Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Dicas Veterinárias > Febre do vale do rift

pinterest



Febre do vale do rift


A febre do Vale do Rift é uma zoonose viral aguda, que apresenta como agente etiológico um vírus RNA, pertencente ao gênero Phlebovírus, comumente transmitido por artrópodes, geralmente mosquitos infectados, em especial, os do gênero Aedes e Culex.


Esta doença foi relatada primeiramente no ano de 1915 em animais na África; contudo, o isolamento do vírus foi realizado somente em 1931, durante uma investigação epidemiológica entre os ovinos em uma fazenda no Vale do Rift, no Quênia. Nos anos de 1997 a 1998, houve um surto dessa doença no Quênia, Somália e Tanzânia e no ano de 2000 foram confirmados casos na Arábia Saudita.


Outra forma de contágio, por parte dos seres humanos, pode ser por meio de contato direto ou indireto com o sangue ou órgãos de animais infectados. Este vírus pode adentrar o organismo quando houver a manipulação de tecidos de animais durante o abate destes, em açougue, durante procedimentos veterinários, entre outros. Deste modo, certas profissões encontram-se mais suscetíveis, como magarefes, médicos veterinários, açougueiros e peões de fazenda. Existem evidências de que a transmissão também pode ocorrer por meio da ingestão do leite não pasteurizado ou cru de animais infectados.


O período de incubação do vírus varia de 2 a 6 dias. Os seres humanos podem apresentar sintomatologia variável. Habitualmente, os indivíduos infectados por esse vírus são assintomáticos ou manifestam uma forma branda da doença, caracterizada por febre, cefaléia, mialgia e alterações hepáticas. Em menos de 2% dos casos, a doença pode evoluir para febre hemorrágica, meningoencefalite, podendo também acometer o globo ocular. Quando o paciente manifesta a doença, inicialmente, observa-se febre, fraqueza generalizada, dor nas costas, tontura e perda de peso. Comumente, a recuperação ocorre dentro de 2 a 7 dias após o início da doença.


Dentre os humanos infectados, em torno de 1% morrem, enquanto que essa porcentagem é significativamente maior nos rebanhos bovinos, levando à  grande perda econômica em consequência de mortes e aborto dos animais infectados.


O diagnóstico dessa doença pode ser feito por meio de diferentes testes sorológicos, como o ELISA, que é capaz de evidenciar a existência de anticorpos IgM específicos para o vírus em questão. Outras técnicas que mostram a presença do vírus também podem ser realizadas, como a propagação do vírus (em cultura ou em animais inoculados), testes de detecção de antígeno e PCR.


Como a maioria dos casos em humanos é relativamente branda e de curta duração, não se faz necessária a realização de nenhum tratamento específico. Nos casos mais graves, é feito um tratamento suporte. Existe uma vacina para humanos produzida com vírus inativado; porém esta não está disponível comercialmente. Esta vacina tem sido utilizada experimentalmente para proteger médicos veterinários e funcionários de laboratórios com alto risco de exposição ao vírus da febre do Vale do Rift.


Diversas vacinas foram desenvolvidas para proteger os animais contra o vírus em questão. A primeira fabricada foi uma vacina viva que, quando administrada em camundongos, os resultados foram promissores, conferindo imunidade por 3 anos. Contudo, foi observado um problema: a administração dessa vacina em ovelhas prenhes, muitas vezes, resultou em aborto. Desde então, foram desenvolvidas vacinas atenuadas, porém estas conferem proteção somente após diversas inoculações.



Débora Carvalho Meldau

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados


Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Boi bumbá

bullet  Cachorro amigo iridio e irineu

bullet  Bicharada

bullet  Cavalgada

bullet  Casa no campo

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Meu cão não quer comer ração!!

bullet  Inflamação dos nódulos linfáticos, trato intestinal (lymphangieasia) em cães

bullet  Dicas para adquirir um bom filhotes

bullet  Alta salivação em gatos

bullet  Alergia em animais

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Gislaine Nonino Rosa CRMV 11291 Kingdom Pet Shop Av. Moraes Salles. 3183 Nova Campinas Campinas Fone: 32941126 / 32526885 / 91226711

bullet  Pet Care Hospital Veterinário de S?o Paulo (11) 3740 2152 (11) 3743 2142 Av. Giovanni Gronchi, 3001 S?o Paulo SP

bullet  M.V Helena Monkevic Casarin 19 993353793

bullet  Vet Vale Av. Itambé, 86 Santa Luzia Taubaté/SP CEP: 12091200

bullet  Diskvet Telefone: (19) 32581887 / 33081887 / 33081886 Celular: (19) 93183040 (emerg?ncia) Email: diskvet@gmail.com Av. Antonio Carlos Couto de Barros, n? 1156 Sousas Campinas / SP

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  Gatos, fios dentais e amassos (angus, thongs and perfect snogging)

bullet  Os pinguins de madagascar: operação patrulha pinguim

bullet  Manda-chuva o filme (don gato y su pandilla)

bullet  Harry, o amigo de tonto

bullet  Aracnofobia

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  Aves-simbolos dos estados brasileiros, as

bullet  Memorias de um gato

bullet  O gato que falava com fantasmas

bullet  Um gato indiscreto e outros contos

bullet  Pássaros amarelos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos