Digite aqui a palavra-chave.






Redes Sociais
Home Page > Notícias > Anemia hemolítica em cães e gatos - revisão de literatura




Anemia hemolítica em cães e gatos - revisão de literatura


REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA ndash; ISSN: 1679-7353
Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária é uma publicação semestral da Faculdade de Medicina
Veterinária e Zootecnia de Garça FAMED/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de
Garça ndash; ACEG. Rua das Flores, 740 ndash; Vila Labienópolis ndash; CEP: 17400-000 ndash; Garça/SP ndash; Tel: (0**14) 3407-8000 ndash;
www.revista.inf.br ndash; www.editorafaef.com.br ndash; www.faef.br.
Ano VI ndash; Número 11 ndash; Julho de 2008 ndash; Periódicos Semestral
ANEMIA HEMOLÍTICA EM CÃES E GATOS - REVISÃO DE
LITERATURA
SOLATO, Priscila
BRUNO, Karina Vicari
PEREIRA, Luana
TORRES, Franciele da Silva
LORETO, Ana Carolina
SCARAMUCCI, Cynthia Pirizzotto
Acadêmicas da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Garça- FAMED
SACCO, Soraya Regina
Docente do curso de Medicina Veterinária e Zootecnia de Garça ndash; FAMED
e-mail: skapa4@hotmail.com
RESUMO
As anemias hemolíticas ocorrem quando o processo de hemólise excede aquele da reposição
normal dos eritrócitos. A hemólise pode ser intravascular, quando há ruptura dos eritrócitos dentro dos
vasos sanguíneos, e extravascular, que é o principal mecanismo patogênico incriminado no
desenvolvimento de anemia hemolítica em cães e gatos. As principais anemias regenerativas hemolíticas
são classificadas em três tipos: as de origem parasitárias, as causadas por distúrbios imunológicos e as
de origem tóxica. O objetivo desse trabalho é fazer uma revisão de literatura a respeito das principais
causas de anemias hemolíticas em pequenos animais com o propósito de auxiliar no diagnóstico destas.
Palavras chave: anemia hemolítica, cães, gatos.
Tema central: Medicina Veterinária.
ABSTRACT
The hemolytic anemias occur when the process of haemolysis exceeds that of the restoration of
normal erythrocytes. The intravascular haemolysis may be, when there is disruption of the red cells in the
blood vessels, and extravascular, which is the primary pathogenic mechanism incriminated in the
development of hemolytic anemia in dogs and cats. The main regenerative hemolytic anemias are
classified into three types: the parasitic origin of the disturbances caused by immunological and the
original toxic. The objective of this work is to review the literature regarding the main causes of hemolytic
anemias in small animals for the purpose of assisting in the diagnosis of these.
Key words: hemolytic anemia, dogs, cats.
1. INTRODUÇÃO
A hemólise é o processo normal de destruição dos eritrócitos velhos pelas
células do sistema monocítico-fagocitário (SMF). Eventualmente, pode haver um
REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA ndash; ISSN: 1679-7353
Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária é uma publicação semestral da Faculdade de Medicina
Veterinária e Zootecnia de Garça FAMED/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de
Garça ndash; ACEG. Rua das Flores, 740 ndash; Vila Labienópolis ndash; CEP: 17400-000 ndash; Garça/SP ndash; Tel: (0**14) 3407-8000 ndash;
www.revista.inf.br ndash; www.editorafaef.com.br ndash; www.faef.br.
Ano VI ndash; Número 11 ndash; Julho de 2008 ndash; Periódicos Semestral
aumento da taxa de hemólise atingindo inclusive os eritrócitos normais e resultando
numa anemia hemolítica. Nas anemias hemolíticas a hemólise pode ser intravascular
ou extravascular. No primeiro caso as hemácias são destruídas dentro dos vasos, com
liberação de hemoglobina livre no plasma; no segundo caso, mais freq uuml;ente, os
eritrócitos apresentam anormalidades de superfície causadas por parasitas ou
alterações de origem imunológica e são fagocitados, sobretudo no baço, pelas células
do SMF (GARCI NAVARRO, 2005).
As anemias hemolíticas são normalmente refletidas por uma reticulocitose que
varia de moderada a acentuada e parâmetros eritrocitários que vão de macrocítico e
normocrômico a macrocítico e hipocrômico. Deve-se sempre lembrar que são
necessários vários dias para que estes índices se tornem alterados e aparentes
(MEYER et al., 1995).
2. CONTEÚDO
Segundo Garcia-Navarro (2005), podemos classificar as anemias regenerativas
hemolíticas conforme a sua causa em: anemias de origem parasitária, tóxica e por
distúrbios imunológicos.
2.1 Anemias hemolíticas de origem parasitária
2.1.1. Anemia hemolítica por hemoparasitas
Os microorganismos que infectam diretamente as hemácias podem resultar em
hemólise intravascular e extravascular, alguns deles podem não causar anemia
hemolítica. Os hemoparasitas específicos são os causadores das seguintes doenças:
babesiose canina é causada por um protozoário intracelular, Babesia canis, que é
transmitido por carrapatos, tendo-se no início uma hemólise intravascular, com
REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA ndash; ISSN: 1679-7353
Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária é uma publicação semestral da Faculdade de Medicina
Veterinária e Zootecnia de Garça FAMED/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de
Garça ndash; ACEG. Rua das Flores, 740 ndash; Vila Labienópolis ndash; CEP: 17400-000 ndash; Garça/SP ndash; Tel: (0**14) 3407-8000 ndash;
www.revista.inf.br ndash; www.editorafaef.com.br ndash; www.faef.br.
Ano VI ndash; Número 11 ndash; Julho de 2008 ndash; Periódicos Semestral
aparecimento de icterícia, embora isso não seja uma constante (GARCI NAVARRO,
2005); hemobartonelose, que é uma parasitemia de gatos e cães causada por ricketsias
denominadas de Mycoplasma haemofelis, localizadas na periferia dos eritrócitos, sendo
encontrada uma anemia regenerativa e eosinofilia (GARCI NAVARRO, 2005) e a
citauxzoonose felina (FIGHERA, 2001. THRALL, 2007).
2.2 Anemia hemolítica tóxica
2.2.1. Anemia hemolítica por corpúsculo de Heinz
Pode ocorrer em cães e gatos, são compostos oxidantes presentes na circulação
que podem reagir na hemoglobina em dois pontos: no radical sulfidril dos aminoácidos
da globina e em parte da molécula de ferro. A oxidação da hemoglobina leva à
precipitação e à formação de corpúsculo de Heinz. Muitos casos de anemia hemolítica
por corpúsculo de Heinz são resultantes da ingestão de substância oxidantes como
cebola, ou da ação de drogas oxidantes como a acetaminofen (REBAR et al., 2003).
2.3 Anemias hemolíticas causadas por disfunção do sistema imunológico
A anemia hemolítica imunomediada (AHIM) é uma conseq uuml;ência do aumento da
destruição de hemácias, como resultado da ação de anticorpos contra estas ou da
adesão de complexos imunes a ela. Uma forma de anemia hemolítica imunomediada
que acomete animais recém nascidos é a isoeritrólise neonatal (THRALL, 2007).
A anemia hemolítica auto-imune é considerada uma das causas mais freq uuml;entes
de doença hemolítica em cães, mas é descrita com uma freq uuml;ência muito menor em
gatos. Os fármacos mais incriminados são o levamizol em cães e o propiltiouracil em
gatos (FIGHERA, R.A. 2007).
REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA ndash; ISSN: 1679-7353
Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária é uma publicação semestral da Faculdade de Medicina
Veterinária e Zootecnia de Garça FAMED/FAEF e Editora FAEF, mantidas pela Associação Cultural e Educacional de
Garça ndash; ACEG. Rua das Flores, 740 ndash; Vila Labienópolis ndash; CEP: 17400-000 ndash; Garça/SP ndash; Tel: (0**14) 3407-8000 ndash;
www.revista.inf.br ndash; www.editorafaef.com.br ndash; www.faef.br.
Ano VI ndash; Número 11 ndash; Julho de 2008 ndash; Periódicos Semestral
3. CONCLUSÃO
Com o presente trabalho podemos concluir que os distúrbios hemolíticos podem
ser diagnosticados facilmente, porém o diagnóstico definitivo será obtido somente com
o auxílio de exames laboratoriais adicionados do exame clínico e de uma anamnese
bem realizada.
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
FIGHERA, R. A. Anemia hemolítica em cães e gatos. Acta Scientiae Veterinariae.
35(supl2): p. 264-266, 2007.
GARCI NAVARRO, C. E. K. Manual de Hematologia Veterinária. 2. ed. São Paulo:
Livraria Varela, p.41-45, 2005.
MEYER, D. J.; COLES, E. H.; RICH, L. J. Medicina de Laboratório Veterinária
Interpretação e Diagnóstico. 1. ed., São Paulo: Roca., p.20-21, 1995.
REBAR, A.H.; MacWILLIAMS, P.S.; FELDMAN, B.F.; METZGER, B.F.; POLLOCK,
R.V.H.; ROCHE, J. Guia de Hematologia para cães e gatos. 1 ed. São Paulo: Roca,
p. 54-67, 2003.
TRALL, M. A. Hematologia e Bioquímica Veterinária. 1. ed. São Paulo: Roca., p.92-
109, 2007



Fonte da Notícia: http://www.revista.inf.br/veterinaria11/revisao/edic-vi-n11-RL08.pdf



Nomes para filhotes de animais de estimação

Gostou ? Então Compartilhe em suas Redes Sociais:





Raças & Espécies



Pinscher

Pinscher

snowshoe

snowshoe

RaAfricana

RaAfricana

Sangue quente Holandes

Sangue quente Holandes

Dragao oriental barbudo

Dragao oriental barbudo

Aranha Marrom

Aranha Marrom

Pintassilgo do Equador

Pintassilgo do Equador

Arco íris agulha

Arco íris agulha

Tartaruga-das-galapagos-de-pinta

Tartaruga-das-galapagos-de-pinta

Anão Russo

Anão Russo



Dicas Veterinárias:


  Transtorno da marcha em cães

  Cavalos com dentes de lobo

  Inseminação artificial em cavalos

  Escolhendo sua calopsita

  Cuidado com a pelagem

Ver todas as Dicas Veterin?rias

Letras de Música com temas Animais:


   Burro Picaço

  Menino passaro

  quadradinho tipo borboleta

  Hino do galo da madrugada alceu valença

  Quem Saberia Perder

Ver todas as Músicas

Cinema, Filmes e Seriados:


  Moby dick

  The dark knight (2008)

  Rio

  Um gato em paris (une vie de chat)

  No olho do gato (dans l oeil du chat)

Ver todos os filmes e seriados

Livros

  Vida de cão

  A arca de noé

  Passaro-camaleao, o

  Livro definitivo de dicas e sugestoes de jardinagem

  A princesa e o sapo

Ver todos os Livros

Colunistas


  Alexandre Cury Instrutor de Hipismo

  Fernanda Aparecida de Gouvêa Oliveira Paro bióloga e crbio 43684/01 protetora animal independente educadora ambiental nanda_paro@yahoocombr

  Susana Reinhardt Cintra Superintendente do Serviço de Registro Genealógico da Raça Bretão, Zootecnista. ABCCBretão (19) 38077974/ 97154545 (Susana). Email: cavalobretao@uol.com.br. André Galvão Cintra Presidente da ABBCBretão e Criador

  Carlos Artur Lopes Leite é médicoveterinário graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e especialista em Micologia Médica pela Carl von Ossietzky Universität (Alemanha). É também mestre em Medicina e Cirurgia Veterinárias pela UF

  Desirée Schiffer Mariotti, Médica Veterinária, Pósgraduanda em Diagnóstico por Imagem, Indaiatuba/SP desiree.veterinaria@hotmail.com tel 19 98633617

Confira todos os Colunistas

Mascotes


  Lorita (papagaio) ,PanAmericano,1999

  Huichi (uma corsa), Gavo (um agave) e Leo (um leão). ,PanAmericano,2011

  Coqui (sapo) ,PanAmericano,1979

  Leão,futebol,Leão (União Barbarense)

  Lobo,futebol,Pelotas

Confira todos os Mascotes

Declaração Universal dos Direitos dos Animais



Deixe seu comentários :


Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos