Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Braco de auvergne

pinterest



Braco de auvergne

 BRACODEAUVERGNE

País de origem: França
Nome no país de origem: Braque d’Auvergne
Utilização: Cão de aponte
Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional.
RESUMO HISTÓRICO: o Braco de Auvergne é uma raça muito antiga, presente
por mais de dois séculos na região do Cantal. Descendendo de uma fonte comum de
muitos Pointers, ele é produto de uma seleção da qual teriam participado os Cavaleiros
de Malta. Criado para a caça e para os caçadores, possui uma identidade forte que
sua pelagem contribuiu para conservar.
APARÊNCIA GERAL: retilíneo, de proporções médias. Cão robusto, fortemente
construído, sem ser pesado, mostrando o tipo característico do Braco, leveza em
sua movimentação e uma elegância acentuada através da pelagem e proporções
harmoniosas. Sua conformação o predispõe a cobrir longas distâncias com ação
fl exível, o que lhe permite manter sua atividade o dia inteiro sobre os terrenos mais
difíceis.
PROPORÇÕES IMPORTANTES
Tronco: o comprimento do tronco (da ponta do ombro ao ísquio) é aproximadamente
igual a altura na cernelha).
Altura do peito = a metade da altura na cernelha.
Cabeça: o comprimento do focinho é ligeiramente inferior ou igual ao do crânio.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: cão gentil, muito afetuoso, inteligente
e dócil. Seu treinamento consiste especialmente em desenvolver suas qualidades
naturais. Seu faro é poderoso. Ele se adapta bem à vida em família.
CABEÇA
REGIÃO CRANIANA
Linha do crânio e do focinho: ligeiramente divergentes para a frente (característica
do Braco). A cabeça é longa, proporcional ao tamanho do cão, um pouco mais leve
nas fêmeas. Visto por cima, a forma do crânio se aproxima do oval. A Protuberância
occipital é um pouco saliente. A largura do crânio entre os arcos zigomáticos é igual
ao seu comprimento.
Arcadas superciliares: bem pronunciadas.
Stop: moderadamente marcado.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: sempre preta, sufi cientemente larga, brilhante, narinas bem abertas. Seu perfi l
superior está no prolongamento do focinho.
Focinho: de comprimento próximo ao do crânio. O focinho nivelado.
Lábios: bastante fortes. O lábio superior recobre o inferior. Comissuras limpas, sem
dobra importante. Vistos de frente, os lábios formam um focinho quadrado.
Maxilares / Dentes: sólidos, de comprimento igual. Dentes fortes. Articulados em
tesoura ou torquês.
Olhos: relativamente grandes, ovais, de cor de avelã escura, bem inserido na órbita,
dando um olhar expressivo, franco e doce. As pálpebras bem pigmentadas não deixam
ver a conjuntiva.
Orelhas: portadas de preferência para trás. Em repouso, a inserção da orelha se situa
abaixo da linha superior da trufa e dos olhos. Quando em atenção, sua inserção pode
elevarse
até esta linha. Viradas ligeiramente para dentro, porém nem enrolada nem
achatada; é fl exível e de textura ligeiramente acetinada. As pontas são razoavelmente
arredondadas. Puxadas para a frente, elas devem alcançar a raiz da trufa, sem
ultrapassar sua extremidade.
PESCOÇO: de preferência longo, bem inserido entre os ombros, ligeiramente
arqueado. Apresenta uma leve barbela. O comprimento é aproximadamente igual ao
da cabeça.
TRONCO
Linha super ior: bem fi rme e reto.
Cernelha: marcada
Dorso: estreito, plano e curto. Coluna vertebral não aparente.
Lombo: bem acoplado, largo (especialmente nas fêmeas), levemente convexo.
Garupa: oblíqua (35º em relação à linha superior, ponta do íleo visível.
Peito: longo e bem descido ao nível dos cotovelos. Em seção transversal tem uma
6
forma ovóide, regularmente curvado, sem ruptura na parte inferior.
Linha inferior : elevase
suavemente em direção ao ventre não esgalgado. Os fl ancos
são largos, pouco côncavos, unindose
suavemente às ancas.
CAUDA: inserida bastante alta. Deve ser portada horizontalmente. Cilíndrica e não
muito fi na. Amputada, ela tem um comprimento de 15 a 20 cm. Não amputada, ela
alcança a ponta do jarrete sem ultrapassálo.
MEMBROS: estão alinhados com o corpo.
ANTERIORES: aprumados.
Ombros: fortes, bem musculosos, bem livres na movimentação. Angulados a 45º
sobre a horizontal.
Cotovelos: bem alinhados com o tronco.
Antebr aços: fortes e longos, musculosos e retos.
Carpos: fortes sem serem nodosos.
Metacarpos: curtos; vistos de perfi l, são ligeiramente inclinados.
POSTERIORES: bem angulados; eles trabalham em planos paralelos.
Coxas: bem musculosas.
J arretes: secos e bem defi nidos.
Metatarsos: curtos e jamais delgados.
PATAS: um pouco mais longas que as ditas “patas de gato” e um pouco mais curtas
que as “patas de lebre”. Não viradas nem para dentro nem para fora. As unhas são
fortes e curtas; as almofadas são duras e resistentes; os dedos são juntos.
MOVIMENTAÇÃO: passadas de amplitude mediana, mas sustenta um ritmo que
confere ao cão sua notória resistência. Sua movimentação habitual para a caça é um
galope médio, regular e ligeiramente saltitante.
PELE: bastante fi na, de preferência frouxa, sem exagero.
PELAGEM
Pêlo: curto, não muito fi no, nunca duro, brilhante.
COR: preto com manchas brancas de extensão variável.
A particularidade da marca gera 2 tipos: mosqueado ou grisalho. Esta diferença não
pode servir para separar dois cães da mesma qualidade. A cabeça deve ser preta, de
preferência, com uma lista branca de estendendo até o crânio. O branco desta lista
pode se espalhar sobre as laterais do focinho. Uma orelha branca e mosqueada ou
um lado da cabeça branco e mosqueado, não podem ser considerados como faltas.
TAMANHO
altura na cernelha (com uma tolerância, para os dois sexos, de +2 cm e –1cm).
machos: 57 a 63 cm – altura ideal: 60cm
fêmeas: 53 a 59 cm – altura ideal: 56cm
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
· linha do focinho e do crânio paralelas.
· cabeça muito carregada abaixo dos olhos.
· conjuntiva aparente.
FALTAS GRAVES
· linha do focinho e do crânio convergentes (em direção à frente).
· focinho côncavo ou convexo.
· orelhas inseridas muito altas, muito curtas, achatadas, muito enroladas.
· lábios pendentes ou frouxos, muito curtos, focinho se afi lando para a extremidade.
· peito muito estreito.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Bicharada

bullet  Dana do bicho

bullet  Passaro do amor

bullet  Anfbios belos

bullet  A rainha da cavalgada

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Tosse do canil

bullet  Organophosphate e toxicidade carbamato em cães

bullet  Comportamento canino - parte 1

bullet  Os perigos do uso de anticoncepcionais em cães e gatos

bullet  cascão : aquele cachorro que morre de medo de banho

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Dalton A. Ishikawa Mdico Veterinrio CRMVSP 9235 www.pediatriacanina.com.br dr_dalton@pediatriacanina.com.br

bullet  nome, telefones, endereco, email, website, redes sociais

bullet  Silvana Souza
mdica veterinria
crmv-sp 9617
animalcamp
rua d pedro i n? 663; guanabara - campinas/sp
fone: (19) 32425370 ou 97965242
www.animalcampcjbnet
homeovete@yahoo.com.br

bullet  https://upacfortaleza.wordpress.com/artigos/devo cruzar meu cao ou minha cadela/

bullet  silvana em souza m dica veterinria crmv-sp 9617 animalcamp rua d pedro i n? 663; guanabara - campinas/sp fone: (19) 32425370 www.animalcampcjbnet homeovete@yahoo.com.br

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  O zelador animal

bullet  Tubarao ii

bullet  Lassie

bullet  Jurassic park iii

bullet  Uma cilada para roger rabbit

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Um gato indiscreto e outros contos

bullet  Passo, trote, galope - uma familia e seus cavalos

bullet  O gato e a revoluo

bullet  A arca de no

bullet  O gato de botas

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos