Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Dicas Veterinárias > Osteoartrite tarsicao

pinterest



Osteoartrite tarsicao


 


Osteortrite-tarsica


Autor: Dr Marcelo Maia


 


INTRODUÇÃO


A Osteoartrite Társica, também muito conhecida como “Esparavão Ósseo” é uma forma de artrite proliferativa e anquilosante caracterizada por aumento de volume da articulação társica distal (jarrete), na sua face ântero – medial.  Dentre as causas mais freqüentes, estão as más-conformação do tarso, como jarrete de vaca, causando estiramento e enfraquecimento da fase medial do tarso e distúrbios nutricionais. Porém, o traumatismo, quer seja direto ou indireto, constitui a causa mais importante, pois à articulação está sujeita há movimentos “anormais” exagerados que causam intensa compressão sobre suas estruturas, notadamente nas partes ósseas mediais.


 


SINTOMAS CLINICOS


O sinal clínico predominante é o aumento de volume que se observa na face o ânteromedial da articulação társica. Durante a locomoção o cavalo, devido à dor, reduz à amplitude do passo. O casco pode mostrar desgaste anormal na face lateral devido ao tipo de apoio adotado durante a locomoção. Na fase aguda, a claudicação manifesta-se a frio, melhorando com o exercício. Por outro lado, na fase crônica, a claudicação tende a agravar-se com a realização do exercício.


 


DIAGNÓSTICO


O diagnóstico baseia-se nas manifestações clínicas sinais locais e tipo de claudicação, que podem ser confirmadas pela prova do esparavão aonde o animal irá intensificar a manqueira. Exames radiográficos são fundamentais para confirmação do diagnóstico da osteoartrite társica, ressaltando que em razão de sua evolução final para anquilose (fechamento da articulação).


 


TRATAMENTO


CONSERVATIVO
- Antiinflamatórios.
Fenilbutazona, meloxicam, DIMENSOL 10%, etc.
- Infiltrações intra-articulares.
Triancinolona + Ac. Hialurônico.
- Fisioterapia:


SHOCK WAVE (Tratamento de Ondas de Choque)
O tratamento do Shock Wave é o tratamento não invasivo mais indicado para essa patologia, promovendo ao interior do tecido e do osso para estimular o fluxo de sangue e acelerar a resolução tecidual.


CIRÚRGICO
O tratamento cirúrgico apresenta os resultados mais satisfatórios através da tenectomia do tendão cuneo e da artrodese (fechamento do espaço articular da articulação comprometida) por ação de broca ortopédica aplicadas nas faces intertársicas e tarsometatársica.



http://www.portaldoequino.com.br:3000/dicas/7

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos