Home Page > Dicas Veterinárias > A pele do c?o

pinterest



A pele do c?o


A pele é o maior órg?o do corpo canino exerce funç?es evitais para o indivíduo como proteç?o mecânica; regulaç?o térmica; armazenamento de evitaminas, água; gorduras, proteínas e carboidratos; primeira barreira de proteç?o contra patógenos externos; produç?o de melanina pelos melanócitos filtrando os raios solares nocivos; entre outras a pele é composta por epiderme; derme; folículo piloso e glândulas: sebáceas e sudoríparas é importante ressaltar que existem diferenças marcantes entre a pele canina e a pele humana: ? n úmero de camadas: c?o: em torno de 5; homem: em torno de 15 ? glândulas sudoríparas exócrinas (excretoras): c?o: concentradas apenas no plano nasal e coxins palmares e plantares homem: em toda superfície cutânea ? ph: c?o: em torno de 5,5 homem: em torno 7,0 ? crescimento do p?lo: c?o: em ciclos homem: crescimento contínuo ? renovaç?o celular: c?o: em torno de 20d homem: em torno de 28d de maneira geral, pode-se dizer que a pele canina é mais sensível que a pele humana, e que produtos humanos mesmo que neutros s?o contra indicados para o uso rotineiro em c?es assim como os outros órg?os do corpo, a pele possui mecanismos intrínsecos de defesa, que v?o desde a presença de p?los, glândulas sebáceas, fatores humorais e celulares a exist?ncia de uma flora de microorganismos (bactérias, fungos, ácaros) saprófitas (inofensivos) que vivem em equilíbrio e agem como uma barreira de proteç?o ? microorganismos patog?nicos mudança nesta condiç?o, por menor que seja promoverá crescimento da flora patog?nica local, perda da integridade da barreira de proteç?o e aparecimento de les?es cutâneas fatores como: variedade racial; alimentaç?o; clima; cruzamentos indevidos; ambiente domiciliar; presença de parasitas externos; entre outros, predisp?em o aparecimento de distúrbios cutâneos diversos raças originárias de países de climas temperados ou frios como s?o bernardo; chow-chow; akitas, etc, sofrem alteraç?es orgânicas diversas a fim de se adaptarem ao clima tropical do brasil a alimentaç?o n?o apropriada ?s necessidades individuais, raç?es n?o específicas para determinado padr?o racial ou faixa etária; alimentaç?o caseira; petiscos diversos ( p?es; doces, etc) criam uma condiç?o de desequilíbrio nutricional no qual a pele é o primeiro órg?o afetado o ambiente domiciliar contribui igualmente para o aparecimento de dermatopatias, uma vez que cada vez mais estreita-se o contato homem-animal de estimaç?o, ficando o último mais exposto a alérgenos domiciliares (perfumes; tapetes; material de limpeza, etc), e a alteraç?es alimentares cruzamentos indevidos, como por exemplo cruzamentos consanguíneos (entre parentes) no intuito de exaltar características desejáveis de determinadas raças, acabam potencializando na mesma proporç?o o surgimento ou propagaç?o de patologias de caráter hereditário: demodicose; determinados processos alérgicos; patologias auto imunes, etc resumindo, tais fatores isolados ou em conjunto promovem um desequilíbrio nos mecanismos de defesa dérmicos o que facilita o aparecimento de dermatopatias cada vez mais incidiosas e de difícil controle /ou tratamento o animal deve ser encaminhado a um profissional capacitado diante do mais discreto sinal dermatológico para que sejam feitos exames complementares a fim de s estabelecer um diagnóstico e um plano terap?utico específico, focado na causa primária do processo

Gislaine Nonino Rosa CRMV 11291 Kingdom Pet Shop Av. Moraes Salles. 3183 Nova Campinas Campinas Fone: 32941126 / 32526885 / 91226711

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos