Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Airedale

pinterest



Airedale

 airedale

RESUMO HISTÓRICO: o Airedale Terrier é um nativo da Grã-Bretanha, do condado de Yorkshire, sendo que se supõe que a Exposição de Airedale deu o nome à raça. Muitos “Terriers Ribeirinhos” dos vales dos rios Wharfe, Calder e
Aire foram exibidos neste show, fazendo uma grande quantidade de entradas (muitos exemplares em pista). É a maior de todas as raças Terriers e reúne todas
as características deste grupo de cães, sendo também conhecido como o Rei dos
Terriers. O Airedale Terrier tem extraordinários poderes de faro, tendo sido
utilizado na África, Índia e Canadá para rastrear; tem auxiliado a Cruz Vermelha
em épocas de guerra e foi utilizado para o serviço com a polícia e nas forças armadas da Grã-Bretanha e Rússia.
APARÊNCIA GERAL: o maior dos terriers; cão musculoso, ativo, razoavelmente compacto, sem nenhuma tend;ncia a ser pernalta ou excessivamente comprido de tronco.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: expressão viva, rápido de
movimento, sempre na ponta das patas na expectativa de qualquer movimento. Seu
caráter é demonstrado por meio da expressão dos olhos, pelo porte das orelhas e
pela cauda ereta. Sociável e confiante, amigo, corajoso e inteligente. Sempre alerta,
não agressivo, mas corajoso.
CABEÇA: bem balanceada, sem diferença aparente, em comprimento, entre o crânio
e o focinho. Sem rugas.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: longo e plano; não muito largo entre as orelhas e estreitando ligeiramente
para os olhos.
Stop: apenas visível.
REGIÃO FACIAL
Trufa: preta
Focinho: bem cheio à frente dos olhos; não côncavo nem caindo bruscamente abaixo
dos olhos, mas um delicado cinzelamento evita a apar;ncia cuneiforme ou plana.
Lábios: justos.
5
Maxilares / Dentes: maxilares superior e inferior profundos, poderosos, fortes e
musculosos; um focinho robusto é altamente desejado. Sem excessivo desenvolvimento
dos maxilares que d; uma apar;ncia arredondada ou protuberante às bochechas.
Dentes fortes. Mordedura em tesoura, isto é, os dentes (incisivos) superiores
sobrepõem-se intimamente aos dentes (incisivos) inferiores e são inseridos de
prefer;ncia ortogonalmente aos maxilares, mas mordedura em torqu;s é aceitável.
Prognatismo superior ou inferior é indesejável.
Bochechas: planas e não volumosas. Cão “bochechudo” é indesejável.
Olhos: de cor escura, relativamente pequenos, não proeminentes, plena expressão
de terrier, entusiásticos e inteligentes. Olhos claros ou proeminentes são altamente
indesejáveis.
Orelhas: em forma de “V”, portadas lateralmente, pequenas, mas não fora de
proporção ao tamanho do cão. A linha superior das dobras das orelhas fica ligeiramente
acima do nível do crânio. Orelhas pendentes ou inseridas muito altas são indesejáveis.
PESCOÇO: nítido, musculoso, de tamanho e espessura moderados, alargando
gradualmente para os ombros e sem barbelas.
TRONCO
Dorso: curto, forte, reto e plano, sem apresentar flacidez.
Lombo: musculoso. Em cães curtos e com costelas arqueadas, sobra pouco espaço
entre os cotovelos e os quadris. Quando o cão tem o lombo longo, alguma fraqueza
será demonstrada nesta região.
Peito: profundo (aproximadamente no nível dos cotovelos), mas não largo. Costelas
bem arqueadas.
CAUDA: anteriormente era costume a cauda cortada.
Cortada: inserida alta e portada alegremente; não curvada sobre o dorso. Boa força
e substância. Sua extremidade deve estar na mesma altura que o topo do crânio.
Não Cortada: inserida alta e portada alegremente. Não curvada sobre o dorso. Boa
força e substância.
6
MEMBROS
Anteriores
Ombros: longos, bem voltados para trás, obliquamente inclinados. Escápulas planas.
Cotovelos: perpendiculares ao tronco, trabalhando livremente nas laterais.
Antebraços: pernas perfeitamente retas, com boa ossatura.
Patas: pequenas, redondas e compactas; almofadas com boa espessura e bem
acolchoadas. Dedos moderadamente arqueados, não virando nem para dentro, nem
para fora.
Posteriores
Coxas: longas e poderosas.
Joelhos: bem angulados, não virados nem para fora, nem para dentro.
Pernas: musculosas.
Metatarsos (Jarretes): jarretes bem descidos, paralelos entre si quando vistos por
trás.
Patas: pequenas, redondas e compactas; almofadas com boa espessura e bem
acolchoadas. Dedos moderadamente arqueados, não virando nem para dentro, nem
para fora.
MOVIMENTAÇÃO: pernas direcionadas retas para frente. Membros anteriores
movem-se livremente, paralelos às laterais. Quando se aproximam, os anteriores devem
formar uma continuação da linha reta frontal. A distância entre as patas é a mesma
que a dos cotovelos. A força propulsora é fornecida pelos membros posteriores.
PELAGEM
Pelo: duro, denso e de arame, não tão longo a ponto de parecer esfarrapado. Deitado
reto e fechado, cobrindo o corpo e as pernas; o pelo de cobertura é duro, de arame
e rígido; o subpelo é mais curto e mais macio. Os pelos mais duros são encaracolados
ou apenas ligeiramente ondulados; a pelagem crespa ou macia é altamente indesejável.
7
COR: a sela (parte superior do tronco) é preta ou grisalha, assim como a parte
superior do pescoço e a superfície dorsal da cauda. Todas as outras partes são
castanhas. As orelhas são frequentemente castanho escuras, e um sombreado pode
ocorrer em torno do pescoço e nas laterais do crânio. Alguns pelos brancos entre os
membros anteriores são aceitáveis.
TAMANHO
Altura na cernelha: aproximadamente 58 a 61 cm para os machos.
aproximadamente 56 a 59 cm para as f;meas.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como
falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem
estar do cão.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Cachorro manco loureno e lourival

bullet  Leilo

bullet  Cobra Jibia

bullet  Passaro Ferido

bullet  A balada do cachorro louco lenine

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Inalao de fumaa em ces

bullet  Cisto dentgero em equinos (fstula auricular)

bullet  Yersinia pestis em ces

bullet  Porque os gatos t?m medo de pepinos?

bullet  Novos pets em casa: dificuldades na hora da apresentao

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  UPAC Fortaleza https://upacfortaleza.wordpress.com/

bullet  Bianca Pissardo, http://criancas4patas.blogspot.com

bullet  Silvana Souza
mdica veterinria
crmv-sp 9617
animalcamp
rua d pedro i n? 663; guanabara - campinas/sp
fone: (19) 32425370 ou 97965242
www.animalcampcjbnet
homeovete@yahoo.com.br

bullet  Israel M. BleichDiretor Tcnico do Laboratrio CEPAV Tecnologia em Sade AnimalR. Tanab, 185 S?o Paulo SP BRASILCEP05002010 Fone/Fax (011) 38729553email: info@cepav.com.br

bullet  Srgio Villa Santi

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  K-9 - um policial bom pra cachorro (k-9)

bullet  Flipper (1996)

bullet  A fuga dos homens pssaros (the birdmen)

bullet  A morte anda a cavalo (da uomo a uomo / death rides a horse)

bullet  Rio

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  O cachorro e o lobo

bullet  97 maneiras de fazer seu cachorro sorrir

bullet  Livro de banho galinha pintadinha

bullet  Sucesso na criao de pssaros canrios e periquitos

bullet  Mais que um leao por dia

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos