Home Page > Notícias > O dia que o yashin, aranha negra, deu um broche no pacaembu

pinterest



O dia que o yashin, aranha negra, deu um broche no pacaembu


23 anos após a morte do goleiro, FOXSports.com.br resgata história emocionante protagonizada pelo lendário jogador soviético

Após exatos 23 anos da morte do lendário goleiro soviético, Lev Yashin, o Aranha Negra, um personagem conhecido por profissionais que trabalham no mundo do futebol faz revelações marcantes ao FOXSports.com.brde uma experiência vivida ao lado do jogador em uma passagem pelo Brasil. Luiz Afonso de Andrade, o lsquo;Luizão do Pacaembu rsquo;, funcionário mais antigo do estádio, recorda com carinho daquele que viria a ser um de seus maiores ídolos.

ldquo;Eu vim saber que o Yashin era o Yashin, aquele homenzarrão, depois de alguns anos, antes eu não sabia rdquo;, conta Luizão. ldquo;Eles estavam tomando banho. A grama e a água entupiram o ralo e me chamaram no vestiário. Fui lá com meu lsquo;meio chinelo rsquo; e o macacão da prefeitura para desentupir. Limpei, terminei de fazer o meu trabalho e na hora que estou saindo, o intérprete me chamou e falou lsquo;ele quer tirar uma foto com você. Pode? rsquo;. Respondi que sim, que não teria nada demais rdquo;, lembra o funcionário de 66 anos, 44 deles dedicados ao Estádio Municipal. ldquo;Aí ele colocou a mão no meu ombro e o fotógrafo registrou a foto. Essa foto ele levou com ele, porque eles estavam indo embora. Nunca cheguei a vê-la. Se ainda existir, deve estar na Rússia rdquo;, disse.

O momento que viria a se tornar marcante para aquele simples faxineiro aconteceu depois da foto. ldquo;Ele enfiou a mão no bolso do paletó, tirou um broche e colocou no meu peito. Aí depois de alguns anos vim saber que era o Yashin, o famoso Aranha Negra. Eu sabia que ele era o goleiro do Dínamo, o time que estava jogando no Pacaembu. Eu vi ele dentro do campo, mas não sabia que era o Yashin rdquo;.

Mesmo não sabendo de quem se tratava, o desempenho daquele goleiro chamou a atenção de Luizão. ldquo;A atuação dele foi espetacular. Ainda mais a gente que brincou um pouco no gol, o homem dava um passinho e já fazia a defesa. Ele era um cara forte, alto. Ele andava dentro do gol com uma facilidade imensa. Ele era muito bom. Bom mesmo rdquo;, enfatizou.

Após vivenciar várias experiências dentro do Pacaembu, ver tantos craques jogarem, Luiz Afonso faz questão de elogiar o goleiro que defendeu o Dínamo Moscou entre 1949 e 1971. ldquo;Ver ele jogar para mim foi um orgulho. Com a minha ignorância na época, não era fã de ninguém, muito menos de um jogador da Rússia (antiga União Soviética), apesar de ouvir falar muito do Yashin rdquo;.

Luizão se define como ldquo;um cara orgulhoso rdquo; e ldquo;abençoado pela mão divina de estar no lugar certo e na hora certa, e dele ter se interessado em me congratular com esse broche rdquo;, comemorou. Sobre o importante presente, Luizão conta: ldquo;Ainda tenho ele guardado. Está em um local, que é uma latinha, onde estão todos meus bottons que ganhei no Pacaembu. Mas esse é especial, está dentro de um saquinho de veludo e guardo com o maior carinho rdquo;, revelou.

(Texto de Felipe Araujo)



Fonte da Notícia: http://www.foxsports.com.br/blogs/view/92873-o-dia-que-o-yashin-aranha-negra-deu-um-broche-no-pacaembu

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos