Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Raças & Espécies > Cães > Airedale

pinterest



Airedale

 airedale

RESUMO HISTÓRICO: o Airedale Terrier é um nativo da Grã-Bretanha, do condado de Yorkshire, sendo que se supõe que a Exposição de Airedale deu o nome à raça. Muitos “Terriers Ribeirinhos” dos vales dos rios Wharfe, Calder e
Aire foram exibidos neste show, fazendo uma grande quantidade de entradas (muitos exemplares em pista). É a maior de todas as raças Terriers e reúne todas
as características deste grupo de cães, sendo também conhecido como o Rei dos
Terriers. O Airedale Terrier tem extraordinários poderes de faro, tendo sido
utilizado na África, Índia e Canadá para rastrear; tem auxiliado a Cruz Vermelha
em épocas de guerra e foi utilizado para o serviço com a polícia e nas forças armadas da Grã-Bretanha e Rússia.
APARÊNCIA GERAL: o maior dos terriers; cão musculoso, ativo, razoavelmente compacto, sem nenhuma tend;ncia a ser pernalta ou excessivamente comprido de tronco.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: expressão viva, rápido de
movimento, sempre na ponta das patas na expectativa de qualquer movimento. Seu
caráter é demonstrado por meio da expressão dos olhos, pelo porte das orelhas e
pela cauda ereta. Sociável e confiante, amigo, corajoso e inteligente. Sempre alerta,
não agressivo, mas corajoso.
CABEÇA: bem balanceada, sem diferença aparente, em comprimento, entre o crânio
e o focinho. Sem rugas.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: longo e plano; não muito largo entre as orelhas e estreitando ligeiramente
para os olhos.
Stop: apenas visível.
REGIÃO FACIAL
Trufa: preta
Focinho: bem cheio à frente dos olhos; não côncavo nem caindo bruscamente abaixo
dos olhos, mas um delicado cinzelamento evita a apar;ncia cuneiforme ou plana.
Lábios: justos.
5
Maxilares / Dentes: maxilares superior e inferior profundos, poderosos, fortes e
musculosos; um focinho robusto é altamente desejado. Sem excessivo desenvolvimento
dos maxilares que d; uma apar;ncia arredondada ou protuberante às bochechas.
Dentes fortes. Mordedura em tesoura, isto é, os dentes (incisivos) superiores
sobrepõem-se intimamente aos dentes (incisivos) inferiores e são inseridos de
prefer;ncia ortogonalmente aos maxilares, mas mordedura em torqu;s é aceitável.
Prognatismo superior ou inferior é indesejável.
Bochechas: planas e não volumosas. Cão “bochechudo” é indesejável.
Olhos: de cor escura, relativamente pequenos, não proeminentes, plena expressão
de terrier, entusiásticos e inteligentes. Olhos claros ou proeminentes são altamente
indesejáveis.
Orelhas: em forma de “V”, portadas lateralmente, pequenas, mas não fora de
proporção ao tamanho do cão. A linha superior das dobras das orelhas fica ligeiramente
acima do nível do crânio. Orelhas pendentes ou inseridas muito altas são indesejáveis.
PESCOÇO: nítido, musculoso, de tamanho e espessura moderados, alargando
gradualmente para os ombros e sem barbelas.
TRONCO
Dorso: curto, forte, reto e plano, sem apresentar flacidez.
Lombo: musculoso. Em cães curtos e com costelas arqueadas, sobra pouco espaço
entre os cotovelos e os quadris. Quando o cão tem o lombo longo, alguma fraqueza
será demonstrada nesta região.
Peito: profundo (aproximadamente no nível dos cotovelos), mas não largo. Costelas
bem arqueadas.
CAUDA: anteriormente era costume a cauda cortada.
Cortada: inserida alta e portada alegremente; não curvada sobre o dorso. Boa força
e substância. Sua extremidade deve estar na mesma altura que o topo do crânio.
Não Cortada: inserida alta e portada alegremente. Não curvada sobre o dorso. Boa
força e substância.
6
MEMBROS
Anteriores
Ombros: longos, bem voltados para trás, obliquamente inclinados. Escápulas planas.
Cotovelos: perpendiculares ao tronco, trabalhando livremente nas laterais.
Antebraços: pernas perfeitamente retas, com boa ossatura.
Patas: pequenas, redondas e compactas; almofadas com boa espessura e bem
acolchoadas. Dedos moderadamente arqueados, não virando nem para dentro, nem
para fora.
Posteriores
Coxas: longas e poderosas.
Joelhos: bem angulados, não virados nem para fora, nem para dentro.
Pernas: musculosas.
Metatarsos (Jarretes): jarretes bem descidos, paralelos entre si quando vistos por
trás.
Patas: pequenas, redondas e compactas; almofadas com boa espessura e bem
acolchoadas. Dedos moderadamente arqueados, não virando nem para dentro, nem
para fora.
MOVIMENTAÇÃO: pernas direcionadas retas para frente. Membros anteriores
movem-se livremente, paralelos às laterais. Quando se aproximam, os anteriores devem
formar uma continuação da linha reta frontal. A distância entre as patas é a mesma
que a dos cotovelos. A força propulsora é fornecida pelos membros posteriores.
PELAGEM
Pelo: duro, denso e de arame, não tão longo a ponto de parecer esfarrapado. Deitado
reto e fechado, cobrindo o corpo e as pernas; o pelo de cobertura é duro, de arame
e rígido; o subpelo é mais curto e mais macio. Os pelos mais duros são encaracolados
ou apenas ligeiramente ondulados; a pelagem crespa ou macia é altamente indesejável.
7
COR: a sela (parte superior do tronco) é preta ou grisalha, assim como a parte
superior do pescoço e a superfície dorsal da cauda. Todas as outras partes são
castanhas. As orelhas são frequentemente castanho escuras, e um sombreado pode
ocorrer em torno do pescoço e nas laterais do crânio. Alguns pelos brancos entre os
membros anteriores são aceitáveis.
TAMANHO
Altura na cernelha: aproximadamente 58 a 61 cm para os machos.
aproximadamente 56 a 59 cm para as f;meas.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como
falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem
estar do cão.




Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  A galinha e o galo carij galinha pintadinha

bullet  Canta, brasil

bullet  O tempo no para

bullet  Ninho de cobras contra veneno

bullet  Voa voa passarinho

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Ancilostomase: amarel?o

bullet  Reprodutivas anormalidades genticas em ces

bullet  9 coisas que voc no sabe sobre ces

bullet  Choveu? cuidado com o pet durante a enchente

bullet  Meu co foi atacado por outro cachorro o que devo fazer?

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Adriana Morales Mdica Veterinria CRMV: 6467 Membro do Colgio Brasileiro de Oftamologia Veterinria. Avenida 11 de Agosto, 1693. Valinhos/SP Tel.: 19 38492522

bullet  https://caninablog.wordpress.com/2010/06/08/meu cao foi atacado por outro cachorro o que devo fazer/

bullet  Salvador St.Aubyn Mascarenhas Mdico Veterinrio www.vetcondeixa.pt Pelos Animais

bullet  Andr Barreto www.andrebarreto.com 1150936244 / 25037333

bullet  Matheus Rodrigues Bonfim matheus@petlive.com.br

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Animais unidos - jamais sero vencidos

bullet  O corcel negro

bullet  O mar no est pr peixe o mar no est pr peixe

bullet  Aquele gato danado (that darn cat!)

bullet  O gato e o violino (the cat and the fiddle)

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Crianca, cachorro que fala!

bullet  Gato que gostava de cenoura

bullet  Marley e eu

bullet  Livro dos passaros magicos, o

bullet  Sinopse do livro 97 maneiras de fazer seu cachorro sorrir

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos