Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Dicas Veterinárias > Diarréia em pequenos animais

pinterest



Diarréia em pequenos animais


A diarréia trata-se de um distúrbio gastrointestinal, que pode ou não vim acompanhado de vomito e/ou regurgitação.

Diversos fatores podem desencadear esse distúrbio, por isso, primeiramente deve-se diferenciar em causa primária ou secundária, quadro agudo ou crônico (considerando nos animais um distúrbio crônico após 3semanas) e grau leve, moderado ou severo.

A causa primária mais comum é a Disbiose, trata-se de um super crescimento bacteriano ou mudança das bactérias, geralmente devido a mudança na alimentação, muito comum levar a diarréia de forma aguda e muitas das vezes hemorrágica (presença de sangue).

Para as causas secundárias é necessário determinar a localização e então pesquisar as causas que podem ser: degenerativo, anormalidades, metabólico, neoplasias, inflamatório, traumático, vascular e parasitas.

Todos histórico do animal é importante para que seja escolhido se necessário o melhor exame complementar (us, hemograma, coproparasitologico ...) possibilitando que o diagnóstico seja mais preciso, e seja feita a escolha dos melhores tratamentos.

Um histórico preciso deve conter todas as vacinais que o animal realizou com as datas de administração, data da vermifugação, alimentação (marca, caseira, histórico de troca ou petiscos, forma de administração) , medicações recentes, traumas, tratamentos já realizados, histórico de doenças e parasitas externos, se possível levar exames que já tenham sido realizado, ajuda muito também a visualização das fezes podendo ser até mesmo através de foto pois torna mais facil avaliar o formato, cor e a consistência é importante também saber dizer se a quantidade de defecação aumentou em quantidade e volume(ex: o animal continua defecando uma vez ao dia só que pastoso, ou passou a defecar cinco vezes e bem liquido).

O jejum pode ser importante em alguns casos, mas não deve ultrapassar de 12 horas e apenas deve realizar jejum hídrico se houver vomito, devendo ser uma atitude com orientação médica para que não piore a desidratação e nutrição que em muitos casos já se encontram debilitados necessitando de suporte intravenoso.

É importante ter um veterinário acompanhando para obter o melhor diagnóstico e tratamento, evitando assim resistência bacteriana e zoonozes.

Lembrando que quanto mais cedo diagnóstico melhor é o prognóstico.



Helena Monkevic Casarin clinica veterinária Julius 19 996242435 Av. José Pancetti 887 Jd. Aurelia , Campinas/SP

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos