracnofobia

bullet  The dark knight (2008)

bullet  Batman forever (1995)

bullet  Filhote (cachorro / bear cub)

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Sucesso na criao de pssaros canrios e periquitos

bullet  Cachorro tem cada uma

bullet  Um gato indiscreto e outros contos

bullet  Aves-simbolos dos estados brasileiros, as

bullet  Atlas colorido de anatomia veterinria do co e gato

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos